Por que é hora de redescobrir Porto Rico

Getty Images
Grande parte da infra-estrutura de San Juan, o município mais populoso do país, já foi reconstruída depois do Furacão Maria.

Por mais que o aquecimento global e seus danos sejam reais, há um outro lado da história. Essa outra parte envolve o espírito humano e sua força, como nós vimos em Houston, depois do furacão Harvey. O mesmo aconteceu em Napa, quando os incêndios tiveram fim. E, em Porto Rico, nós também testemunhamos um dos exemplos mais nítidos e recentes sobre a força de uma comunidade diante de um desastre.

LEIA MAIS: 6 cruzeiros fora do comum para a sua próxima viagem

O impacto do Furacão Maria mudou muitas vidas para sempre. Contudo, hoje podemos celebrar, pois grande parte da infra-estrutura de San Juan, o município mais populoso do país, já foi reconstruída. Seus negócios reabriram e os sorrisos voltaram aos rostos dos nativos. A história é hipnotizante, algo que cada um deveria conhecer pessoalmente. Por isso, a Forbes Travel Guide buscou traçar um retrato íntimo da situação.

Serviço de hotelaria

Segundo a Companhia de Turismo de Porto Rico (PRTC), o número total de viagens à ilha diminuiu desde a tempestade de 2017. No ano passado, o território americano recebeu 979.567 turistas, uma queda considerável em relação aos 1.372.919 do ano anterior. Essas estatísticas não surpreendem. Geralmente, os turistas precisam de tempo para recuperar a confiança para viajar a um destino que se recupera de uma tragédia, uma vez que são propagadas muitas imagens negativas.

Também segundo o PRTC, mais de 112.000 turistas ficaram hospedados em hotéis locais em dezembro, em comparação aos 59.000 que visitaram o país no mesmo período um ano antes.

As inaugurações de hotéis luxuosos no país têm sido promissoras. Mais de 3,8 milhões de diárias estavam disponíveis na ilha no último ano, de acordo com a PRTC. Os viajantes mais experientes, e por isso mais atentos, sabem que a ilha agora conta com o The St. Regis Bahia Beach Puerto Rico, um resort de cinco estrelas reinaugurado em dezembro, após uma reforma de cerca de US$ 60 milhões. Outro hotel de 5 estrelas, o Dorado Beach, da rede Ritz-Carlton Reserve, fez um investimento similar em 2018.

“Diga a eles que estamos abertos”, diz Nestor Colon, chefe de concierge do InterContinental San Juan. “Temos que reativar a economia”, afirma Michael Herrmann, gerente geral do mesmo hotel, que, além de ter várias opções de hospedagem, fica perto do Aeroporto Internacional de San Luís Muñoz. “O que mais precisamos é recuperar a confiança.”

O InterContinental não sofreu os mesmos danos de outros hotéis da região, e permaneceu aberto mesmo quando os concorrentes tiveram que fechar as portas. Oitenta e sete funcionários permaneceram no local quando ocorreu o desastre, a fim de acalmar e ajudar os hóspedes. Os salões de festa deram lugar à salas de aula, os corredores eram fontes de wi-fi. Ao falar daquele período assombroso, os funcionários demonstram orgulho. Todos cuidaram uns dos outros.

O sentimento está presente no serviço do hotel, cuidadoso sobretudo com os hóspedes do Club InterContinental. Para eles, há uma entrada privativa pelo lado direito do lobby, trecho que é parte da área exclusiva do hotel, com seu próprio concierge, 35 quartos e suítes, e um lobby com várias opções de lanches.

SAIBA TAMBÉM: 5 dicas que podem ajudá-lo em uma viagem à África

As suítes são muito elogiadas por suas áreas de lazer separadas, chuveiros com box de vidro e estética clássica — sem contar a deliciosa geléia de laranja e cranberry, servida com biscoito em nosso quarto ao término do check-in. Mas uma parte genial do Club InterContinental é coletiva: a piscina em forma de lagoa que pode ser acessada através da varanda privativa de cada acomodação.

Com suas enormes palmeiras e formações rochosas, a lagoa é um atrativo para crianças e adultos. Fontes, luzes coloridas e o descontraído Bar Akua, que serve hambúrgueres e pizzas margherita, revezam o entretenimento do público. Tudo isso sem contar com a proximidade do mar, que deixa o ambiente ainda mais bonito.

A comida local

Por falar de cozinha, há três outros restaurantes dignos de nota — o Aleli, com um cardápio de comida típica porto-riquenha que inclui um incrível pargo (tipo de peixe); o Sak-I, de comida asiática; e La Bodeguita, que tem como carro-chefe os sanduíches e doces — e um divertido Q Bar na área interna e externa, que deixa os hóspedes do hotel ainda mais satisfeitos. E, é claro, os hóspedes não podem partir sem experimentar o clássico Mojito.

Quando se trata de explorar a culinária de San Juan, existem muitas opções. A ilha, que conta com influências indígenas, da África Ocidental e da Espanha, deixa mais colorido o sabor da comida porto-riquenha, mais delicioso e marcante. Cozinheiros locais apaixonados e chefes reconhecidos por James Beard, pai da gastronomia norte-americana, recorreram ao passado para dar início ao preparo das próprias versões de Asopao de Gandules (sopa de guandu), arroz com frango — ou como é chamado em espanhol, arroz con pollo — e Mofongo (purê de banana).

Um dos lugares que oferecem sabores familiares é o Princesa Gastrobar, próximo à antiga Penitenciária de La Princesa. Mesmo com seu endereço histórico, o espaço parece mais um parque do que qualquer outra coisa. É repleto de verdes e tem longas mesas de madeira. Além do ambiente harmonioso, o risoto cremoso de frango com queijo frito é fantástico. É possível complementar os pratos com uma das mais de 50 opções de rum do restaurante.

Comedor, outro restaurante local, tem um ambiente mais vintage. O teto turquesa e o mobiliário antigo contam uma parte da história de Porto Rico. O bar, em forma de semi-círculo, com cadeiras altas e toques de bronze, fica na frente de um painel de madeira. O menu é repleto de pratos locais, como ceviche de anchova e salmão grelhado, servido com risoto gruyère à base de manteiga. O fluxo constante de clientes que revela o sucesso do restaurante.

Por sua localização privilegiada, o Asere é ainda mais agitado. O restaurante fica no coração da movimentada La Placita de Santurce, na Calle de Los Hermanos, em San Juan. O ponto certo do peixe e do frango assado deixa claro que a paciência é um ingrediente essencial ali. Já o coquetel Lavanda Bruja mostra que lavanda e uma boa dose de vodca são fundamentais durante o preparo.

AINDA: Uma viagem ao inesquecível spa dos macacos, no Japão

No caminho para o banheiro, o bar La Carnicería, no segundo andar, é um espaço de cor vermelha, que parece saído do filme “Moulin Rouge”, de Baz Luhrmann, e faz valer a visita, mas a vista panorâmica da agitada praça à frente é ainda mais impressionante.

Experiências Uma viagem ao inesquecível spa dos macacos, no Japão

Não importa quão boa seja a comida, ou quão espetacular seja a praia, se você não fizer uma conexão com os nativos, sairá sempre perdendo.

No Sítio Histórico Nacional de San Juan, nosso guia falou dos uniformes de soldados e apontou para onde foi filmado o videoclipe da música “Despacito”, de Luis Fonsi e Daddy Yankee. Durante o passeio, ele teve paciência e atenção — duas qualidades facilmente encontradas em Porto Rico.

É possível encontrar individualismo também em Ole. Embora não seja nova — com mais de 30 anos, a loja de chapéus ainda atrai muitos clientes por seu trabalho personalizado, que oferece a chance de escolher estilo, tamanho e fita. Uma vez que o proprietário Guillermo Jeffs ou um de seus funcionários tenha montado o chapéu usando um secador de cabelo old-school, o processo é concluído, e então o nome do cliente é colocado em uma etiqueta dentro dele.

Na Fábrica Bacardi, os funcionários também são simpáticos e agradáveis. Se você já visitou San Juan, provavelmente andou por essas enormes salas de rum. Depois de toda a experiência, ainda é possível engarrafar seu próprio rum na loja de presentes, fazendo uma embalagem personalizada, individual e com um toque especial. E tirar boas fotos: uma dica são os barris da fábrica, onde se lê “Casa Bacardi”.

Se a sua tour não incluiu uma aula de mixologia, pode ser certeza que seu passeio foi incompleto. Nosso professor manteve a sessão de coquetel sempre animada, nada cansativa. Ali, tivemos a chance de preparar um Mojito e uma Cuba Libre, à base de rum e Coca-Cola. Os turistas costumam dar risada e se atrapalhar no processo, mas não precisa se preocupar. Ao final, você sai com um certificado oficial de mixologia da Bacardi.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).