Apresentado por       

Após investir na igualdade de gênero, Diageo parte para interseccionalidades e anuncia vagas para negros e indígenas

Ambição da empresa é atingir 45% de liderança negra e indígena até 2030.

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Getty Images/Luis Alvarez
Getty Images/Luis Alvarez

Essas metas estão alinhadas ao compromisso global da companhia de promover um ambiente mais diverso e inclusivo

Acessibilidade


“Acreditamos que diversidade e inclusão impulsionam o desempenho dos negócios.” A frase é de Marina Gleason, gerente de talentos da Diageo, ao anunciar a segunda edição do Programa Origens, ação da empresa que tem o objetivo de contratar, desenvolver e gerar mais oportunidades de acesso a pessoas negras e indígenas.

Seguindo as regras da primeira edição, realizada em 2020, o programa tem como foco a contratação de pessoas pertencentes a esses grupos com mais de 18 anos, formados ou em formação em qualquer instituição de ensino superior, sem a necessidade de conhecimento do inglês.

LEIA MAIS: Dia da Amazônia: você conhece esse tesouro que não é só do Brasil?

Além da contratação, os aprovados, ao assumirem suas posições, ingressam em um plano de desenvolvimento que engloba mentorias, cursos de idiomas e outras iniciativas. “Não queremos apenas aumentar a representatividade, queremos também dar ferramentas e condições para que nossas pessoas cresçam e sejam parte do grupo de liderança, criando um ambiente no qual todos prosperem com a implementação de políticas e práticas inovadoras no mercado”, explica Marina.

Essas metas estão alinhadas ao compromisso global da companhia de promover um ambiente mais diverso e inclusivo. Uma jornada que teve início em 2017, com a criação do comitê de diversidade e definição de objetivos para a representatividade feminina.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Após três anos trabalhando com foco em igualdade de gênero – iniciativa que garantiu à companhia o prêmio WEPs (Women’s Empowerment Principles), da ONU Mulheres, na categoria prata em 2021 -, a Diageo passou a olhar interseccionalidades, inicialmente para raça, com ações afirmativas voltadas para negros e indígenas no ano passado.

Entre as ações já implementadas, além do Programa Origens, está o MOVER, lançado em junho de 2021 por 45 empresas, que tem como objetivo gerar 10 mil novas posições de liderança para pessoas negras e oportunidades para 3 milhões de profissionais nos próximos anos.

A ambição da companhia, seguindo a meta da ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas) para causar impacto positivo no mundo até 2030, é atingir 45% de liderança negra e indígena, bem como 50% de todas as posições de liderança ocupadas por mulheres.

Para se candidatar a uma das 15 vagas disponíveis – para estágio, analista júnior, pleno e sênior -, os candidatos devem se inscrever no site da 99 Jobs até o dia 10 de setembro.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: