Conheça 5 dos Rolex mais raros do mundo

Divulgação
Divulgação

A peça mais cara da marca foi vendida por US$ 17,8 milhões, em um leilão em 2017, e pertenceu ao ator Paul Newman

A Rolex sempre foi sinônimo de qualidade, luxo e excelência. É o padrão quando se trata de inovações relojoeiras. E tem uma longa história com estrelas de Hollywood, ícones culturais e políticos e lendas do esportes. Isso tudo começou em 1928, quando a nadadora de longa distância Mercedes Gleitze tentou atravessar o Canal da Mancha pela segunda vez usando um Rolex Oyster, o primeiro relógio à prova d’água. Embora ela não tenha tido sucesso em sua segunda tentativa, o Oyster que ela usava ainda estava funcionando depois de ser submerso na água por 10 horas seguidas.

Na verdade, muitas histórias e mitos acompanham a trajetória da marca. Uma dela refere-se ao valor arrecadado pelo Daytona do ator de clássicos de Hollywood Paul Newman num leilão de 2017: US$ 17,8 milhões, o que estabeleceu um novo recorde de relógio mais caro já vendido. Nada mal para uma empresa de relógios fundada pelo órfão Hans Wilsdorf no início do século 20.

LEIA MAIS: Rolex lança modelos repaginados da coleção Oyster Perpetual

A The Vintage Watch Company, em Londres, dedicou sua loja a relógios Rolex antigos e raros entre 1900 e 1990. O estabelecimento tem a coleção mais extensa de relógios Rolex antigos do mundo e é o lugar certo para os entusiastas dos modelos de luxo. Para marcar seu 25º aniversário, seus proprietários John e David Silver lançaram um compêndio de relógios Rolex que passaram por suas mãos e nos pulsos de seus clientes mais exigentes ou ainda estão em suas lojas esperando por um colecionador.

Relógios Rolex extremamente raros – desde modelos das primeiras coleções do século passado até os especialmente encomendados – foram fotografadas e descritas em detalhes no livro enciclopédico “Vintage Rolex: A Maior Coleção do Mundo”.

Veja, na galeria de fotos abaixo, alguns dos melhores exemplos de relógios Rolex antigos que podem ser encontrados na obra e que estão entre os modelos mais raros do mundo:

  • 1. Esta peça combina duas mega marcas de luxo em apenas um relógio: o icônico Rolex Daytona vendido a varejo pela Tiffany & Co. New York.

    Divulgação
  • 2. Este é de 1966: um Oyster Cosmograph Daytona em ouro amarelo 14 quilates com mostrador cor de limão, mostradores subsidiários pretos, taquímetro preto com moldura gravada e botões de pressão. Movimento mecânico. Muito raro de se encontrar.

    Divulgação
  • 3. Esta peça é de 1956, de aço e também muito rara. O relógio Oyster GMT-Master tem mostrador dourado e preto, ponteiros Mercedes e luneta giratória 24h em baquelite azul e vermelha. Com movimento automático.

    Divulgação
  • 4. Uma raridade rosé de 1959 com 18 quilates, o Oyster Datejust tem mostrador cor creme e a data é mostrada em vermelho e preto. Também com movimento automático.

    Divulgação
  • 5. Relógio de 1970 muito raro em ouro amarelo 18 quilates. O Oyster Submariner Date com mostrador roxo tropical é o primeiro que classifica uma profundidade de até 201 metros, ponteiros Mercedes, luneta giratória azul e protetores de coroa arredondados. Com movimento automático.

    Divulgação

1. Esta peça combina duas mega marcas de luxo em apenas um relógio: o icônico Rolex Daytona vendido a varejo pela Tiffany & Co. New York.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).