Dia do Champanhe: comemore o Ano Novo mais cedo com 7 lançamentos da bebida

Abrir uma garrafa de champanhe pode ser um momento para aproveitar os pequenos prazeres da vida cotidiana mesmo em tempos difíceis.

Tom Hyland
Compartilhe esta publicação:
Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

Champanhe Gosset 12 Ans Brut, um dos sete lançamentos da lista

Acessibilidade


Milhões de pessoas vão brindar o Ano Novo em dois meses com uma taça de champanhe e, embora seja uma tradição de longa data, por que esperar? Adoro champanhe e bebo com frequência, simplesmente porque gosto. Mas muitos só bebem no primeiro de janeiro, ou para uma celebração pessoal, como um casamento, aniversário, formatura, promoção; você pegou a ideia.

No momento, muitos acham que não há o que comemorar, dados os vários problemas no mundo. Eu discordo e acho que você deveria aproveitar os pequenos prazeres da vida cotidiana, e que maneira melhor de fazer isso do que com uma taça de champanhe? Mas mesmo que as coisas não estejam indo tão bem, o champanhe certamente pode mudar sua perspectiva. Basta lembrar as palavras de Winston Churchill que certa vez, ao comentar sobre a bebida, disse: “Na vitória, você merece. Na derrota, você precisa.”

LEIA TAMBÉM: Famosa marca de champanhe lança bebida de 50 anos

Com esse espírito, aqui vão alguns lançamentos altamente recomendados e que vão iluminar o seu dia:

Gosset 12 Ans Brut – O título completo deste cuvée é “12 Ans de cave a minima”, o que significa que o vinho envelheceu no mínimo 12 anos nas caves de Gosset antes do lançamento. 51% Pinot Noir, 49% Chardonnay. Amarelo brilhante de média intensidade; aromas ricos de ameixa amarela, anis e giz. Médio-cheio, com um rico meio de boca, excelente complexidade, muito boa acidez e redondo na boca. O final não tem a persistência que se esperava, mas isso é uma pequena reclamação, já que se trata de um Brut lindamente estilizado que resiste a muitos alimentos, desde o linguado até uma costeleta de vitela. Aproveite nos próximos 5-7 anos. (1993)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Louis Roederer Collection 242 Non-Vintage – Este é um novo cuvée da famosa casa de Roederer que substitui seu Brut Premier; o blend é dominado por Chardonnay, com menores quantidades de Pinot Noir e Meunier, e o cuvée contém vinho da Reserva Perpétua de 2012-2016. Amarelo claro; aromas de casca de limão, melão e um toque de levedura. Médio-cheio, é redondo e elegantemente estilizado com boa persistência. Tem boa acidez, frescor e ótima harmonia. Isso deve agradar a muitos adeptos do champanhe, de novatos a entusiastas de longa data. Desfrute nos próximos 3-5 anos. (1991)

Bollinger Special Cuvée NV – Uma mistura de 60% Pinot Noir, 25% Chardonnay e 15% Meunier. Amarelo brilhante; aromas ricos de casca de limão, pera Bosc e marmelo. Médio-cheio com um rico paladar médio e maturação impressionante. Boa acidez, persistência impressionante, muito boa complexidade e um final rico com um nítido toque de giz. Brilhante, este é um Brut não vintage muito notável para ser apreciado nos próximos 3-6 anos. (1992)

Bollinger Rosé NV – Uma mistura de 62% Pinot Noir, 24% Chardonnay, 14% Meunier (5% de vinho tinto adicionado). Linda tonalidade rosa claro, aromas de ameixas vermelhas, cerejas vermelhas e um toque de morango silvestre. Médio-cheio com ótima acidez e excelente complexidade, é muito saboroso e equilibrado, com um final longo e refrescante. Este é um delicioso champanhe rosé que oferece muito charme e é um dos meus favoritos champanhes rosé não vintage. Beba nos próximos 5-7 anos. (1994)

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

Vinhedo em Côte des Blancs, na região de Champagne na França

Laurent-Perrier Blanc de Blancs Brut Nature – Novo nesta famosa casa, este champanhe é 100% Chardonnay de duas áreas da região de Champagne: Montagne de Reims e a famosa Côte de Blancs, lar de vilas de Grand Cru como Avize, Cramant, Oiry e Chouilly. Palha com um fluxo de bolhas muito persistente. Aromas expressivos de giz, casca de limão, pera Bosc e uma levedura distinta. Médio-cheio, apresenta maturação ideal, excelente pureza varietal e tipicidade – o mineral dos solos permeia realmente todo o vinho – muito boa acidez e excelente persistência. Este é um Brut Nature, o que significa que é extremamente seco, pois não foi adicionada dosagem ao vinho. Um Blanc de Blancs elegante para ser apreciado nos próximos 3-6 anos. (1993)

VEJA MAIS: Evino adquire Grand Cru e forma maior grupo varejista de vinhos importados do Brasil

Ayala Majeur Brut NV – Uma mistura de 40% Chardonnay, 40% Pinot Noir e 20% Meunier. Passou pelo processo conhecido como “dégorgement” em outubro de 2019. Amarelo claro / cobre; Aromas de fermento, pera Anjou, casca de maçã e um toque de canela. Mousse persistente; Médio palato rico, acidez muito boa, excelente complexidade, levedura distinta, persistência notável. Este é um excelente NV Brut com camadas de frutas e uma bela harmonia geral. Valor muito bom. Desfrute nos próximos 3-5 anos. Ayala é uma das casas de champanhe mais subestimadas, por isso tive o prazer de provar este cuvée em particular e notar a sua excelente qualidade. (1994)

Ayala Rose Majeur Brut NV – Uma mistura de 50% Chardonnay, 40% Pinot Noir (incluindo 6% vinho tinto, 10% Meunier). Passou pelo processo conhecido como “dégorgement” em março de 2018. Cor laranja forte. Aromas de groselha, morango e raspas de laranja. Médio-cheio, tem no palato sabores de cereja madura, morango e ameixa vermelha, acidez muito boa e um final bem equilibrado com bom comprimento. Bastante interessante, pode ser apreciado esta noite ou noutros 4-5 anos. (1991)

Compartilhe esta publicação: