Marca britânica Lunaz transforma carros clássicos em elétricos

Reprodução
Entre modelos nos quais a empresa trabalha, está um Rolls-Royce Cloud 1956

Resumo:

  • Modelos como Rolls-Royce Phantom V 1961 e Jaguar XK120 1953 estão entre as primeiras apostas da Lunaz em transformar carros clássicos em versões elétricas;
  • A ideia do criador David Lorenz é melhorar a vida útil dos veículos e atualizá-los com necessidades contemporâneas;
  • A equipe da Lunaz é composta por funcionários com experiência em montadoras como Rolls-Royce, Ferrari, Aston Martin, Ford, Jaguar, Volkswagen e McLaren.

Antigamente, os carros eram construídos com amor. Meticulosamente projetados, metal esculpido e os interiores criados por especialistas. O automóvel tinha valor, não apenas material, mas também emocionalmente. Eles não eram objetos descartáveis. Na era da produção em massa, do hiperconsumo e da crescente conscientização quanto a danos ambientais causados ​​pelo “fast fashion” (sejam roupas ou carros), muitos estão revendo sua visão de produtos e propriedade. Uma coisa é torná-los elétricos, mas a verdadeira sustentabilidade é a reutilização. Ou seja, dar nova vida a objetos que já existem.

LEIA MAIS: McLaren revela novo carro elétrico para crianças 

É isso que a Lunaz quer fazer. A nova marca britânica restaura carros clássicos e os converte em elétricos. Seu objetivo é preparar os carros mais bonitos e famosos da história para o futuro. Um Rolls-Royce Phantom V 1961 de oito lugares, um Jaguar XK120 1953 e um Rolls-Royce Cloud 1956 estão sendo preparados para a introdução no mercado. “A missão da Lunaz é definir o futuro dos clássicos”, diz o fundador da empresa, David Lorenz. “Preservamos o passado ao abraçar o futuro, fazendo os carros mais bonitos da história terem um propósito relevante.”

Este também não é um projeto de vaidade. Os motores exclusivos são projetados e fabricados sob a orientação do ex-diretor técnico da Renault F1, Jon Hilton, na sede da Lunaz, na casa do automobilismo britânico em Silverstone, Reino Unido. O primeiro produto anunciado e já em fase final de teste é um XK120 by Lunaz, equipado com uma bateria elétrica de 80 kWH, motores duplos de aproximadamente 226,7 kg a partir da velocidade zero do motor e 279,6 kW de potência.

O fundador da empresa gostaria que a próxima geração pudesse desfrutar de carros clássicos, mas de maneira progressiva e sustentável. Ele gosta de usar a tecnologia para preservar esses ícones da história do design. Tudo isso destacado pelo nascimento de sua primeira filha, Luna (cujo nome inspirou o da empresa). “Para minha filha, não ter acesso a um carro como o Mercedes-Benz 190SL quando ela for maior de idade seria uma tragédia. Sem a Lunaz, essa é a realidade que ela enfrentaria”, explica.

A Lunaz está usando especialistas do automobilismo -da Rolls-Royce, Ferrari, Aston Martin, Ford, Jaguar, Volkswagen, McLaren-, todos reunidos entre os vários fornecedores de Silverstone e arredores. A empresa fica ao lado da Virgin Racing Formula E, enquanto o workshop técnico fica ao lado da equipe de corrida Corse Clienti da Ferrari. Da mesma forma, o time interno de design e fabricação trabalhou em vários campos: automóveis, marítimo, arquitetônico e de aviação.

O processo de restauração e conversão representa a reengenharia do zero. Após uma inspeção, cada canto é pesado para entender a distribuição de peso original, informações sobre as decisões sobre a configuração do chassi, trem de força e a suspensão. Depois disso, o motor de combustão interna e os sistemas associados são removidos e o chassi é preparado para eletrificação, embora os detalhes da tecnologia de propulsão elétrica da Lunaz sejam rigorosamente protegidos.

VEJA TAMBÉM: Jaguar Land Rover aprova modelo de carro elétrico 

A próxima etapa envolve a digitalização do carro em 3D, para que os engenheiros possam criar modelos detalhados. As formas tradicionais de construção de carrocerias e restauração são usadas em carros desmontados de sua carcaça de metal, já que defeitos imperceptíveis do corpo são tratados manualmente antes do início do processo de acabamento da superfície.

“A solução Lunaz pega carros que estão mau estado e lhes dá um novo objetivo. Esses carros serão fiéis ao original na estética, inigualáveis no desempenho e sem problemas no uso diário. Dar nova vida a esses clássicos representa uma engenharia vital no sentido mais puro”, diz Hilton.

A mesma abordagem se estende ao interior, pois a equipe de design interno faz adaptações sutis para integrar tecnologia conectada e sistemas de áudio. A marca também oferece acessórios associados a grupos de transmissão de energia elétrica. Finalmente, novos sistemas de ar condicionado e aquecimento eletrônico são instalados e o acelerador é convertido em um sistema de aceleração por fio.

Os carros da Lunaz custam cerca de £ 350 mil (US$ 428 mil), e a marca receberá pedidos a partir do próximo mês. “Eu queria que um carro como um Jaguar 1953 fosse meu veículo diário. A Lunaz pega uma história que todos gostamos e oferece um futuro brilhante”, diz Lorenz. “Quero responder às demandas daqueles atraídos pela beleza e o romance dos carros clássicos, mas rejeitá-los porque a proposta atual não está alinhada com suas sensibilidades e requisitos de estilo de vida. A Lunaz fornece a essas pessoas a solução perfeita; um clássico elétrico bonito, mas utilizável, sustentável e confiável”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).