Kim Kardashian não estragou vestido de Marilyn Monroe, diz museu

Após fotos em redes sociais terem indicado que socialite danificou a peça histórica, museu nega que vestido tenha sido lesado

Marisa Dellatto
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Kim Kardashian e Pete Davidson no Met Gala

Acessibilidade


O museu Ripley’s Believe It Or Not! negou hoje (16) uma alegação que viralizou nas redes sociais que Kim Kardashian danificou o vestido que Marilyn Monroe usou para cantar “Parabéns a você” para o presidente John F. Kennedy ao vesti-lo para o Met Gala no mês passado.

O Ripley’s disse que um relatório de 2017 sobre a condição do vestido já havia dito que estava em condições menos que perfeitas, afirmando que “algumas costuras” estavam “puxadas e desgastadas” e “há franzidos na parte de trás, entre outros danos”.

Leia mais: Ela fez fortuna ajudando as Kardashians a construir seu império

O Ripley’s disse que Kardashian não pagou à organização para usar o vestido e fez uma doação para instituições de caridade de Orlando em nome da empresa.

Kardashian só usou o vestido do lado de fora do Metropolitan Museum of Art durante a sessão de fotos do tapete vermelho da gala e trocou para uma réplica pelo resto da noite.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Amanda Joiner, vice-presidente de publicação e licenciamento do Ripley, que estava com o vestido enquanto estava sendo transportado da Flórida para Nova York e enquanto Kardashian o usava, disse que a condição do vestido permaneceu inalterada “desde os degraus do Met, onde Kim entrou no vestido, até quando foi devolvido.”

“O fato é que ela não danificou, de forma alguma, a roupa no curto período de tempo em que foi usada no Met Gala”, disse o comunicado.

As fotos nas mídias sociais se tornaram virais esta semana depois de serem compartilhadas pelo colecionador Scott Fortner, de acordo com a conta do Instagram do cão de guarda de moda Diet Prada. As fotos, que foram tiradas por alguém que supostamente viu o vestido em exibição depois que Kardashian o usou, pareciam mostrar uma mudança na condição do vestido em comparação com uma foto de 2016. Na foto atual, parece haver novos franzidos no zíper nas costas do vestido e alguns rasgos.

O Ripley’s e Kardashian foram criticados desde que ela usou o vestido, com alguns acreditando que um artefato histórico não deveria ser usado, mesmo que brevemente. Bob Mackie, o estilista que desenhou um esboço inicial para o vestido de Jean-Louis, disse à Entertainment Weekly que foi um “grande erro” permitir que Kardashian o usasse. “Ninguém mais deve ser visto nesse vestido.”

Kardashian disse que perdeu 7 quilos para caber no vestido. “Sou extremamente respeitosa com o vestido e o que ele significa para a história americana”, disse ela à Vogue. “Eu nunca gostaria de sentar nele ou comer nele ou ter qualquer risco de danificá-lo e não vou usar o tipo de maquiagem corporal que costumo usar.” Após a gala, Kardashian usou outro dos vestidos de Monroe, que a atriz usou no Globo de Ouro de 1962, para uma rápida sessão de fotos em seu quarto de hotel.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: