11 filmes sobre paternidade para assistir neste Dia dos Pais

Disponíveis nos streamings, estas histórias prometem emocionar, divertir e inspirar reflexões sobre a relação de pai e filho .

Giovanna Simonetti
Compartilhe esta publicação:
Reprodução
Reprodução

Disponíveis nos streamings, estas histórias prometem emocionar, divertir e inspirar reflexões no Dia dos Pais

Acessibilidade


A origem do Dia dos Pais tem suas variações mundo afora (algumas mais antigas do que outras) e a ocasião é celebrada em dias diferentes de acordo com tradições culturais. Há evidências de que ela teria surgido há mais de 4.000 anos, quando um jovem na Mesopotâmia decidiu homenagear o seu pai: ninguém menos que o rei Nabucodonosor, um dos mais importantes e poderosos governantes do Império Babilônico. O garoto teria esculpido um cartão em argila, com desejos de sorte, saúde e vida longa ao seu progenitor. 

Há mais de 500 anos, nos países fortemente critãos – como a Itália, Espanha e Portugal – a comemoração remete a 19 de março, data reservada ao santo São José, marido de Maria. Em outra versão, nos EUA, o Dia dos Pais foi celebrado pela primeira vez em 19 de junho de 1910, quando a norte-americana Sonora Smart Dodd quis homenagear seu pai por ter criado cinco filhos sozinho, após a morte de sua esposa.

VEJA TAMBÉM: 7 companhias que aderiram à licença-paternidade estendida para impulsionar vínculo dos profissionais com os filhos

Já no Brasil, assim como outras comemorações (a exemplo do Dia dos Namorados), ela foi criada por um publicitário. Em 1953, o diretor do jornal “O Globo” Sylvio Bhering instituiu o primeiro “Dia do Papai” em 16 de agosto – Dia de São Joaquim, pai de Nossa Senhora e considerado patriarca da família. Desde então, como alusão ao Dia das Mães, a data é comemorada no segundo domingo de agosto.  

Assim como a maternidade, o relacionamento entre pais e filhos é uma grande mistura de amor, felicidade, dificuldades e emoção – um sentimento bonito e complexo que já serviu de incentivo e temática para a arte uma série de vezes. No cinema existem milhares de filmes que buscam captar essa relação e contar histórias inspiradoras, divertidas e comoventes – desde animações da Disney (como os clássicos “Procurando Nemo” e “Rei Leão”) até longas pesados e dramáticos como “A Vida é Bela”. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Para acrescentar um pouco de arte, inspiração e entretenimento ao seu domingo dos pais, a Forbes selecionou 11 filmes disponíveis nos streamings para juntar a família e comemorar (e refletir) sobre a paternidade. Confira na galeria de imagens a seguir:

  • “A Vida é Bela”

    Disponível no Telecine Play

    Vencedor de três Oscars, o filme italiano ambientado durante a 2ª Guerra Mundial conta a história do judeu Guido, aprisionado em um campo de concentração nazista com o filho. Para tentar amenizar o horror que os cerca, ele usa do humor para tentar fazer o garoto acreditar que tudo não passa de uma grande brincadeira. “A Vida é Bela” é uma grande mistura de drama e comédia que mostra o poder do amor de um pai para proteger a sua família.

    Reprodução
  • “Paternidade”

    Disponível na Netflix

    Abordando também a paternidade solo, uma das mais recentes novidades da Netflix é estrelada pelo famoso ator de comédia Kevin Hart, mas dessa vez em uma papel dramático e emocionante. No longa, Hart vive um pai de primeira viagem que precisa criar a filha Maddy sozinho, após a morte da esposa no dia seguinte ao nascimento da bebê.

    Reprodução
  • “Não Olhe para Trás”

    Disponível para alugar no YouTube, Vivo Play, Claro Now e Google Play

    Inspirado em fatos, a trama conta a história de Danny Collins (interpretado por Al Pacino), um ícone da música pop que não consegue escrever um sucesso há 30 anos e só vive de seus antigos hits. Cansado da rotina de drogas e excessos, sua vida muda totalmente quando descobre uma carta que John Lennon escreveu para ele há décadas, mas que nunca havia chegado às suas mãos. Inspirado pelas palavras do músico, Collins interrompe a carreira para tentar reatar com o filho já adulto, que ele nunca conheceu.

    Reprodução
  • “2 Filhos de Francisco”

    Disponível no Globoplay e para alugar no Youtube e Google Play

    Outra história emocionante de como o amor de um pai pode atravessar barreiras, o filme inspirado na trajetória de Zezé di Camargo e Luciano mostra outro lado importante da dupla musical: Francisco, um homem simples e pobre que tinha o sonho de ver seus filhos se tornarem estrelas da música sertaneja – e que se esforçou ao máximo para que isso acontecesse.

    Reprodução
  • “Capitão Fantástico”

    Disponível para alugar no YouTube, Vivo Play, Claro Now e Google Play

    O longa, estrelado por Viggo Mortensen, trata de forma bastante singela e bonita um assunto complexo: a educação parental. Na história, Mortensen é um pai de seis filhos, criados de forma alternativa em uma floresta no interior dos Estados Unidos, longe da sociedade e das tradições capitalistas. As crianças são educadas em casa, só podem ler livros de papel (de grandes autores e intelectuais) e comer orgânicos – nada de industrializados nem refrigerantes. Até que, em certo momento, ele é forçado a deixar o isolamento e leva sua família para encarar o “mundo real” – o que implica em vários desafios e questionamentos sobre seus métodos de paternidade.

    Reprodução
  • “Uma Família de Dois”

    Disponível no Telecine Play e para alugar no YouTube e Google Play

    Omar Sy (da série “Lupin” e do filme “Os Intocáveis”) vive Samuel, um francês solteiro que descobre inesperadamente que será pai: a bebê Glória, fruto de um breve relacionamento do passado, aparece em sua porta embalada em um cobertor. Incapaz de cuidar da criança, ele corre para Londres a fim de encontrar a mãe, mas sem sucesso, decide criá-la sozinho. Oito anos depois, com Samuel e Glória já inseparáveis, a mãe retorna para recuperar a menina.

    Reprodução
  • “Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas”

    Disponível no Prime Video e para alugar no YouTube e Google Play

    O clássico do diretor Tim Burton retrata de forma lúdica uma difícil relação entre pai e filho. No longa, Edward Bloom é um contador de histórias que, agora mais velho, adora narrar de forma exagerada as aventuras que viveu na juventude, mesclando realidade com fantasia. As histórias fascinam todos, menos o seu filho William. No leito de morte do pai, Will decide investigar estes contos e começa a entender melhor Ed e sua mania de contar histórias.

    Reprodução
  • “Gonzaga: de Pai Para Filho”

    Disponível na Netflix e Globoplay

    O filme biográfico mostra a complicada relação de pai e filho dos ícones da música brasileira Luiz Gonzaga e Gonzaguinha. Após a morte da mãe, um jovem Gonzaguinha é deixado aos cuidados de amigos de seu pai para que o cantor viajasse pelo país e alcançasse a fama como Rei do Baião. A música é onipresente, já que foi ela que os uniu, os consagrou e os distanciou.

    Reprodução
  • “Querido Menino”

    Disponível no Prime Video e para alugar no YouTube e Google Play

    O drama estrelado por Steve Carell (David) e Timothée Chalamet (Nic) retrata a dolorosa e emocionante luta de um pai para ajudar de todas as formas possíveis o seu filho viciado em metanfetamina. David tenta entender o vício de Nic, que teve uma infância de carinho e suporte, enquanto o filho passa por diversos ciclos da vida de um dependente químico, com altos e baixos para se recuperar.

    Reprodução
  • “Pais e Filhos”

    Disponível no Globoplay e para alugar no Youtube, Claro Now e Google Play

    Neste drama japonês, um rico arquiteto forma uma família perfeita com sua esposa e filho, mas seu mundo cai ao descobrir que houve uma troca na maternidade e seu filho biológico foi, na verdade, criado na periferia em condições bem diferentes. A partir disso, decisões difíceis e emocionantes precisarão ser tomadas.

    Reprodução
  • “My Own Man

    Disponível na Netflix

    Neste documentário autobiográfico, o cineasta David Sampliner descobre aos 40 anos que irá ser pai de um menino – e precisa superar seus medos e inseguranças. Em uma jornada emocionante e cômica, o longa discute os conceitos de paternidade, masculinidade, a criação dos filhos e o que significa ser um homem nos dias de hoje.

    Reprodução

“A Vida é Bela”

Disponível no Telecine Play

Vencedor de três Oscars, o filme italiano ambientado durante a 2ª Guerra Mundial conta a história do judeu Guido, aprisionado em um campo de concentração nazista com o filho. Para tentar amenizar o horror que os cerca, ele usa do humor para tentar fazer o garoto acreditar que tudo não passa de uma grande brincadeira. “A Vida é Bela” é uma grande mistura de drama e comédia que mostra o poder do amor de um pai para proteger a sua família.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: