Com Top Gun, Tom Cruise atinge US$ 1 bilhão em ganhos na carreira

Graças ao recorde de "Maverick", o ator já embolsou mais de US$ 50 milhões. Se o ritmo continuar, Cruise terá um recorde de ganhos anuais

Kyle Henderson
Compartilhe esta publicação:

Tom Cruise é muitas vezes visto como uma das últimas verdadeiras estrelas de cinema de Hollywood

Acessibilidade


Em uma cena inicial de “Top Gun: Maverick”, o personagem de Tom Cruise, o capitão Pete “Maverick” Mitchell, o ousado piloto de caça do “Top Gun” original de 1986, é reintroduzido ao público ao ser chamado à responsabilidade por um superior por desobedecer ordens. O fim está próximo, diz o contra-almirante Chester “Hammer” Cain (Ed Harris) ao piloto de caça renegado; homens como ele logo serão “extintos”.

“Talvez sim, senhor”, responde Maverick. “Mas não hoje.”

Enquanto a fala fazia referência a pilotos de caça humanos sendo superados por novas tecnologias, ela é perfeitamente paralela à própria vida de Cruise. Um dos últimos protagonistas de Hollywood, Cruise conseguiu sustentar uma longa carreira em uma indústria em constante mudança.

Leia mais: “Top Gun” bate US$ 1 bi e passa “Doutor Estranho 2” na bilheteria do ano

Agora, aos 59 anos, o ator bateu vários recordes. Com um faturamento doméstico de US$ 520,8 milhões (R$ 2,7 bilhões) e um faturamento internacional de US$ 486,1 milhões (R$2,52 bilhões), seu “Top Gun: Maverick” não apenas se tornou o filme de maior bilheteria do ano, atingindo US$ 1 bilhão (mais de R$ 5 bilhões) no domingo (26), mas também o filme de maior bilheteria de Cruise de todos os tempos, destronando “Missão: Impossível – Efeito Fallout”, de 2018. Um marco ainda maior: Cruise já arrecadou mais de US$ 1 bilhão (R$ 5,19 bilhões) em ganhos com dezenas de filmes ao longo de sua carreira de quase quatro décadas, que começou essencialmente em 1983 com seu papel de destaque em “Negócio Arriscado”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Tom Cruise é muitas vezes visto como uma das últimas verdadeiras estrelas de cinema de Hollywood. Isso se deve não apenas ao seu poder duradouro de estrela, mas também graças ao acordo que ele tem com a Paramount Pictures para Maverick. Ele teria recebido US$ 12,5 milhões (R$ 64,9 milhões) adiantados, mais mais de 10% do chamado “primeiro dólar bruto”, o termo de Hollywood para um corte da receita coletada pelo estúdio, que inclui cerca de metade dos ingressos vendidos nos cinemas, além da receita de direitos autorais para exibir o filme em tudo, desde serviços de streaming e companhias aéreas até redes de televisão em todo o mundo.

Em um mundo com janelas teatrais diminuindo rapidamente e movimentos rápidos para streaming, o acordo de Cruise é uma anomalia em meio ao pagamento inicial mais típico para filmes apenas para streaming, ou back-ends menores que são pagos depois que o estúdio faz o orçamento de um lançamento teatral de volta.

Graças ao recorde de Maverick, o ator já embolsou mais de US$ 50 milhões (R$ 259,61 milhões). Se o ritmo continuar, ele também estabelecerá um recorde de ganhos anuais para Cruise, que apareceu pela primeira vez na lista da Forbes de artistas mais bem pagos em 1986, ano em que “Top Gun” foi lançado. Naquele ano, ele apareceu em 30º lugar no ranking com ganhos estimados de US$ 5 milhões (R$ 25,96 milhões) após deduzir as taxas pagas ao seu agente, gerente e representação legal. O original teve críticas mistas, mas arrecadou mais de US$ 357 milhões (R$ 1,85 bilhão na cotação atual) em todo o mundo e ajudou a impulsionar Cruise ao status de protagonista.

Ele foi um destaque no ranking de entretenimento pelas três décadas seguintes, chegando ao 9º lugar em 2012, ano em que ganhou cerca de US$ 75 milhões (R$ 389,41 milhões) graças aos lançamentos de “Missão: Impossível – Protocolo Fantasma” e “Jack Reacher”, outro sucesso de ação que ele estrelou. Os dois filmes tiveram vendas globais de ingressos de US$ 911 milhões (R$ 4,73 bilhões), com “Protocolo Fantasma” puxando US$ 694 milhões (R$ 3,6 bilhões). Até a sequência deste ano, seu filme de maior bilheteria foi “Missão: Impossível – Efeito Fallout”, de 2018, que teve vendas globais de ingressos de US$ 787 milhões (R$ 4,08 bilhões).

A Forbes estima que Tom Cruise provavelmente arrecadará mais de US$ 100 milhões (R$ 519,22 milhões) com “Top Gun: Maverick”, com base em nossas estimativas de receita adicional que virá de outras fontes, como companhias aéreas, redes de streaming e TV. Isso estabeleceria um novo recorde para a participação de um ator em um único filme, superando o pagamento de Will Smith em “Homens de Preto 3”.

Cruise, que provocou polêmica como um integrante proeminente da Igreja da Cientologia e se divorciou três vezes, provavelmente já gastou grande parte de seus ganhos de carreira, mas terá outra chance de compensar parte disso no próximo ano, quando o sétimo e penúltimo filme da série, “Missão: Impossível – Acerto de Contas: Parte 1”, está programado para ser lançado.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: