Anvisa recebe pedido de autorização para estudos de vacina contra Covid desenvolvida pela UFRJ

A agência informou que o pedido é para testes em fase um e dois do imunizante.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

Essa é a quarta vacina contra Covid-19 que está sendo desenvolvida no Brasil e que já pediu autorização para os estudos clínicos

Acessibilidade


A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu mais um pedido de estudos clínicos para uma vacina desenvolvida no Brasil, dessa vez pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), informou hoje (9) o órgão regulador.

Em nota, a agência informou que o pedido é para testes em fase um e dois da vacina, que já são feitos em humanos, mas em escala limitada. A Anvisa fez já dois testes de orientações com os desenvolvedores para informações dos procedimentos, antes da apresentação do pedido, acrescentou.

LEIA MAIS: Butantan pede autorização à Anvisa para aplicação da CoronaVac em crianças e adolescentes

Essa é a quarta vacina contra Covid-19 que está sendo desenvolvida no Brasil e que já pediu autorização para os estudos clínicos. As duas primeiras são a ButanVac, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan com tecnologia desenvolvida por um consórcio de países, e a Versamune, pesquisada pela empresa Farmacore e pela Universidade de São Paulo. Ambas já tiveram os estudos clínicos autorizados pela Anvisa.

Uma terceira vacina, desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais e a Fundação Osvaldo Cruz de Minas, também já teve o pedido de testes de fase um e dois apresentado à Anvisa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Atualmente o Brasil usa vacinas desenvolvidas no exterior em sua campanha de imunização contra a Covid-19. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: