Com museus fechados por conta do coronavírus, galerias personalizadas para animais de estimação surgem na internet

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

A união entre animais e arte é um sucesso. O gato Marai foi até contratado pelo Museu de História e Arte de Serpukhov (ele recebe salgadinhos de peixe e carne como salário)

Como museus e galerias permanecem fechados por conta da pandemia de coronavírus, alguns criativos donos de animais criaram espaços de arte completos com miniaturas de Vermeers e da Vincis para seus pequenos amigos durante a quarentena.

Dois gerbos (esquilos-da-mongólia) de Londres, chamados Pandoro e Tiramisù, parecem ser os animais de estimação que deram início à tendência quando seus proprietários construíram uma galeria de arte dimensionada para eles a partir de materiais domésticos, com bancos de papelão para descansar (ou roer).

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Pandoro & Tiramisù (@pandoro_tiramisu_gerbils) em

Pandoro e Tiramisù ganharam paródias de obras-primas famosas, como “Garota com Brinco de Pérola”, de Johannes Vermeer, e a “Mona Lisa” de Leonardo da Vinci, cuidadosamente recriadas por seus donos.

LEIA MAIS: Dá para conhecer a mágica Giverny, de Monet, em um tour virtual

A “galeria” inspirou Jill Young, uma estudante que vive em Dallas, a criar uma semelhante para sua lagartixa, chamada Mayor –Young disse à “Hyperallergic” que selecionou cuidadosamente pinturas para recriar com base no “gosto refinado e eclético” de Mayor.

Enquanto Young também recriava “Garota com Brinco de Pérola” e até “O Nascimento de Vênus”, de Sandro Botticelli, Mayor parecia gostar da versão de American Gothic de Grant Wood, disse ela, acrescentando que ele pode estar em uma “fase do modernismo americano”.

O ex-jogador de futebol profissional George Foster compartilhou fotos de seu animal de estimação da família, a tartaruga Bubba, desfrutando de uma galeria de arte que a filha de 12 anos fez.

Outros animais de estimação da família que desfrutaram de imersões culturais em galerias de arte caseiras incluem Maisie, a porquinho da índia.

“Não estou muito preocupado com mercados concorrentes, apesar de estar muito interessado em ver outros animais entrando na moda. Alguém no Twitter mencionou a ideia de um museu de peixes, e espero que eles criem um. Todo animal de estimação merece um passeio cultural ”, disse Young à “Hyperallergic”.

Os espaços de arte diminutos são a última tendência da internet adotada por museus e galerias para manter o público envolvido enquanto instituições culturais são fechadas durante a pandemia de coronavírus. A Galeria Saatchi, em Londres, promoveu a “galeria dos gerbos” em suas mídias sociais como parte de sua série de arte em miniatura, na qual pediam aos seguidores que enviassem suas criações caseiras. No início deste mês, os museus incentivaram os fãs de arte a recriar obras de arte famosas com itens domésticos, uma tendência que rapidamente se tornou viral. Muitas instituições culturais também estão usando esse tempo para se concentrar em conteúdo digital, como portais online de sua coleção e tours virtuais.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).