Fiocruz apresenta pedido à Anvisa para uso emergencial de vacina da AstraZeneca

Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Imunizante é a principal aposta do governo federal para a vacinação dos brasileiros

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apresentou hoje (8) pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para autorização de uso emergencial da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19, informou o órgão regulador em nota.

“O pedido da Fiocruz é para o uso de 2 milhões de doses de vacinas que devem ser importadas do laboratório Serum, sediado na Índia. O laboratório é um dos fabricantes da vacina da AstraZeneca”, disse a Anvisa em nota.

VEJA TAMBÉM: Butantan pede uso emergencial da CoronaVac à Anvisa

O órgão regulador já havia autorizado a importação das doses, que poderão ser usadas para iniciar a imunização nos brasileiros enquanto a Fiocruz inicia a produção no país da mesma vacina.

O imunizante é a principal aposta do governo federal para a vacinação dos brasileiros a fim de conter a pandemia do novo coronavírus no país. Até o fim do ano, o governo federal espera contar com 210 milhões de doses da vacina da Fiocruz.

Esperava-se que a Fiocruz apresentasse a solicitação até quarta-feira (6), mas pedidos adicionais de informações por parte da Anvisa a respeito da vacina a ser importada da Índia adiaram essa data para hoje.

Mais cedo, o Instituto Butatan também apresentou pedido à Anvisa para uso emergencial da CoronaVac, fazendo da vacina desenvolvida pela chinesa Sinovac a primeira vacina contra Covid-19 a ter o pedido para uso emergencial feito no Brasil. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).