Montblanc lança caneta de quase US$ 2 milhões em homenagem à Muralha da China

Coleção completa conta com cinco peças elaboradas pelo diretor artístico Zaim Kamal.

Nancy Olson
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Canetas exclusivas inspiradas na Grande Muralha da China são novidade da Montblanc

Acessibilidade


Todo ano, nesta época, esperamos ansiosamente uma nova coleção de instrumentos de escrita de edição limitada da Montblanc High Artistry, sendo essa a oportunidade anual de realmente mostrar seus talentos artesanais em várias camadas. Para uma marca como a Montblanc, com um grande número de fãs leais, seria fácil aproveitar sua reputação de décadas de criação de canetas “essenciais”. Mas esse nunca foi o caso deles, que aparentemente apreciam todas as oportunidades de aumentar sua obra e expandir suas proficiências, particularmente no domínio da alta arte.

O High Artistry Tribute deste ano homenageia a Grande Muralha da China e assume uma tarefa monumental: imprimir milhares de anos de história na tela em branco de um instrumento de escrita Montblanc. A edição cuidadosa e o design magistral tornaram isso possível, resultando em cinco distintas canetas-tinteiro de edição limitada. Cada uma delas apresentando um testemunho de facetas importantes da cultura chinesa.

VEJA TAMBÉM: Blancpain, Chopard, Harry Winston e Jaquet Droz lançam relógios inspirados no ano novo lunar

O diretor artístico Zaim Kamal afirma que a linha é “o culminar da narração de histórias”. E assim é. As canetas possuem detalhes extraordinários, incluindo o uso de miniaturização (observe a caixa de música e o bordado feito à mão de origem parisiense) e texturas (observe os anéis de jaspe giratórios, uma coroa de tampa articulada, clipes móveis e muito mais) que trazem a história para a vida. Veja, na galeria de imagens, a edição completa –e limitada– do Tributo à Grande Muralha:

  • Edição 1 Imperial

    Valor: US$ 1.978.500

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

    A mais exclusiva da coleção, esta magnífica caneta é uma peça única em todos os sentidos da palavra. Inspirada nas obras de arte tradicionais da dinastia Ming, seu display colorido a torna historicamente precisa e visualmente satisfatória. O barril e a tampa em ouro amarelo de 18 quilates fornecem o local para o dragão alegórico, que é esculturalmente animado em meio a um mar de safiras, rubis, turmalina e diamantes.

    Um diamante de corte brilhante de 4,69 quilates coroa a caneta, aparentemente mantido no lugar por garras de dragão, enquanto um leão-guardião chinês está gravado no clipe móvel de 18 quilates. Uma caixa de música em miniatura reside dentro do cone da caneta, sua melodia de repique é um deleite auditivo.

    Quanto à caixa de música, Kamal estava procurando tamanho, som, intensidade e, claro, melodia certos. Um artesão suíço foi escolhido para atender aos requisitos exigidos. Tive a oportunidade de ouvir a serenata e achei onírica e relaxante –perfeita para inspirar uma ótima escrita.

    Reprodução/Forbes
  • Edição 5 Imperial

    Valor: US$ 558.000

    Esta caneta chama a atenção para a dinastia Ming, período no qual a arte e a cultura chinesas se desenvolveram. Técnicas de esmaltação cloisonné e champlevé foram usadas para criar as decorações vibrantes na tampa e no cano da caneta, uma reminiscência dos vasos pintados de Ming. A tampa esqueletizada e gravada à mão abre para revelar um diamante de corte brilhante –cerca de 1,8 quilates. O anel giratório é feito de jaspe Kalahari.

    O cone da caneta contém um pincel de caligrafia produzido por artesãos chineses e estabilizado por laca translúcida. Pode ser trocado por um pincel de caligrafia funcional, conferindo assim dupla função para a caneta e enfatizando a importância da caligrafia para a cultura chinesa. Desta forma e de outras, as penas são “uma ponte entre o Oriente e o Ocidente”, diz Kamal.

    Reprodução/Forbes
  • Edição 10

    Valor: US$ 203 mil

    Esta caneta destaca a arte do bordado em seda em reconhecimento à lendária Rota da Seda, tão importante para o comércio. Bordados de ouro feitos à mão decoram o barril, representando a Grande Muralha da Dinastia Han. A madrepérola, outro material transportado ao longo dessa rota, decora a tampa com uma referência sutil às mortalhas reais da dinastia Han.

    A tampa é coroada com a interpretação da Montblanc de um tinteiro de caligrafia: ela é coberta por vidro safira e abriga o emblema da marca em Teflon branco cercado por uma aparência líquida de tinta. E, embora isso possa parecer um pequeno detalhe, não é, afirma Kamal.

    O cone também segura um pincel de caligrafia, desta vez rodeado por safiras negras e diamantes. O clipe de ouro maciço tom champanhe com incrustações de madeira, decorado com símbolos chineses, é uma reminiscência das estreitas tiras de bambu que os escribas usavam para escrever ou desenhar.

    Reprodução/Forbes
  • Edição 88

    Valor: US$ 50.500

    O fundador da dinastia Qin e o primeiro imperador da China, Qin Shi Huang, considerou que, no lugar das várias pequenas paredes, uma longa seria construída para defender o império. Assim, o desenho da tampa e do cano desta caneta, feita em ouro branco 18 quilates, é inspirado na armadura dos guerreiros que defenderam o Império Chinês.

    A superfície áspera é uma reminiscência das superfícies típicas da arte em bronze trabalhada durante a dinastia Qin. Mais uma vez, a importância da caligrafia é destacada pela forma geral do instrumento, o cone lacado à mão imita a aparência de um pincel de caligrafia. O clipe de ouro branco maciço apresenta um embutimento de laca vermelha decorado com símbolos chineses revestidos com PVD preto.

    Reprodução/Forbes
  • Meisterstück Skeleton LE 333

    Valor: US$ 27.400

    Simbolizando a forma como a Grande Muralha serpenteia protetoramente ao redor da China, a cobertura de ouro amarelo de 18 quilates nesta edição envolve a caneta-tinteiro Meisterstück 149. A sobreposição apresenta nove dragões sob os quais está uma rica camada vermelha, cuja cor representa o fogo, a felicidade, a boa sorte e a fortuna na cultura chinesa.

    A ponta de ouro amarelo de 18 quilates revela a gravura de uma torre, que é inspirada nas torres de sinalização da Grande Muralha, enquanto o emblema Montblanc em madrepérola coroa o topo da tampa.

    Detalhes

    As edições limitadas LE1, LE5, LE10 e LE88 são equipadas com uma ponta curva cuja ponta possui um ângulo de 45°. Isso torna possível criar linhas de diferentes espessuras em vários ângulos, como na caligrafia. Esse detalhe também mostra a competência da Montblanc na fabricação de pontas e sua posição como um dos poucos fabricantes que realiza essa produção internamente.

    Reprodução/Forbes

Edição 1 Imperial

Valor: US$ 1.978.500

A mais exclusiva da coleção, esta magnífica caneta é uma peça única em todos os sentidos da palavra. Inspirada nas obras de arte tradicionais da dinastia Ming, seu display colorido a torna historicamente precisa e visualmente satisfatória. O barril e a tampa em ouro amarelo de 18 quilates fornecem o local para o dragão alegórico, que é esculturalmente animado em meio a um mar de safiras, rubis, turmalina e diamantes.

Um diamante de corte brilhante de 4,69 quilates coroa a caneta, aparentemente mantido no lugar por garras de dragão, enquanto um leão-guardião chinês está gravado no clipe móvel de 18 quilates. Uma caixa de música em miniatura reside dentro do cone da caneta, sua melodia de repique é um deleite auditivo.

Quanto à caixa de música, Kamal estava procurando tamanho, som, intensidade e, claro, melodia certos. Um artesão suíço foi escolhido para atender aos requisitos exigidos. Tive a oportunidade de ouvir a serenata e achei onírica e relaxante –perfeita para inspirar uma ótima escrita.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: