Apresentado por       

Chinelos de açúcar: Melissa lança linha de calçados derivados de fonte renovável

Apelidado de “Melfree”, material é fabricado com matéria-prima extraída diretamente da cana .

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Apelidado de “Melfree”, material é fabricado com matéria-prima extraída diretamente da cana

Acessibilidade


Da monocultura para os pés, a cana de açúcar é a nova protagonista dentro da marca de calçados Melissa. Seguindo a moda dos sapatos confortáveis, a empresa acaba de lançar uma linha de chinelos-nuvens feitos a partir do primeiro monobloco em E.V.A Biobased, material que emite 20% a menos de carbono quando comparado aos demais.

Batizado de “Melfree”, o produto é fabricado através de uma matéria-prima extraída da cana de açúcar. Além disso, o E.V.A Biobased emite 65% menos CO2eq, dado que equivale a quantidade de gases de efeito estufa em termos equivalentes à quantidade de dióxido de carbono.

LEIA MAIS: Desmatamento recua na Amazônia, mas segue alto

“É a primeira vez que lançamos produtos 100% EVA na Melissa e esse é um passo muito importante na diversificação no mix de produtos, assim como na busca por atributos tão importantes como conforto. A nossa comunicação explora a textura do material, ressaltando leveza, conforto e design como diferenciais”, afirma a gerente-geral da marca, Raquel Scherer.

Outra medida adotada pela companhia em prol da sustentabilidade são os mais de 350 pontos de coleta de calçados antigos ou sem condições de uso. Os itens arrecadados são enviados para recicladores e transformados em outros objetos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A escolha dos chinelos-nuvem para emplacar a iniciativa vem do aumento da procura por peças confortáveis durante toda a pandemia. Também conhecido como pillow slide, a peça, cujos valores variam de R$ 150 a R$ 150 – possui formato anatômico e promete simular a sensação de flutuação.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: