Conheça os segredos da pessoa mais velha do mundo, que viveu 119 anos

Kane Tanaka nasceu no Japão, sobreviveu a duas epidemias, uma pandemia e passou por duas guerras mundiais. Ela participou do revezamento da tocha olímpica de Tóquio 2020.

Forbes Argentina
Compartilhe esta publicação:

Kane Tanaka morreu aos 119 anos

Acessibilidade


A japonesa Kane Tanaka, a pessoa mais velha do mundo, que morreu hoje, comemorou seu 119º aniversário na prefeitura de Fukuoka, no Japão.

Tanaka, que nasceu em 2 de janeiro de 1903, viveu durante as eras Meiji, Taisho, Showa, Heisei e Reiwa do atual Japão, e tinha como objetivo chegar aos 120 anos, segundo familiares. Para se ter uma ideia, outras pessoas nascidas em 1903 incluem o romancista britânico George Orwell, o filósofo Theodor Adorno e o poeta japonês Misuzu Kaneko.

LEIA MAIS: Esta é a melhor praia do mundo, segundo premiação

Tanaka foi reconhecida pelo Guinness World Records em março de 2019 como a pessoa viva mais velha do mundo, aos 116 anos, e também alcançou o recorde de máxima idade japonesa de todos os tempos quando completou 117 anos e 261 dias, de acordo com um artigo publicado no The JapanTimes .

Moradora de uma casa de repouso em Fukuoka , Tanaka interagia com a equipe por meio de gestos e muitas vezes se desafiava a resolver quebra-cabeças numéricos . Seus hobbies incluíam caligrafia e cálculoEla comia arroz, peixe e sopa , além de beber bastante água , dieta que seguia desde os 112 anos. A japonesa ainda tinha muito apetite, adorava doces e bebia três latas por dia de café enlatado, além de bebidas nutricionais. Gostava de chocolate e refrigerantes. A família, como ela nunca se cansava de repetir, significava tudo para ela, e dormir profundamente era seu segredo para a longevidade.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Kane gostava de comer chocolate e tomar refrigerante

Quando o governador de Fukuoka, Seitaro Hattori, enviou flores a ela no Dia do Respeito ao Idoso, Tanaka expressou sua felicidade fazendo um sinal de paz.

Tanaka, a sétima de nove filhos, casou-se aos 19 anos e teve cinco filhos. Sustentou sua família administrando uma loja de macarrão quando seu marido e filho mais velho foram lutar na Segunda Guerra Sino-Japonesa, que começou em 1937.

Depois que ambos morreram em combate, ela continuou a trabalhar na loja até se aposentar, aos 63 anos. Na década de 1970, visitou os Estados Unidos, onde tem vários sobrinhos e sobrinhas.

Aos 103 anos de idade, Kane foi diagnosticada com câncer de cólon, mas sobreviveu. Quando ele tinha 107 anos, seu filho escreveu um livro sobre sua vida e longevidade, intitulado “In Good Times and Bad, 107 Years” (“Em Bons e Maus Momentos, 107 Anos”, em tradução livre).

O Japão tem uma das sociedades mais antigas do mundo, com mais de 70.000 centenários. 88% dos japoneses com cem anos ou mais são mulheres, de acordo com dados do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do país.

>> Veja notícias da Argentina na Forbes Argentina

Compartilhe esta publicação: