Anvisa marca reunião para 2ª para avaliar importação da vacina Sputnik V

Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Em meio ao atraso na vacinação no país, governadores trabalham para ampliar a oferta de imunizantes contra Covid-19

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) marcou para as 18h da próxima segunda segunda-feira (26) uma reunião extraordinária com o objetivo de avaliar pedidos de importação da vacina russa contra Covid-19 Sputnik V feita por Estados e municípios.

“A data da reunião foi marcada em razão do prazo de 30 dias definido pela lei, e confirmado pelo STF, para que a Anvisa avalie os pedidos de importação de vacinas para Covid sem registro”, informou o órgão regulador.

Anvisa pede ao STF suspensão de prazo para análise de importação da vacina Sputnik V

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), já concedeu liminar a diversos Estados para determinar que a Anvisa decidisse em até 30 dias sobre uma autorização excepcional para importação da vacina russa sob pena de liberar seu uso.

Entretanto, nesta semana, a agência chegou a pedir a suspensão deste prazo ao Supremo sob a alegação – lastreada em laudos produzidos pela sua área técnica – de que havia “pontos críticos” referentes à demonstração de eficácia e segurança da Sputnik V.

Em meio ao atraso na vacinação no país, governadores trabalham para ampliar a oferta de imunizantes contra Covid-19.

Na próxima terça a Anvisa fará outra reunião, às 15h, para apreciar o pedido de uso emergencial da combinação dos medicamentos biológicos banlanivimabe e etesevimabe, do laboratório Eli Lilly do Brasil Ltda, no tratamento de Covid-19.

Segundo a Anvisa, haverá ainda na quinta, às 10h, uma reunião em que se discutirá assuntos relacionados à área de regulação do órgão. Não foi informado, de antemão, quais seriam. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).