Conheça os 4 melhores museus de cerveja do mundo

Divulgação
Divulgação

A fabricação de cerveja é uma das receitas mais antiga registradas no mundo

A fabricação de cerveja faz parte da história humana há literalmente milhares de anos. É uma das receitas mais antiga registradas no mundo. Instruções sobre a sua fabricação foram encontradas em pergaminhos antigos de papiro egípcio, datados de 5.000 a.C. 

Com essa longa linhagem, não é nenhuma surpresa que haja museus especialmente dedicados à cerveja. Na verdade, existem vários deles espalhados pelo mundo, e cada um tem algo interessante a oferecer, além de alguns copos gelados, é claro.

LEIA MAIS: Blondine lança linha Reserva, de cervejas maturadas em madeiras brasileiras

Veja os quatro mais legais e planeje sua visita:

  • Museu da Cerveja de Sapporo – Sapporo, Japão

    A primeira instalação desse tipo no mundo foi aberta ao público em julho de 1987. O edifício tem suas raízes no final do século 19, quando funcionava como uma fábrica de açúcar. Após um declínio lento e constante do setor, a Sapporo Beer Company comprou o prédio e o reformulou como uma cervejaria em 1903. Nas seis décadas seguintes, a instalação se tornaria a espinha dorsal de um dos maiores produtores do Japão. Embora não seja mais uma cervejaria ativa, é possível explorar a tradição da fabricação e o significado desse belo edifício coberto de hera em tours gratuitos de 20 minutos. Por um custo adicional, é possível desfrutar de especialidades locais que nunca saem da ilha de Hokkaido.

    Divulgação
  • Bruges Beer Experience – Bruges, Bélgica

    Chamar a Bélgica de “Capital Mundial da Cerveja” não é exagero. O país possui mais cervejarias per capita do que em qualquer outro lugar do planeta. Hoje existem mais de 600 cervejas fabricadas por lá, em um país de apenas 11,4 milhões de pessoas. A região da Flandres é particularmente adepta e na encantadora cidade de Bruges a fabricação é aperfeiçoada desde a Idade Média. A cidade fica acima do único duto de cerveja do mundo. Mas foi apenas em 2014 que Bruges finalmente abriu um museu para homenagear esse passado orgulhoso. Situada no coração da Market Square, a Bruges Beer Experience rapidamente se transformou em uma parada obrigatória em qualquer viagem ao enclave medieval. Aberto das 10h às 18h diariamente, é o museu mais imersivo do gênero, fornecendo informações sobre tudo, do cultivo de lúpulo a marketing e publicidade de cerveja. Os passeios terminam com uma degustação em um bar espaçoso com vista para a praça.

    Divulgação
  • Museu Nacional da Cervejaria – Potosi, Wisconsin

    Muitos norte-americanos nem sabem da existência desse santuário. Provavelmente porque foi construído na remota cidade de Potosi, Wisconsin, com uma população de apenas 688 pessoas. Mas os entusiastas dedicados que fazem a peregrinação pelo local são recompensados ​​com uma amostra saborosa de algo conhecido como breweriana: as coisas efêmeras e as tradições que cercam a cultura da cerveja. Visitas autoguiadas são oferecidas à tarde de quarta a domingo. O ingresso inclui visita ao museu, degustação e um copo colecionável da Potosi Brewing Company.

    ReproduçãoForbes
  • Guinness Storehouse – Dublin, Irlanda

    O Guinness Storehouse, em Dublin, lar da stout homônima, é a atração turística mais visitada da Irlanda. Somente no ano passado, 1,7 milhão de visitantes percorreram as instalações de sete andares. Disponível apenas com hora marcada, das 9h às 17h nos dias úteis, este é um acervo inigualável de literatura e tradição que abrange os 250 anos de história da empresa. Para solicitar uma espiada, você deverá preencher um formulário e aguardar uma resposta da marca. O ingresso um pint de cerveja no famoso Gravity Bar, suspenso no centro da cidade.

    ReproduçãoForbes

Museu da Cerveja de Sapporo – Sapporo, Japão

A primeira instalação desse tipo no mundo foi aberta ao público em julho de 1987. O edifício tem suas raízes no final do século 19, quando funcionava como uma fábrica de açúcar. Após um declínio lento e constante do setor, a Sapporo Beer Company comprou o prédio e o reformulou como uma cervejaria em 1903. Nas seis décadas seguintes, a instalação se tornaria a espinha dorsal de um dos maiores produtores do Japão. Embora não seja mais uma cervejaria ativa, é possível explorar a tradição da fabricação e o significado desse belo edifício coberto de hera em tours gratuitos de 20 minutos. Por um custo adicional, é possível desfrutar de especialidades locais que nunca saem da ilha de Hokkaido.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).