Portas não estão fechadas para Sputnik V, diz gerente de medicamentos da Anvisa

Os responsáveis pelo imunizante russo ainda poderão enviar dados e documentos à agência

Redação
Compartilhe esta publicação:
Akhtar Soomro/Reuters
Akhtar Soomro/Reuters

Gerente de medicamentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gustavo Mendes afirma que os responsáveis pela vacina russa terão abertura para encaminhar dados e documentos sobre o imunizante

Acessibilidade


“As portas não estão fechadas para a vacina russa contra Covid-19 Sputnik V”, disse hoje (27) o gerente de medicamentos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Gustavo Mendes, um dia depois de o órgão regulador rejeitar pedidos feitos por Estados para importar o imunizante.

Em audiência em comissão da Câmara que acompanha a pandemia, Mendes disse que, com os dados que recebeu sobre a vacina até o momento, a conclusão da área técnica da Anvisa foi de que o balanço risco-benefício da Sputnik V não compensa.

LEIA TAMBÉM: EUA vão compartilhar 60 milhões de doses da vacina da AstraZeneca com outros países

Ele lembrou, ao mesmo tempo, que os responsáveis pela vacina russa podem encaminhar à agência dados e documentos que a Anvisa entende serem necessários e, como existem outros procedimentos que tratam da Sputnik V em aberto no órgão regulador, as portas para o imunizante não foram fechadas. (Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: