Rede de luxo Aman lança marca acessível de hotéis para 2022

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

Janu tem como objetivo ajudar os hóspedes a reacender sua conexão com o mundo ao seu redor

A Aman é conhecida por seus resorts de luxo ultra-exclusivos em locais exóticos como Butão, Laos e Sri Lanka, mas a empresa acaba de anunciar planos de lançar uma nova marca irmã, mais acessível, chamada Janu, em 2022.

O nome Janu significa “alma” em sânscrito (aman significa “paz”) ​​e o ethos por trás disso será reacender a interação dos hóspedes com o próximo e o mundo ao seu redor por meio de uma vibração energética que promove o propósito e a conexão interna. 

Segundo o presidente e CEO da Aman, Vladislav Doronin, “a sobreposição entre a Aman e sua nova irmã é mutuamente benéfica, com a sociedade moderna e acelerada de hoje, que viu a conexão e a comunicação humana redefinidas pelo mundo digital, queríamos criar uma nova marca de hotel com alma e com o objetivo de iniciar a interação humana novamente.”

Para esse fim, as propriedades da Janu terão espaços sociais dinâmicos e polivalentes, que incluem uma mistura de áreas de lounge, bares e restaurantes. O programa de culinária será conduzido por “uma cultura de inovação”, com conceitos orientados a tendências, como fermentação e cozimento a baixa temperatura, ocupando o centro do palco, além de cozinhas abertas e áreas de balcão interativas, todas destinadas a “energizar os sentidos”.

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

Espere espaços sociais dinâmicos nos novos hotéis

Para promover o bem-estar social como um pilar central da marca, as propriedades da Janu também oferecerão uma mistura de aulas em grupo de alta energia e práticas de atenção plena, sem mencionar as modernas instalações de spa e pelas quais Aman é conhecida.

VEJA MAIS: Guia traz roteiro para 24 horas em Singapura

Atualmente, a companhia conta com 32 hotéis em 20 países e mais nove em construção. Embora os detalhes sobre a Janu ainda sejam escassos, a marca será lançada já com três locais programados para abrir em 2022, incluindo um nas margens dramáticas da Baía de Kotor, em Montenegro; outro em Al Ula, na Arábia Saudita; e um terceiro em Tóquio, no Japão. O Janu Montenegro também terá residências com serviços para os hóspedes que “desejam adotar totalmente o estilo de vida Janu”, de acordo com o comunicado oficial. Esse lifestyle inclui elementos de equilíbrio, genuinidade e mente consciente, todos alinhados para combater o pano de fundo de um mundo externo cada vez mais estressante.

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

O resort montenegrino ficará acima das margens do Mar Adriático

O resort montenegrino também terá várias piscinas com cabanas e vistas para a costa, o primeiro Janu Spa e um bar e restaurante ao ar livre que estará aberto o dia todo, até a noite. Espera-se que tenha cerca de 150 quartos, o que é maior que o Aman médio, mas ainda está firme em território de boutique.

Janu é apenas o mais recente spin-off de um grupo hoteleiro de alto nível que procura se diversificar para novos dados demográficos. No ano passado, vimos o eco-chic 1 Hotels lançar a Treehouse, a Ace Hotels estrear as propriedades de Sister City e a Proper Hotels divulgando a estreia do Hotel June em Los Angeles, para citar apenas alguns.

Como os outros, o Janu deverá ser menos caro do que os hotéis mais refinados da Aman. Mas como as tarifas dos quartos luxuosos da empresa começam em torno de US$ 1.500, não está claro o quão acessível o Janu será para a grande maioria dos consumidores. Ainda assim, se você deseja se reconectar com outros companheiros de viagem pelo preço de US$ 1.000 por noite, talvez essa seja a nova marca de hotel para você.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).