Hotel Fairmont chega a Copacabana

Divulgação/Rômulo Fialdini
Com localização privilegiada, o Fairmont valoriza o que o Rio tem de melhor: a beleza cênica

Coroada como princesinha do mar no samba-canção de 1946 (eternizado na voz de tantos reis de nossa boa música), a praia de Copacabana tem, desde agosto, uma nova joia em sua orla: o cinco estrelas Fairmont, o primeiro da marca em território sul-americano. O edifício fica na altura do Posto 6, no endereço onde funcionou o Sofitel Rio Palace até 2017, quando a propriedade fechou as portas para uma reforma não só estética mas também de identidade – o grupo francês Accor, proprietário da antiga e da nova bandeira, investiu R$ 250 milhões no processo.

Nasceu então um novo e lindo hotel, com design inspirado nos dourados anos 1950 e projeto da arquiteta Patrícia Anastassiadis, que coleciona em seu portfólio hotéis grandiosos como o Palácio Tangará (São Paulo) e Jumby Bay (Antígua).

LEIA MAIS: Empreendimentos de luxo trazem de volta o glamour do Rio de Janeiro

Todos os ambientes e áreas comuns privilegiam a cultura brasileira, com generoso uso de materiais nativos (pedras e madeiras) e mobiliários assinados por designers brasileiros, como Jader Almeida e Bruno Faucz. Bastaram alguns poucos minutos no interior do novo Fairmont para me certificar de que se tratava de um caso de amor à primeira vista. A decoração, a música ambiente, o ar delicadamente perfumado me conquistaram instantaneamente.

Divulgação/Rômulo Fialdini
A sacada da suíte, que mais parece uma tela de cinema

São 375 quartos com varandas – as mais exclusivas têm vista para a praia e o centenário Forte de Copacabana. Para o hóspede sentir ainda mais a atmosfera daquele Rio de Janeiro romântico e de sua sempre extasiante natureza, mesmo quando dentro do quarto, estão espalhadas pelas paredes fotos dos premiados Alessandro Gruetzmacher (ganhador do prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia em 2012), Christian Cravo (da Fundação John Simon Guggenheim) e Claudio Edinger (prêmio Ernst Haas) – tendo como temas justamente a natureza e o Rio. Do total de quartos, 68 são suítes, sendo duas delas da categoria “Signature”, no 12º e 13º andares, ambas com 189 metros quadrados. As Signatures têm dois quartos, sala de estar, jantar, lavabo, closet e dois banheiros (o do quarto principal com banheira). Tudo nos apartamentos é feito com materiais nobres e de extremo bom gosto. E, para apreciar ainda mais a visão privilegiada, nada menos que oito varandas…

Divulgação/Rômulo Fialdini
O Gold lounge: conforto e bem-estar

O lobby fica no 6º andar. E a decisão não poderia ser mais acertada. O amplo e iluminado ambiente é acolhedor e atraente aos sentidos. Os hóspedes são brindados com paredes de vidro do chão ao teto que margeiam a piscina de borda infinita – também com vista deslumbrante para o mar, a orla e o Pão de Açúcar. Há ainda uma segunda piscina aquecida com vista interna para Copacabana, que permite ao hóspede desfrutar a incidência de sol o dia inteiro – incluindo os espetáculos do nascer e do pôr do sol. Um detalhe importante, principalmente quando se está hospedado em um hotel com rooftop no Rio de Janeiro, é a inexistência de day use para as piscinas, o que garante maior privacidade e tranquilidade aos hóspedes.

COMER, RELAXAR, COMPRAR

O Marine Restô, bem ao lado da piscina, tem atmosfera elegante e casual – os pratos feitos na brasa são os protagonistas. O conceito foi criado pelo chef francês Jérôme Dardillac e o cardápio é assinado por Carlos Cordeiro, profissional que já passou pelo Noma, em Copenhague, considerado um dos melhores restaurantes do mundo. Espere pratos leves como o crudo de peixe, o polvo grelhado, cavaquinhas e camarões VG (grandes), que podem ser harmonizados com purê de batata-baroa com favas de baunilha, ou a abobrinha grelhada no forno Josper com fonduta de queijo canastra. Para manter o foco nos sabores e no frescor, a maioria dos fornecedores é local e os ingredientes são nacionais. É lá também que é servido o delicioso e completíssimo café da manhã, que traz a sempre linda vista como brinde.

Divulgação/Dhani Borges
Qualquer refeição no Marine Restô é um deleite, como este crudo de peixe

Já no Spirit Copa Bar quem reluz, além dos drinques, são os frutos do mar fresquíssimos – há inclusive uma vitrine para o mar que exibe peixes e moluscos. Além deles, porções brasileiras (ou abrasileiradas) para compartilhar, como o tempurá de legumes com melaço de cana. Sem sair do andar, o amplo spa Willow Stream, com suas cinco salas para tratamentos faciais e corporais, completa o deleite.

VEJA TAMBÉM: Livro de fotos apresenta o Rio de Janeiro por ângulos incomuns

De volta ao primeiro andar, ou logo na entrada do hotel, está uma loja-conceito da H.Stern e um café, o Coa&Co. Um serviço bem interessante e exclusivo é o Fairmont Gold, criado para otimizar o tempo do hóspede ao máximo. Quem é filiado tem acesso a check-in e check-out diferenciados, lounge privado e um staff que garante uma estadia prazerosa nos mínimos detalhes.

Definitivamente, depois de toda essa experiência, posso dizer que tenho um novo hotel predileto no Rio.

Reportagem publicada na edição 73, lançada em dezembro de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).