Como é encomendar um dos três Rolls-Royce Boat Tail

Inspirado nos iates de corrida do início do século 20 e no Phantom II Boat Tail de 1932, exemplar carrega talheres de ouro rosa

Alistair Charlton
Compartilhe esta publicação:
(Divulgação)
(Divulgação)

Rolls-Royce Boat Tail

Acessibilidade


No início deste mês, nos jardins do hotel Mandarin Oriental, nas margens pitorescas do Lago Como, no norte da Itália, a Rolls-Royce revelou seu segundo Boat Tail. Pintado em um tom camaleônica que muda de quase branco para bronze profundo, dependendo de como o sol o atinge, este é o segundo de apenas três que existem.

Leia mais: Ícone do luxo britânico, Bentley Continental completa 70 anos

Encomendado por um cliente da Rolls-Royce que trabalha em estreita colaboração com a empresa há quatro anos, o carro compartilha sua plataforma e aparência geral com o primeiro Boat Tail, revelado em 2021, mas é totalmente único – inclusive nos talheres de ouro rosa e nas banquetas de fibra de carbono que formam seu conjunto de jantar ao ar livre.

(Divulgação)
(Divulgação)

Rolls-Royce Boat Tail

O carro é inspirado nos iates de corrida do início do século 20 e no Rolls-Royce Phantom II Boat Tail de 1932, que um proprietário do atual Boat Tail também possui. Este exemplar em particular foi encomendado por um cliente fiel da Rolls-Royce baseado no Oriente Médio, e cuja empresa familiar na indústria de pérolas levou a quatro conchas usadas para formar certos elementos do interior, além de fornecer inspiração para a cor externa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

É uma cor realmente muito difícil de descrever, já que muda muito na luz do lago. A Rolls-Royce diz que a base é “uma mistura cintilante de ostra e rosa suave, com grandes flocos de mica branca e bronze adicionando uma qualidade perolada única que muda sutilmente sob diferentes condições de luz”.

(Divulgação)
(Divulgação)

Rolls-Royce Boat Tail

Como essa pintura reage à luz solar difere dependendo do país em que está, diz a Rolls-Royce. E para garantir que o cliente soubesse o que esperar, a Rolls-Royce enviou painéis de carroceria inteiros para eles, apenas para ver como ficavam sob o sol local. Esta é apenas uma parte do processo de construção de carrocerias da Rolls-Royce, algo que apenas os clientes mais fiéis da marca podem experimentar.

CEO da Rolls-Royce, Torsten Müller-Ötvös explica: “foi ideia dos clientes fazer isso, remontando ao Boat Tail de 1932, que um dos clientes possui e foi assim que toda a ideia se desenvolveu. Nossos clientes, que chamamos de lumiares, são cerca de 100 no mundo e se conhecem, o que eu chamaria de clube da super elite. A ideia de jantar ao ar livre na parte de trás veio deles.”

(Divulgação)
(Divulgação)

Rolls-Royce Boat Tail

O conjunto de jantar, totalmente exclusivo para cada Boat Tail, inclui talheres e louças, além de armazenamento com temperatura controlada para vinho, além de um guarda-sol e um par de bancos de fibra de carbono dobráveis.

Pressione um botão no chaveiro e o deck traseiro com painéis de madeira se abre como as asas de uma borboleta, revelando o conjunto de jantar que se eleva para cima para facilitar o acesso. O painel Royal Walnut, completo com riscas de ouro rosa incrustadas, foi escolhido pelo proprietário porque envelhece e muda de cor ao longo do tempo para complementar o couro conhaque do interior.

(Divulgação)
(Divulgação)

Rolls-Royce Boat Tail

Na frente, a icônica grade foi usinada a partir de uma única e gigantesca peça de alumínio e, ao contrário de qualquer outro Rolls-Royce, dispensa um tampo triangular de alumínio. Acima está o mascote Spirit of Ecstasy, feito de ouro rosa.

Ter acesso à divisão de carrocerias exclusivas da Rolls-Royce não é fácil, e certamente não é um caso de passar um cheque em branco para o CEO. Müller-Ötvös continua: “podemos vender muitos, muitos, muitos projetos de carrocerias, mas por sua própria natureza queríamos limitá-los. Nossa intenção é tê-los a cada dois anos, mas talvez a cada ano no futuro. É um estabelecimento firme em nossa empresa e já estamos reservados por muitos e muitos anos com projetos”.

(Divulgação)
(Divulgação)

Rolls-Royce Boat Tail

“É algo em que os clientes vêm até nós, ou a mim, e dizem: ‘Thorsten, eu quero fazer isso’. Então colocamos você na lista e muitos deles já vêm com ideias do que querem fazer e como deve ficar. É uma exigência os clientes visitarem a sede da Rolls-Royce em Goodwood, Inglaterra, seis ou sete vezes durante o projeto. Você precisa estar comprometido, estar totalmente envolvido”, completa.

Embora a Rolls-Royce se descreva principalmente como uma empresa de luxo, não uma fabricante de automóveis, os clientes que embarcam em um projeto desses precisam entender como os veículos são projetados e construídos; que existem certas limitações quando se trata de engenharia e legislação.

(Divulgação)
(Divulgação)

Rolls-Royce Boat Tail

“É uma jornada de quatro anos e, de tempos em tempos, também pode ser uma jornada complicada”, acrescenta o CEO. “Nem sempre é fácil. Eu preciso de um cliente que entenda tecnicamente o que é possível e o que não é; alguém que entende que certos detalhes podem mudar através do processo de engenharia. Esses clientes são aficionados”, avalia Müller-Ötvös.

Além de receber um carro exclusivo ao final do processo de quatro anos, os compradores do Boat Tail (e clientes de futuros projetos) são inscritos na história da Rolls-Royce. Referindo-se ao proprietário do Boat Tail em ouro rosa, Müller-Ötvös diz enfaticamente: “com este carro, o cavalheiro que o encomendou é para sempre – para sempre, eu realmente digo para sempre – uma parte da história da Rolls-Royce Motor Cars. Ele fica gravado nos arquivos da empresa. Isso é super convincente, é algo que o dinheiro não pode comprar.”

Falando em dinheiro, a Rolls-Royce fica de boca fechada sobre o custo de suas comissões de Boat Tail. O exemplar anterior, supostamente encomendado por Beyoncé e Jay-Z, custou cerca de US$ 30 milhões. Müller-Ötvös diz: “para os clientes não se trata de preço. Nós nunca discutimos sobre ‘oh, o que é isso? O que você vai me cobrar por isso?’. Não é para isso que estamos aqui. Os clientes dizem-nos o que querem e nunca falamos de preço. O preço é o preço.”

Esse número pode aumentar rapidamente quando se trata de comissões pontuais. Pergunto a Müller-Ötvös sobre os talheres de ouro rosa e ele sorri, depois balança a cabeça, incrédulo. “Não é nosso. É feito por outras casas de luxo de alto padrão, para porcelanas e talheres. Os clientes adoram se envolver até mesmo nesses pequenos detalhes. Os talheres são de ouro rosa, ouro rosa puro e são brilhantes. É caro, mas é a sua escolha. Eu sou um grande fã de ouro rosa, mas você pode imaginar o que significa ter talheres de ouro rosa. Cada coisinha é muito cara”.

Outro cliente Rolls-Royce pode encomendar um conjunto de talheres ou os bancos de carbono e couro para si? “De jeito nenhum. Sem chance.”

A Rolls-Royce e sua equipe de 100 pessoas trabalhando na divisão de carrocerias especiais agora têm um terceiro Boat Tail para concluir, mas ainda não foi decidido se esse cliente deseja exibir o carro publicamente. Depois disso, um quarto projeto de carroçaria foi encomendado, mas “é um carro muito diferente”, diz Müller-Ötvös.

Compartilhe esta publicação: