As 13 celebridades mortas mais bem pagas de 2021

No último ano, os ganhos dos famosos já falecidos que mais movimentaram dinheiro foram triplicados, chegando a mais de R$ 5,66 bilhões .

Abigail Freeman
Compartilhe esta publicação:
Chris Buzelli/Forbes
Chris Buzelli/Forbes

Bing Crosby (esquerda), Roald Dahl (centro) e Prince (direita) são algumas das celebridades já falecidas que foram mais bem pagas este ano

Acessibilidade


Roald Dahl finalmente encontrou seu bilhete dourado. O criador de “A Fantástica Fábrica de Chocolate” teve muito sucesso em vida – escreveu 43 livros, que resultaram em 16 adaptações para o cinema -, mas foi só depois de morrer que sua fortuna atingiu valores astronômicos.

Em setembro, 31 anos depois que Dahl morreu de câncer aos 74 anos, a Netflix pagou US$ 684 milhões (mais de R$ 3,97 bilhões) pela Roald Dahl Story Company. A gigante do streaming planeja construir uma enxurrada de conteúdo a partir do tesouro de histórias do romancista britânico, incluindo “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, “James e o Pêssego Gigante”, “Matilda” e muitos outros. 

VEJA TAMBÉM: Cristiano Ronaldo é o jogador mais bem pago do mundo em 2021; Neymar aparece na terceira colocação

O negócio de Dahl com a Netflix surge de um acordo assinado em 2018 para produzir uma série de animações para TV. Uma delas, por US$ 1 bilhão (mais de R$ 5,66 bilhões), é baseada nos Oompa Loompa, doceiros de pele laranja e cabelos verdes da fábrica de Willy Wonka. Com um orçamento desse tamanho, faz mais sentido para a empresa de streaming possuir a biblioteca Dahl de uma vez. A plataforma agora tem controle total das criações do artista, que vendeu mais de 300 milhões de livros e deu origem a filmes de grande sucesso –  incluindo os dois longas baseados na Fábrica de Chocolate, que juntos arrecadaram mais de US$ 1 bilhão de bilheteria. Além disso, a Netflix ainda tem planos de criar videogames com o tema Dahl, experiências imersivas, teatro ao vivo, objetos licenciados e muito mais.

A venda dá ao autor infantil a posição de liderança no topo da lista da Forbes de 2021 das celebridades mortas mais bem pagas, com ganhos de US$ 513 milhões (mais de R$ 2,9 bilhões) – de acordo com registros no Reino Unido, os herdeiros de Dahl tinham pelo menos 75% das ações da Roald Dahl Story Company antes de ela ser adquirida. Prince fica em segundo lugar neste ano com US$ 120 milhões (cerca de R$ 680 milhões), graças a um acordo que seus irmãos fizeram para vender cerca de 43% de sua propriedade (o que inclui seu catálogo musical com sucessos como “When Doves Cry” e “Little Red Corvette”) para a editora musical e empresa de gestão Primary Wave. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Michael Jackson – que liderou nossa lista por oito anos consecutivos, de 2013 a 2020 – chega em terceiro lugar com US$ 75 milhões (R$ 425 milhões), depois de descarregar uma peça minoritária de seu catálogo de canções pop clássicas que ele começou a colecionar enquanto vivo. O criador do Peanuts, Charles Schulz (US$ 40 milhões, mais de R$ 226 milhões) ), e Dr. Seuss (US$ 35 milhões, cerca de R$ 198 milhões), completam o Top 5.

Todos eles podem agradecer a escalada da “corrida armamentista” por conteúdo que, nos últimos anos, enriqueceu os criadores mais duradouros do mundo – vivos e mortos. Um acordo de licenciamento entre a Netflix e a Dr. Seuss Enterprises, por exemplo, quase dobrou os ganhos médios com o autor nos últimos cinco anos. Ao todo, a lista de celebridades já falecidas mais bem pagas deste ano arrecadou US$ 960 milhões (aproximadamente R$ 5,44 bilhões), mais do que o triplo do ano passado.

Além de Dahl, os estreantes deste ano incluem Luther Vandross, Bing Crosby e o compositor Gerry Goffin (“(You Make Me Feel Like) A Natural Woman”, “The Loco-Motion”), todos os quais se beneficiaram na vida após a morte da disposição da empresa Primary Wave em pagar por seus fluxos recorrentes de royalties. Há rumores de que o espólio de David Bowie será o próximo na fila para uma compra por catálogo, com lances que se aproximam de US$ 200 milhões. Em queda estão Kobe Bryant e Freddie Mercury, que viram um pico único de interesse em 2020, bem como Marilyn Monroe, cujo previsível fluxo de receita de licenciamento foi prejudicado pela enxurrada de aquisições.

“A razão pela qual essas famílias fazem parceria conosco é porque querem que reintroduzamos a marca e a música incrível em uma nova cultura jovem”, diz Larry Mestel, fundador e CEO da Primary Wave, responsável pela primeira aparição de Bing Crosby na lista de celebridades já falecidas mais bem pagas depois da compra de uma das gravações master do cantor, bem como seu nome e imagem, por cerca de US$ 30 milhões. “A chave é adquirir com inteligência e, em seguida, executar as ideias de marketing para aumentar o valor.”

VEJA TAMBÉM: Dos Beatles aos clássicos da Broadway: os 5 catálogos musicais mais valiosos do mundo

Mestel e os herdeiros de Crosby estão olhando além de “White Christmas”, a canção de 1942 originalmente do filme musical “Duas Semanas de Prazer”, que detém o Recorde Mundial do Guinness de single mais vendido de todos os tempos, com cerca de 50 milhões de cópias vendidas globalmente. O objetivo, diz Harry, filho de Crosby e sócio da firma de private equity Trilantic North America, é estender a influência cultural de seu pai muito além da temporada de férias. 

Veja a lista das 13 celebridades já falecidas mais bem pagas de 2021 na galeria de fotos a seguir:

  • 1. Roald Dahl

    Ganhos: US$ 513 milhões (mais de R$ 2,9 bilhões)
    Data de falecimento: 23 de novembro de 1990, aos 74 anos, de câncer

    “Preciso ter um filho”, diz Willy Wonka antes de dar seu mundo mágico de doces para Charlie Bucket, de 11 anos, em “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, best-seller do autor. Na realidade, os herdeiros de Dahl escolheram a Netflix para sua fábrica de ideias, vendendo sua participação na empresa Roald Dahl Story para o serviço de streaming em setembro de 2021. O mundo de sua criação continuará no próximo ano: a plataforma está pronta para lançar um remake da “Matilda” em dezembro de 2022 e o galã Timothée Chalamet estrelará como Willy Wonka em um prequel inédito de “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, com lançamento previsto para 2023 pela Warner Bros.

    Getty Images
  • 2. Prince

    Ganhos: US$ 120 milhões (aproximadamente R$ 680 milhões)
    Data de falecimento: 21 de abril de 2016, aos 57 anos, de overdose

    O sumo sacerdote do pop costumava cantar em sua canção “Cream”: “Por que você deveria esperar apenas mais? / Arrisque-se / Isso só vai te deixar mais forte.” Três de seus herdeiros seguiram seu conselho e lucraram muito, vendendo cada uma de suas participações por um total combinado estimado de US$ 108 milhões – o que levou o Purple One a oito posições acima do 10º lugar do ranking em 2020.

    Getty Images
  • 3. Michael Jackson

    Ganhos: US$ 75 milhões (aproximadamente R$ 425 milhões)
    Data de falecimento: 25 de junho de 2009, aos 50 anos, de overdose/homicídio

    O catálogo Mijac Music do rei do pop, que inclui músicas de Ray Charles, Elvis e Aretha Franklin, deu a Jackson um grande impulso este ano, atraindo um novo investimento de US$ 30 milhões em 2021. Sua própria discografia de sucessos – incluindo “Billie Jean”, “Beat it” e “Rock With You” – acumularam 1,3 bilhão de streams.

    Getty Images
  • 4. Charles Schulz

    Ganhos: US$ 40 milhões (mais de R$ 226 milhões)
    Data de falecimento: 12 de fevereiro de 2000, aos 77 anos, de câncer

    Está quase na hora de “It’s the Great Pumpkin, Charlie Brown” retornar à TV norte-americana, e Charlie e o resto da equipe do Peanuts não diminuíram o ritmo. O negócio de Peanuts gerou US$ 47 milhões a mais em receita neste ano fiscal em comparação a 2020, para um total de US$ 157 milhões. Parte disso vem de um acordo com a Apple TV +, em que a segunda temporada de “Snoopy in Space!” está programada para começar a transmissão em 12 de novembro.

    Getty Images
  • 5. Dr. Seuss

    Ganhos: US$ 35 milhões (cerca de R$ 198 milhões)
    Data de falecimento: 24 de setembro de 1991, aos 87 anos, de câncer

    Theodor Seuss Geisel (mais conhecido como Dr. Seuss) vendeu quase 7 milhões de livros impressos nos Estados Unidos no ano passado – apesar da controvérsia sobre imagens racistas em alguns de seus primeiros trabalhos – em comparação às 6 milhões de cópias em 2020 e continua a lucrar com seus anos de relacionamento com Hollywood conduzido por sua viúva até ela morrer em 2018. A presidente da Dra. Seuss Enterprises, Susan Brandt, se inclinou para o streaming, firmando um acordo com a Netflix para criar a série de animação de grande orçamento “Ovos Verdes e Presunto”. A segunda temporada estreia em 5 de novembro.

    Getty Images
  • 6. Bing Crosby

    Ganhos: US$ 33 milhões (mais de R$ 186 milhões)
    Data de falecimento: 14 de outubro de 1977, aos 75 anos, de câncer

    A estrela de “Duas Semanas de Prazer”, famoso por sua voz de barítono, faz sua estreia na lista depois da venda de uma participação nos royalties de suas gravações principais – incluindo mais de 1.600 canções, nome e imagem – por cerca de US$ 30 milhões. Só nos Estados Unidos em 2020, os amantes da temporada de Natal transmitiram a música “White Christmas” 87 milhões de vezes.

    Getty Images
  • 7. Elvis Presley

    Ganhos: US$ 30 milhões (quase R$ 170 milhões)
    Data de falecimento: 16 de agosto, aos 42 anos, de um ataque cardíaco

    Com a mansão Graceland se aproximando dos níveis de frequência anteriores à pandemia, o império do Rei está se recuperando – e conquistando novas parcerias. Entre elas está o Elvis Presley Channel da Cinedigm, que estreia no aniversário do artista (8 de janeiro) e promete conteúdo de arquivo, shows e muito mais. Até o final do ano, a Netflix vai estrear uma série de animação para adultos chamada “Agent King”, a qual irá explorar uma história alternativa em que Elvis fingiu a própria morte para combater o crime com um programa secreto de espionagem do governo.

    Getty Images
  • 8. Arnold Palmer

    Ganhos: US$ 27 milhões (cerca de R$ 153 milhões)
    Data de falecimento: 25 de setembro de 2016, aos 87 anos, de doença cardíaca

    Os torneios de golfe estão de volta após uma temporada encurtada pela pandemia e o “Arnie’s Army” está lá com a competição. O acordo que Palmer assinou com a Arizona Beverages para sua bebida de chá gelado com limonada trouxe milhões, e a versão incrementada teve um crescimento de 15% nas vendas este ano, de acordo com a Molson Coors.

    Getty Images
  • 9. Gerry Goffin

    Ganhos: US$ 23 milhões
    Data de falecimento: 19 de junho de 2014, aos 75 anos, de causas naturais

    O letrista co-escreveu mais de 50 sucessos do Top 40 com a prolífica cantora e compositora Carole King, com quem foi casado. As músicas foram gravadas por artistas como The Shirelles, The Drifters, Bobby Vee e Steve Lawrence. Ele ficou ainda melhor com o tempo: nos anos 80 e 90 produziu “Savin ‘All My Love for You”, a música que fez de Whitney Houston uma estrela, e lançou seu segundo álbum “Back Room Blood”, com Bob Dylan e Barry Goldberg como colaboradores. Primary Wave comprou uma participação do catálogo por cerca de US$ 20 milhões.

    Getty Images
  • 10. Luther Vandross

    Ganhos: US$ 21 milhões (mais de R$ 118 milhões)
    Data de falecimento: 1 de julho de 2005, aos 54 anos, de um derrame

    Lenda do R&B, Vandross entrou na lista graças a um acordo com a Primary Wave fechado no final de outubro. Seu patrimônio embolsou cerca de US$ 20 milhões por uma participação nos fluxos de receita de publicação e gravação de mestre, autor de canções como a inovadora “Never Too Much”, de 1981, primeiro single de seu álbum de mesmo nome que subiu nas paradas e rendeu duas indicações ao Grammy. Vandross vendeu 40 milhões de discos em todo o mundo ao longo de sua carreira de 30 anos.

    Getty Images
  • 11. Bob Marley

    Ganhos: US$ 16 milhões (mais de R$ 90 milhões)
    Data de falecimento: 11 de maio de 1981, aos 36 anos, de câncer

    A marca da estrela do reggae – que cobre alto-falantes, toca-discos, fones de ouvido, roupas e isqueiros – se expandiu para psicodélicos, graças a um contrato de licença plurianual exclusivo com a Silo Wellness Inc, em junho, para desenvolver uma linha de produtos de cogumelos chamada Marley One. Seus ouvintes sempre voltam a seus sucessos como “Is This Love” e “Jamming”, transmitindo de forma consistente suas músicas 1 bilhão de vezes por ano nos Estados Unidos.

    Getty Images
  • 12. Juice WRLD

    Ganhos: US$ 15 milhões (aproximadamente 89 milhões)
    Data de falecimento: 8 de dezembro de 2019, aos 21 anos, de overdose

    Jarad Higgins, mais conhecido por seus 13 milhões de seguidores no Twitter e Instagram como “Juice WRLD”, é de longe o músico mais tocado da lista, com 5,6 bilhões streams nos Estados Unidos – que constituem a maior parte de seus ganhos neste ano. Em maio, sua equipe lançou uma edição de aniversário de seu segundo álbum, “Goodbye & Good Riddance”, com duas canções adicionais. Um documentário sobre sua vida vai estrear no AFI Fest em novembro.

    Reprodução/Forbes
  • 13. John Lennon

    Ganhos: US$ 12 milhões (cerca de R$ 68 milhões)
    Data de falecimento: 8 de dezembro de 1980, aos 40 anos, assassinado

    Este ano, o esperançoso clássico “Imagine” de Lennon e Yoko Ono comemorou seu 50º aniversário em setembro com a letra “imagine todas as pessoas vivendo em paz” projetada em prédios em Nova York e Londres. Apesar da famosa compra parcial por Michael Jackson, sua participação nas canções dos Beatles – o catálogo mais valioso do mundo – continua a render frutos.

    Getty Images

1. Roald Dahl

Ganhos: US$ 513 milhões (mais de R$ 2,9 bilhões)
Data de falecimento: 23 de novembro de 1990, aos 74 anos, de câncer

“Preciso ter um filho”, diz Willy Wonka antes de dar seu mundo mágico de doces para Charlie Bucket, de 11 anos, em “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, best-seller do autor. Na realidade, os herdeiros de Dahl escolheram a Netflix para sua fábrica de ideias, vendendo sua participação na empresa Roald Dahl Story para o serviço de streaming em setembro de 2021. O mundo de sua criação continuará no próximo ano: a plataforma está pronta para lançar um remake da “Matilda” em dezembro de 2022 e o galã Timothée Chalamet estrelará como Willy Wonka em um prequel inédito de “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, com lançamento previsto para 2023 pela Warner Bros.

 

Metodologia

A lista de celebridades mortas mais bem pagas deste ano inclui ganhos antes dos impostos de vendas, streams, acordos de licenciamento e outras fontes entre 30 de outubro de 2020 e 30 de outubro de 2021, bem como aquisições de imóveis feitas ou anunciadas durante o mesmo período. Compilamos nossos números com a ajuda de dados do MRC Data, IMDbPro, NPD BookScan e entrevistas com especialistas da indústria. As taxas de agentes, gerentes e advogados não são deduzidas.

 

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

 

Compartilhe esta publicação: