15 parques mais relaxantes do mundo para viajar no pós-pandemia

O ecoturismo será uma das tendências mais fortes do setor, capaz de ajudar a saúde mental dos viajantes.

Duncan Madden
Compartilhe esta publicação:
Oleh Slobodeniuk/Getty Images
Oleh Slobodeniuk/Getty Images

No topo da lista está o Parque Nacional da Suíça [foto], que obteve uma classificação alta em todas as categorias

Acessibilidade


Durante a pandemia, grande parte do mundo se manteve de portas fechadas por meses. Assim, foi só recentemente, com a diminuição de algumas restrições, que nós pudemos voltar a pensar nas tão sonhadas férias. Nesse momento, o desejo da maioria é ficar longe do estresse da vida moderna e de todo o último ano, passando uma temporada em um lugar verdadeiramente calmo e positivo para o nosso bem-estar mental.

Com isso em mente, um novo estudo do serviço de comparação online Money tentou classificar os 15 melhores parques nacionais de todo o mundo, com base em uma série de fatores que contribuem com o relaxamento dos turistas. Os critérios foram a quantidade de espaço verde, o número de visitantes, as características geográficas – como rios e lagos -, os níveis de poluição, as espécies de plantas e animais e o acesso a atividades como caminhadas, spa e workshops.

LEIA MAIS: 10 melhores países para o turismo sustentável

Tomando como ponto de partida os 30 parques mais bonitos do planeta segundo a “National Geographic”, o ranking visa ajudar as pessoas a escolher o local que melhor se adapta às suas necessidades ou desejos particulares, seja o ar mais fresco ou a vida selvagem mais espetacular.

No topo da lista está o Parque Nacional da Suíça, que obteve uma classificação alta em todas as categorias. O local, que faz parte da Reserva da Biosfera da Unesco, fica situado nos Alpes Réticos ocidentais, no leste do país e na fronteira italiana, desfrutando do mais alto nível de proteção a uma reserva natural. O resultado é uma maravilha geográfica – uma paisagem extraordinária de florestas e montanhas, lagos e rios que recebe apenas 150 mil visitantes por ano, o que garante uma visita pacífica, tranquila e com poluição baixíssima. Ainda há 71 opções de oficinas e 83 aulas de spa e bem-estar disponíveis. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em segundo lugar está o Parque Nacional de Banff, no Canadá, com seus 664.100 hectares de paisagens montanhosas espalhadas pelas magníficas Montanhas Rochosas canadenses. Ele é considerado o principal parque do país, com seus lagos cor de turquesa, montanhas dignas de cartões postais e uma grande abundância de flora e fauna. Todos esses fatores ajudaram a torná-lo também um Patrimônio Mundial da Unesco. Felizmente, sua escala ajuda a diluir as multidões de mais de quatro milhões de pessoas que vão até lá anualmente para apreciar as vistas incríveis e aproveitar algumas das melhores trilhas para caminhadas, ciclismo, canoagem, esqui e camping do mundo.

Completando o pódio aparece o Parque Nacional de Fiordland, da Nova Zelândia, situado no sudoeste da Ilha do Sul. De longe o maior dos três parques, ele tem 1,2 milhão de hectares e é inundado por picos de montanhas, vales exuberantes e fiordes esculpidos em geleiras. As águas do lago são tão claras e estáticas que o visitante tem a impressão que está voando em uma cópia do céu durante o passeio de barco. Para finalizar, as trilhas de caminhadas abrangem quase todas as paisagens imagináveis do mundo: desde túneis e cavernas até passarelas que cruzam com cachoeiras imponentes.

Nesse sentido, a ecoterapia é a prática de estar na natureza para extrair energias de crescimento e cura.  Essa conexão com o ambiente e o impacto que ele tem em nosso bem-estar é algo que está crescendo nos últimos tempos. “Os japoneses praticam a ecoterapia há anos, com algo chamado Shinrin-Yoku, que significa ‘banho na floresta’. Essa prática não só traz benefícios mentais, mas também proporciona uma melhora no seu funcionamento corporal. As árvores emitem óleos essenciais que comprovadamente estimulam nosso sistema imunológico, reduzem a pressão arterial e muito mais”, explica o Dr. Alexander Lapa, psiquiatra do Ocean Recovery Center.

“Esses locais que exigem exercícios também vão oferecer um pouco mais de saúde mental. As endorfinas que são liberadas quando nos movimentamos interagem com os receptores cerebrais e aliviam o estresse no corpo”, complementa.

Entre os 15 melhores, o Parque Nacional de Yellowstone é o representante mais bem classificado dos Estados Unidos, no 6º lugar, enquanto o Parque Nacional de Lake District é o vencedor do Reino Unido, ocupando a 11ª posição. E embora o Parque Nacional de Goreme, na Turquia, fique em 5ª no ranking geral e o Parque Nacional de Plitvice Lake, na Croácia, em 13º, acho que ambos disputariam a primeira posição se você estivesse procurando ir para algum lugar que parecesse ser um outro mundo.

Veja, na galeria abaixo, a lista completa:

  • Reprodução/Forbes

    1. Swiss National Park, Suiça
    Pontuação: 78

    Tamanho (Hectares): 1.7030
    Visitantes (por ano): 150.000
    Animais: 1.126
    Rios: 10
    Árvores: 650
    Poluição do ar: 11
    Caminhada: 14
    Safáris: 1
    Spas: 83
    Aulas: 71
    Passeios de barco: 75

  • Francesco Riccardo/GettyImages

    2. Banff National Park, Canadá
    Pontuação: 67

    Tamanho (Hectares): 664.100
    Visitantes (por ano): 4.120.000
    Animais: 332
    Rios: 8
    Árvores: 844
    Poluição do ar: 30
    Caminhada: 14
    Safári: 1
    Spas: 15
    Aulas: 3
    Passeios de barco: 9

  • Anupong Skoolchai/Getty Images

    3. Fiordland National Park, Nova Zelândia:
    Pontuação: 65

    Tamanho (Hectares): 1.260.700
    Visitantes (por ano): 1.200.000
    Animais: 175
    Rios: 3
    Árvores: 700
    Poluição do ar: 22
    Caminhada: 11
    Safáris: 0
    Spas: 3
    Aula: 1
    Passeios de barco: 18

  • Anupong Sakoolchai/Getty Images

    4. Jasper National Park, Canadá:
    Pontuação: 60

    Tamanho (Hectares): 1.087.795
    Visitantes (por ano): 2.460.000
    Animais: 20.330
    Rios: 6
    Árvores: 1.300
    Poluição do ar: 23
    Caminhada: 6
    Safáris: 0
    Spas: 9
    Aulas: 0
    Passeios de barco: 11

  • Anton Petrus/Getty Images

    5. Goreme National Park, Turquia:
    Pontuação: 59

    Tamanho (Hectares): 9.884
    Visitantes (por ano): 50.100
    Animais: 28
    Rio: 1
    Árvores: 1.300
    Poluição do ar: 65
    Caminhada: 25
    Safáris: 40
    Spas: 7
    Aulas: 8
    Passeios de barco: 10

  • Danielle Bednarcyk/Getty Images

    6. Yellowstone National Park, Estados Unidos
    Pontuação: 55

    Tamanho (Hectares): 889.100
    Visitantes (por ano): 3.800.000
    Animais: 383
    Rios: 140
    Árvores: 1.300
    Poluição do ar: 40
    Caminhada: 13
    Safáris: 43
    Spa: 1
    Aulas: 0
    Passeios de barco: 5

  • Edwin Remsberg/Getty images

    7. Kruger National Park, África do Sul:
    Pontuação: 53

    Tamanho (Hectares): 1.948.500
    Visitantes (por ano): 950.000
    Animais: 36.427
    Rios: 7
    Árvores: 1.990
    Poluição do ar: 51
    Caminhada: 8
    Safáris: 125
    Spas: 125
    Aulas: 0
    Passeios de barco: 0

  • Noppawat Tom Charoensinphon/Getty Images

    8. Denali National Park, Estados Unidos:
    Pontuação: 51

    Tamanho (Hectares): 2.446.400
    Visitantes (por ano): 600.000
    Animais: 266
    Rios: 12
    Árvores: 1.500
    Poluição do ar: 40
    Caminhada: 3
    Safári: 1
    Spas: 0
    Aulas: 0
    Passeios de barco: 10

  • Massimo Parisi/Getty Images

    9. Cinque Terre National Park, Itália
    Pontuação: 50

    Tamanho (Hectares): 3.860
    Visitantes (por ano): 2.500.000
    Animais: 13
    Rios: 0
    Árvores: 1000
    Poluição do ar: 58
    Caminhada: 48
    Safári: 1
    Spas: 2
    Aulas: 8
    Passeios de barco: 34

  • Anton Petrus/Getty Images

    10. Serengeti National Park, Tanzânia
    Pontuação: 49

    Tamanho (Hectares): 1.475.000
    Visitantes (por ano): 175.000
    Animais: 62.645
    Rios: 8
    Árvores: 314
    Poluição do ar: 63
    Caminhada: 92
    Safáris: 881
    Spas: 0
    Aulas: 0
    Passeios de barco: 0

  • Michael Roberts/Getty Images

    11. Lake District National Park, Reino Unido
    Pontuação: 49

    Tamanho (Hectares): 236.234
    Visitantes (por ano): 1.580.000
    Animais: 155
    Rios: 16
    Árvores: 1.373
    Poluição do ar: 35
    Caminhada: 30
    Safáris: 0
    Spas: 28
    Aulas: 0
    Passeios de barco: 0

  • Saravutvanset/Getty Images

    12. Guilin & Lijiang River, China
    Pontuação: 47

    Tamanho (Hectares): 200.000
    Visitantes (por ano): 61.390.000
    Animais: 234
    Rios: 0
    Árvores: 1.400
    Poluição do ar: 98
    Caminhada: 13
    Safáris: 0
    Spa: 1
    Aulas: 6
    Passeios de barco: 9

  • James Ronan/Getty Images

    13. Plitvice Lakes National Park, Croácia
    Pontuação: 45

    Tamanho (Hectares): 29.680
    Visitantes (por ano): 1.800.000
    Animais: 478
    Rios: 16
    Árvores: 1.267
    Poluição do ar: 21
    Caminhada: 2
    Safáris: 0
    Spas: 0
    Aula: 1
    Passeio de barco: 1

  • Westend61/Getty Images

    14. Bohemian Switzerland, República Tcheca
    Pontuação: 43

    Tamanho (Hectares): 8.028
    Visitantes (por ano): 135.000
    Animais: 627
    Rios: 16
    Poluição do ar: 0
    Caminhada: 1
    Safáris: 0
    Spas: 10
    Aulas: 0
    Passeios de barco: 16

  • Westend61/Getty Images

    15. Ulurukata Tjuta, Austrália
    Pontuação: 42

    Tamanho (Hectares): 899.116
    Visitantes (por ano): 250.000
    Animais: 223
    Rios: 10
    Árvores: 400
    Poluição do ar 28
    Caminhada: 2
    Safáris: 4
    Spas: 0
    Aulas: 1
    Passeios de barco: 0

Reprodução/Forbes

1. Swiss National Park, Suiça
Pontuação: 78

Tamanho (Hectares): 1.7030
Visitantes (por ano): 150.000
Animais: 1.126
Rios: 10
Árvores: 650
Poluição do ar: 11
Caminhada: 14
Safáris: 1
Spas: 83
Aulas: 71
Passeios de barco: 75


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: