Entenda a polêmica do vestido de Marilyn Monroe usado por Kim Kardashian

Os críticos de moda temiam que a peça original da starlet de Hollywood fosse danificada. Depois do uso, o tecido rasgou e alguns cristais faltam no vestido

Dani Di Placido
Compartilhe esta publicação:

Kim Kardashian usou no Met Gala o vestido que Marylin Monroe vestiu para cantar parabéns a John F. Kennedy. A peça faz parte de um acervo histórico e foi danificada

Acessibilidade


No ano de 2021, o vestido “Tax the Rich” usado por Alexandria Ocasio-Cortez no Met Gala  causou polêmica na mídia. Este ano, foi a vez de Kim Kardashian usando o vestido original de Marilyn Monroe. Ironicamente, os dois vestidos chamaram a atenção para a desigualdade de riqueza, privilégios e manobras publicitárias.

O que Kim Kardashian fez?

Kim Kardashian usou o vestido icônico que foi feito especificamente para Marilyn Monroe usar durante uma serenata para John F. Kennedy.

O vestido é considerado uma peça inestimável da história americana e atualmente é propriedade do Ripley’s, que forneceu o vestido para Kim Kardashian.

Feito sob medida para Monroe, inicialmente não serviu em Kardashian, que se forçou a fazer uma dieta extrema para se espremer no vestido. Quando chegou a hora, o vestido ainda não serviu. O zíper das costas não podia ser puxado até o fim e ficou coberto por uma estola de pele branca.

Kardashian usou o vestido brevemente no tapete vermelho. Seu tempo usando o vestido provocou temores de conservadores da moda de que o vestido pudesse ser danificado permanentemente ou que as ações de Kardashian estabeleceriam um precedente, no qual os ricos poderiam procurar mais artefatos históricos para usar como golpes publicitários.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

 

Por que as pessoas estão tão chateadas?

Os piores temores dos críticos preocupados parecem ter se concretizado, porque fotos recentes tiradas por Scott Fortner, um colecionador que trabalha para autenticar e verificar a memória de Monroe, parecem mostrar o vestido em estado de desordem, tecido rasgado e com alguns cristais faltando, com outros “deixados por um fio”.

As fotos foram postadas no Instagram, com a legenda e comentários expressando raiva e decepção por Kardashian ter sido autorizada a usar o vestido em primeiro lugar.

O vestido danificado provocou uma reação emocional nas mídias sociais, já que os fãs de Marilyn Monroe apontaram para os eventos da vida muitas vezes trágica de Monroe. À atriz foi constantemente a propriedade de seu corpo e imagem. O golpe publicitário de Kardashian foi visto como uma extensão desse padrão.

Outros aproveitaram para fazer piada.

Normalmente, um museu não permitiria que uma celebridade fizesse cosplay com um pedaço da história, não importa o quão rico, mas o Ripley’s é uma empresa com fins lucrativos.

O Conselho Internacional de Museus comentou que “roupas históricas não devem ser usadas por ninguém, figuras públicas ou privadas”.

Museu nega estrago

O museu Ripley’s Believe It Or Not! negou hoje (16) uma alegação que viralizou nas redes sociais que Kim Kardashian danificou o vestido que Marilyn Monroe usou para cantar “Parabéns a você” para o presidente John F. Kennedy ao vesti-lo para o Met Gala no mês passado. “O fato é que ela não danificou, de forma alguma, a roupa no curto período de tempo em que foi usada no Met Gala”, disse o comunicado.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: