O antigo complexo da família Kennedy em Palm Beach é vendido pela bilionária Jane Goldman por US$ 70 milhões

ReproduçãoForbes
A casa tem 60 metros de frente para a praia, um campo de tênis e uma piscina

A propriedade à beira-mar de Palm Beach, comprada por Joseph P. Kennedy em 1933, teve três proprietários desde que o clã Kennedy a vendeu em 1995. A última foi a bilionária Jane Goldman, de Nova York, que, segundo registros públicos, acaba de vender a residência em um acordo notável e aparentemente fora do preço de mercado, por US$ 70 milhões. Ela mantinha a casa havia apenas cinco anos. O novo proprietário, registrado como um fundo cujos beneficiários ainda não foram identificados, levará uma boa parte da história americana com os 1,425 metros quadrados de espaço que a ex-Casa Branca de Inverno de 11 quartos e 12 banheiros e seus anexos fornecem.

Situada no epicentro da costa dourada do sul da Flórida, na 1095 North Ocean Drive, em Palm Beach, a casa tem 60 metros de frente para a praia, um campo de tênis e uma piscina –e é claro– um histórico de convidados no século 20 que explodem a cabeça de qualquer um.

LEIA TAMBÉM: Four Seasons Resort Orlando, no Walt Disney World, reabre em 1º de julho

Mas, além das muitas referências ao governo e a sociedade que hospedava, a casa na Ocean Drive era onde JFK e seus irmãos curtiam as férias desde que o pai comprou a propriedade, em 1933. Foi onde JFK se recuperou, então senador, de uma cirurgia nas costas. Onde, como presidente eleito, descansou após sua eleição. Cenário onde compôs seu famoso discurso inaugural, onde escreveu boa parte de “Perfis de Coragem” (ganhador do prêmio Pulitzer) e também foi a casa na qual ele e Jacqueline Kennedy costumavam levar a família para férias, como na Páscoa de 1963. Em novembro de 1963, foi de lá que o presidente e a sra. Kennedy voaram para Dallas, Texas, onde ele foi assassinado enquanto participava de uma carreata. Em outras palavras, a 1095 North Ocean Drive foi parte importante da vida de JFK, desde que ele era um jovem adolescente até os dias anteriores à sua morte.

Jane Goldman, diretora da Solil Management de Nova York, tem controle ao que está sendo denominado como “administração” da 1095 North Ocean Drive desde 2015, quando estava sendo comercializada pelo proprietário John Castle, por US$ 31 milhões. Castle, por sua vez, teve lucro na venda de 2015, visto que a adquiriu em forma aristocraticamente decadente da família Kennedy em 1995 por US$ 4,9 milhões, uma melhoria de cerca de 600% em seu preço de compra. Jane Goldman, cuja fortuna é estimada pela Forbes em US$ 3,1 bilhões, restaurou e renovou a residência de maneira gloriosa em 2017. Em outras palavras, em meados dos anos 1990, o clã Kennedy vendeu o que claramente sentiu ser uma antiga e bastante precária casa. Eles o usaram por três gerações. Mas o valor do acre de terra em que se situa, bem como a capacidade antiga da década de 1920, nos últimos 25 anos, impulsionaram o valor das ruas do antigo local para a estratosfera atual.

Projetada pelo arquiteto Addison Minzer e construída na década de 1920 para o herdeiro da loja de departamentos Rodman Wanamaker, o pai de JFK, Joseph Patrick Kennedy, a comprou em 1933, nos dentes da Grande Depressão, por US$ 110 mil. O nome da casa era La Guerida, que aparentemente se traduz de maneira vaga e ameaçadora como “Os Espólios da Guerra”. Desconhece-se se Wanamaker ou Kennedy lhe deram o apelido, mas, de qualquer maneira, parece uma referência óbvia à gestão agressiva dos negócios. Em um sentido mais amplo, porém, a casa assistiu de camarote à vida familiar dos Kennedy desde o início dos anos 1930. A imprensa certamente seguiu o clã estelar por muitas vezes até Palm Beach, especialmente depois que JFK fez da casa a Casa Branca de Inverno. Porém, de uma maneira calorosa e animada, a residência era o local onde a família poderia estar, por um momento, fora dos holofotes.

  • Na imagem acima, é possível ver chefes de defesa do início dos anos 1960 em sessão de planejamento com o então vice-presidente Lyndon Johnson e, à direita, o secretário de Defesa Robert McNamara. Em janeiro de 1962, McNamara e os Chefes das Forças Armadas certamente teriam incluído na discussão a necessidade, para eles, de aumentar o envolvimento das Forças Armadas dos EUA no Sudeste Asiático.

  • Missa no domingo de Páscoa, 1963: Presidente John Kennedy com sua esposa Jackie e seus filhos John Jr e Caroline em Palm Beach, Flórida.

  • John F Kennedy (o terceiro da esquerda para a direita), o ator Peter Lawford (à direita) e o cunhado e o sogro de Kennedy, Stephen Smith e Joe Kennedy (da esquerda para direita, respectivamente).

  • Fevereiro de 1961: Um retrato de Caroline Kennedy, filha do presidente dos EUA John F. Kennedy, correndo em um gramado durante férias em família em Palm Beach, Flórida.

Na imagem acima, é possível ver chefes de defesa do início dos anos 1960 em sessão de planejamento com o então vice-presidente Lyndon Johnson e, à direita, o secretário de Defesa Robert McNamara. Em janeiro de 1962, McNamara e os Chefes das Forças Armadas certamente teriam incluído na discussão a necessidade, para eles, de aumentar o envolvimento das Forças Armadas dos EUA no Sudeste Asiático.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).