XC90, 20 anos: relembre a trajetória do primeiro SUV da Volvo

Modelo nasceu com sete lugares, motores de cinco, seis e oito cilindros e uma série de equipamentos avançados ou até mesmo inéditos para a época, como sistema frontal para minimizar impactos e ferimentos em pedestres.

Rodrigo Mora
Compartilhe esta publicação:
(Divulgação)
(Divulgação)

Primeiro Volvo XC90 chegou em 2002

Acessibilidade


A Volvo surpreendeu o mundo automotivo no dia 7 de janeiro de 2002, ao revelar seu primeiro SUV em pleno Salão de Detroit, justamente a terra dos utilitários esportivos. Famosa por suas peruas, a marca sueca agora apostava também no XC90 para conquistar quem buscava um carro familiar.

Primeiro modelo do tipo na prateleira da Volvo, o XC90 tinha sete lugares, motores de cinco, seis e oito cilindros e uma série de equipamentos avançados ou até mesmo inéditos para a época, como sistema frontal para minimizar impactos e ferimentos em pedestres e um dispositivo que detectava e reduzia o risco de capotamento – mas, se caso ele ocorresse, um teto composto por aços de alta resistência amenizava o impacto.

Leia mais: XC90 ganha mais autonomia para não depender de gasolina na cidade

Nas diretrizes para a concepção do modelo, porta-malas com piso plano, propriedades de condução equivalentes às de um carro normal e liderança no segmento em economia de combustível eram prioridades.

(Divulgação)
(Divulgação)

Modelo tinha sete lugares e motores de cinco, seis e oito cilindros

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“No XC90 mostraríamos soluções inovadoras para os inconvenientes pelos quais os SUVs da época eram conhecidos”, nas palavras do então diretor de projetos da Volvo responsável pelo desenvolvimento do SUV, Hans Wikman.

A meta de vender globalmente 50 mil carros por ano foi logo ultrapassada, atingido entre 2004 e 2007 o patamar de 85 mil emplacamentos em cada ano. Os EUA terem sido o maior mercado individual para o XC90 diz muito sobre o êxito da marca em sua nova jornada.

(Divulgação)
(Divulgação)

Interior sóbrio, espaçoso e luxuoso

Tal era a importância do mercado norte-americano para a fabricante escandinava que duas das três propostas de design vieram da Califórnia – e uma dessas levou a preferência. Além disso, um grupo de mulheres – incluindo a atriz sueca Maud Adams – foi reunido para opinar sobre quais features o veículo deveria oferecer, já que o público feminino estadunidense seria um dos principais alvos da Volvo.

Depois de 636.143 unidades produzidas, a primeira geração do XC90 se despediu em 11 de julho de 2014. No seu lugar na fábrica de Torslanda, na Suécia, um totalmente renovado XC90 começou a ser fabricado.

(Divulgação)
(Divulgação)

Última unidade do Volvo XC90

Segunda geração

Revelada no Salão de Paris de 2014, a segunda geração do XC90 representou o primeiro Volvo após a compra da marca sueca pela chinesa Geely e o primeiro a usar a moderna plataforma modular SPA (Scalable Product Architecture).

(Divulgação)
(Divulgação)

Segunda geração estreou em 2014

No Brasil, o SUV estreou em setembro de 2015 com a missão de incomodar BMW X5, Audi Q7, Mercedes-Benz ML e Land Rover Range Rover Sport. Partia de R$ 319 mil na versão Momentum e chegava a R$ 363.000 na Inscription, sempre equipado com motor 2.0 de 320 cv.

Limitada a 1.927 unidades – montante em homenagem ao ano de fundação da Volvo – e criada para inaugurar a nova fase do SUV, a versão First Edition se esgotou em apenas 47 horas. Ao brasil foram destinados 11 exemplares.

(Divulgação)
(Divulgação)

Modelo parte atualmente de parte de R$ 509.950

Algumas curiosidades sobre o modelo:

– Mais de 100 prêmio internacionais no currículo, entre ele o SUV of the Year, em 2003

– 15.000 encomendas antes do início das vendas

– Dois anos após o lançamento, se tornou o modelo da marca mais vendido no mundo

– Primeira geração somou 636.143 exemplares

– Vendas globais em 2021: 108.231, alta de 17,1% sobre 2020.

Compartilhe esta publicação: