Governo afirma que há possibilidade de permuta de vacinas entre Brasil e EUA

Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Marcelo Queiroga relatou um telefonema do embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster, para tratar da questão

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou hoje (29) que trabalha com o embaixador do Brasil nos Estados Unidos para viabilizar uma permuta de vacinas entre os dois países para a antecipação de envio de doses ao Brasil.

Queiroga relatou, em audiência pública de comissão do Senado que acompanha ações de enfrentamento à pandemia, um telefonema de Nestor Forster, embaixador do Brasil em Washington D.C, para tratar da questão.

LEIA MAIS: Governo se compromete a ampliar vacinação para 1 milhão de doses por dia

“Agora mesmo eu tive um telefonema com o embaixador Nelson Forster, embaixador do Brasil nos Estados Unidos, e há uma possibilidade de fazermos permuta com os EUA para ter uma antecipação de doses, seja do Covax Facility ou de outras formas de vacinação”, afirmou Queiroga.

O presidente norte-americano, Joe Biden, tem sofrido pressão de países para compartilhar vacinas – especialmente seu estoque da AstraZeneca – que são autorizadas para uso em diversos lugares, inclusive no Brasil, mas não nos Estados Unidos.

A vacina da AstraZeneca tem registro completo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o que significa que poderia ser usada imediatamente no Brasil. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).