Por que o Volkswagen Jetta GLI desperta fila de 90 dias

Sobrevivente no mercado de sedãs esportivos, modelo carrega legado deixado por Gol GTi e Passat GTS Pointer

Rodrigo Mora
Compartilhe esta publicação:
(Divulgação)
(Divulgação)

Novo Jetta GLI tem para-choques dianteiro e traseiro, grande frontal, rodas e ponteiras do escapamento redesenhados

Acessibilidade


É típico do mercado nacional: diante da necessidade de reorganização de gama, ou às vezes na passagem de uma geração a outra, a versão esportiva é quase sempre a primeira a se despedir. Geralmente sinônimo de baixo volume de vendas, é tida como supérfluo.

Leia mais: Versão mais luxuosa do BMW Série 5 híbrido estreia por R$ 464.950

Há muitos exemplos de esportivos com vida curta por aqui. No passado, Fiat Tempra Stile, Chevrolet Vectra GSI…Recentemente, Peugeot 208 GT, Honda Civic Si…

(Divulgação)
(Divulgação)

Há também duas novas cores: vermelho Kings e azul Rising, que se juntam aos tons branco, cinza e preto já ofertados

O Volkswagen Jetta GLI – que há dois meses apareceu repaginado nas concessionárias e hoje lida com uma demanda maior do que a oferta – é exceção. Um ano atrás, a Volkswagen decidiu cancelar a oferta das versões Comfortline e R-Line, configurações (de entrada e intermediária) equipadas com motor 1.4 de 150 cv, mas manteve o mais caro e potente GLI.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Antigamente protagonistas no mercado nacional, sedãs médios foram abocanhados por SUVs compactos e têm enfrentado drástica queda nas vendas. Mas então como um sedã esportivo – nicho do nicho – consegue resistir?

“Temos uma fortaleza de marca com o que se criou no passado, com os GTS e GTI. Então sempre discutimos como podemos aproveitá-la mais”, explica Roger Corassa, vice-presidente de Vendas e Marketing da Volkswagen, se referindo clássicos como Gol GTi e Passat GTS Pointer.

(Divulgação)
(Divulgação)

Na cabine, há novos detalhes de acabamento, novo volante revestido em couro e com botões “touch” e central multimídia de 10,1 polegadas

“Não temos expectativa de grandes volumes, mas sim de atender um cliente que ainda faz questão de um carro com desempenho diferenciado”, conclui.

Segundo o executivo, clientes chegam a esperar até 90 dias por um Jetta GLI zero-quilômetro. O modelo vem importado do México por R$ 216.990, em lotes de poucas unidades.

Ainda de acordo com Corassa, um novo lote está sendo negociado para diminuir a fila de espera.

Compartilhe esta publicação: