Oxford diz que vacina tem boa reação imunológica com regime de duas doses

 Halfpoint Images/Getty Images
Halfpoint Images/Getty Images

Detalhes dos testes clínicos das fases I e II não fizeram referência ao regime de meia dose/dose inteira

A candidata a vacina contra Covid-19 da Oxford tem uma reação imunológica melhor quando um regime de duas doses inteiras é usado, ao invés de uma dose inteira seguida por uma meia dose de reforço, disse a universidade hoje (17).

A candidata a vacina, que foi licenciada à AstraZeneca, publicou resultados provisórios de testes de estágio avançado que mostraram uma eficácia maior quando meia dose é seguida por uma dose inteira na comparação com um regime completo de duas doses, embora seja preciso mais trabalho para afirmar o resultado.

LEIA MAIS: Fleury lança plataforma de testes genéticos com foco em oncologia

Os detalhes dos testes clínicos de estágio inicial e intermediário (fases I e II) divulgados hoje não fizeram referência ao regime de meia dose/dose inteira, o que a Oxford disse “não ter sido planejado”, mas aprovado pelas agências reguladoras.

A universidade disse que explorou dois regimes de dosagem em teste de estágio inicial, um regime de dose inteira/dose inteira e um regime de dose inteira/meia dose, investigados como uma estratégia possível de “comedimento de doses”.

“Mostrou-se que as duas doses de reforço da vacina induzem reações de anticorpos mais intensas do que uma única dose, e a dose padrão/dose padrão induz a melhor reação”, disse a universidade em um comunicado.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro assina MP com crédito de R$ 20 bilhões para vacinação contra Covid-19

A vacina “estimula funções amplas de anticorpos e células T”, disse a Oxford depois de publicar dados adicionais dos testes das fases I e II. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).