McDonald's mira emissão líquida zero até 2050, de carne a energia

Emissões absolutas devem cair um terço em quase 40 mil restaurantes franqueados até 2030.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Shannon Stapleton/Reuters
Shannon Stapleton/Reuters

Emissões absolutas devem cair um terço em quase 40 mil restaurantes franqueados do McDonald’s até 2030

Acessibilidade


A rede de lanchonetes McDonald’s anunciou hoje (4) uma meta para reduzir suas emissões globais de gases de efeito estufa a zero até 2050, desde a carne em seus hambúrgueres às lâmpadas em seus restaurantes.

A empresa também informou que está trabalhando com a iniciativa SBTi (Science Based Targets) para renovar suas metas ligadas a mudanças climáticas. Seu objetivo é reduzir as emissões absolutas em cerca de um terço para seus fornecedores e seus quase 40 mil restaurantes franqueados e administrados por empresas em todo o mundo até 2030.

LEIA TAMBÉM: WhatsApp, Facebook e Instagram ficam fora do ar para milhares de usuários; ações caem mais de 5%

“Estamos tentando enviar um sinal a parceiros, investidores, fornecedores, a outras marcas na comunidade global e aos parlamentares, de que compartilhamos essa visão para 2050”, disse Jenny McColloch, diretora de sustentabilidade do McDonald’s em entrevista à Reuters.

Cientistas das Nações Unidas afirmam que as emissões líquidas mundiais precisam cair a zero até 2050 para limitar o aumento da temperatura global a não mais do que 1,5 grau Celsius em relação aos níveis pré-industriais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os planos de emissão líquida zero exigem que as empresas diminuam as emissões de dióxido de carbono e compensem quaisquer emissões restantes usando projetos que capturem o gás.

Mais de mil empresas assinaram compromissos similares por meio da ONU ou da SBTi.

Na última quarta-feira (29), fundos que gerenciam quase US$ 30 trilhões em ativos pediram que 1.600 das empresas mais poluentes do mundo definissem metas de emissões baseadas na ciência, já que incêndios florestais, secas e inundações tornam a redução da mudança climática ainda mais urgente.

O McDonald’s é um dos maiores compradores de carne bovina do mundo. Cerca de 80% de suas emissões vêm de sua cadeia de suprimentos, incluindo carne bovina, frango, laticínios e outras proteínas. A empresa usará as novas diretrizes para focar no corte de emissões na agricultura, uso da terra e silvicultura.

A meta do McDonald’s para 2050 inclui emissões a partir de fontes diretas, como escritórios corporativos e restaurantes, e fontes indiretas, especialmente restaurantes franqueados e bens e serviços de fornecedores. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: