Solstício de verão 2022: veja fotos das celebrações em Stonehenge

O dia mais longo e a noite mais curta do ano para o hemisfério norte, o solstício de junho é quando o eixo norte da Terra está inclinado em direção ao Sol, que fica diretamente sobre o Trópico de Câncer

Jamie Carter
Compartilhe esta publicação:
Andrew Matthews/PA Images via Getty Images
Andrew Matthews/PA Images via Getty Images

O solstício de verão é o mais ao norte que o Sol chega em um ano, marcando o início do verão no hemisfério norte

Acessibilidade


Hoje às 9h13 Hora Universal (6h13 de Brasília) o Sol estava diretamente acima do Trópico de Câncer no hemisfério norte. Este círculo imaginário de latitude a 23,5° Norte que passa pelo México, Norte da África e Índia está tão ao norte quanto o Sol parece brilhar no hemisfério norte – é o solstício de verão!

O dia mais longo do ano e o primeiro dia de verão meteorológico no hemisfério norte, a data é uma ocasião marcada por madrugadores em Stonehenge em Salisbury Plain, Wiltshire, Reino Unido, onde o evento é conhecido como Midsummer’s Eve.

O monumento neolítico de 5.000 anos é famoso por seu alinhamento com o nascer do sol de verão. Cerca de 6.000 pessoas se reuniram no famoso monumento pela primeira vez desde a pandemia do Covid-19 para testemunhar o nascer do sol.

Eles também ganharam um bônus na forma de um raro alinhamento planetário. No leste, antes do nascer do sol, uma Lua Crescente brilhou perto de Júpiter, enquanto todos os cinco planetas a olho nu no sistema solar eram visíveis. De leste a sul era possível ver Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno alinhados por ordem de distância do Sol. A Lua estava entre Júpiter e Saturno.

Antes do nascer do sol na sexta-feira, 24 de junho de 2022, será a última melhor chance de ver os cinco planetas a olho nu brilhando juntos até 2041. Mercúrio será novamente o mais baixo e mais próximo do horizonte leste, seguido por Vênus, Marte, Júpiter e Saturno em 107º do céu. Também haverá uma lua crescente minguante de 19% entre Vênus e Marte.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O dia mais longo e a noite mais curta do ano para o hemisfério norte, o solstício de junho é quando o eixo norte da Terra está inclinado em direção ao Sol, que fica diretamente sobre o Trópico de Câncer. É o mais ao norte que o Sol chega em um ano, então há mais luz solar – e, portanto, o dia mais longo – no hemisfério norte.

Exatamente o oposto acontece no hemisfério sul, onde o solstício de junho vê o Sol em seu ponto mais baixo no céu. Então, abaixo do equador, é o início do inverno. No hemisfério norte, os dias ficarão mais curtos e as noites mais longas, enquanto no hemisfério sul os dias ficarão mais longos e as noites mais curtas.

  • Andrew Matthews/PA Images via Getty Images

    Amanhecer atrás das pedras durante o Solstício de Verão em Stonehenge

  • Andrew Matthews/PA Images via Getty Images

    O sol começa a nascer atrás das pedras durante o Solstício de Verão em Stonehenge em Wiltshire

  • Andrew Matthews/PA Images via Getty Images

    O sol nasce acima das pedras enquanto multidão se reúne ao amanhecer durante o Solstício de Verão em Stonehenge

  • Andrew Matthews/PA Images via Getty Images

    O sol começa a nascer acima da Pedra do Calcanhar durante o Solstício de Verão em Stonehenge

  • Finnbarr Webster/Getty Images

    Público celebra o Solstício de Verão enquanto o sol nasce em Stonehenge

  • Finnbarr Webster/Getty Images

    Público celebra o Solstício de Verão enquanto o sol nasce em Stonehenge

  • Andrew Matthews/PA Images via Getty Images

    Multidão se reúne para assistir ao nascer do sol

  • Finnbarr Webster/Getty Images

    Pessoas se reúnem na Pedra do Calcanhar para o nascer do sol em Stonehenge

Andrew Matthews/PA Images via Getty Images

Amanhecer atrás das pedras durante o Solstício de Verão em Stonehenge

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: