Cães detectam melhor a Covid que testes de antígeno, indica estudo

Os cachorros foram 97% eficazes na detecção de casos positivos quando comparados com os testes de PCR

Madeline Halpert
Compartilhe esta publicação:
Cachorro branco e preto farejando local de metal com amostras de Covid-19
Imagem: Getty Images

Os cachorros foram um pouco menos eficazes na identificação de infecções negativas por coronavírus, detectando 90% dos casos negativos

Acessibilidade


Os cães foram mais eficazes na detecção de casos positivos de Covid-19 por meio de amostras de suor humano do que os testes de antígenos, afirmou o estudo PLOS ONE conduzido por pesquisadores filiados à Assistance Publique-Hôpitaux de Paris, sugerindo uma alternativa ao teste de coronavírus potencialmente menos invasiva e mais rápida.

No estudo, os cães foram 97% eficazes na detecção de casos positivos quando comparados com os testes de PCR – o teste Covid mais preciso – enquanto os testes de antígeno detectaram 84% das infecções.

O estudo – que incluiu amostras de PCR e de suor de 335 pessoas e testes de antígeno de 234 participantes de dois centros comunitários de testes de Covid em Paris de 16 de março a 9 de abril de 2021 – descobriu que os cães foram 100% precisos na detecção de casos positivos de Covid em indivíduos assintomáticos comparados aos resultados do teste de PCR.

Os cachorros foram um pouco menos eficazes na identificação de infecções negativas por coronavírus, detectando 90% dos casos negativos em comparação com os testes de antígeno, que tiveram 97% de precisão.

Leia mais: Pfizer quer usar vacina de Covid em menores de 5 anos nos EUA

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Para realizar o estudo, os pesquisadores criaram 10 estações com coleta de suor humano colocados atrás de cones para que os caninos evitassem o contato direto com amostras potencialmente infectadas. Cada cone foi farejado por pelo menos dois cães, o que indicou que um teste foi positivo ao tocar a boca na lateral do cone, de acordo com fotos do estudo.

Pode levar apenas três semanas para um cão já treinado em detecção de odor aprender a detectar o coronavírus. Para cães que ainda precisam ser treinados pode levar de cinco a seis semanas, já que eles precisam aprender métodos de marcação, de acordo com os estudiosos. Os pesquisadores treinaram os cães usando brinquedos como ferramenta de reforço positivo, de acordo com o estudo.

Os cães têm até 300 milhões de receptores olfativos em seus narizes, em comparação com cerca de seis milhões em humanos, dando aos cachorros um olfato potencialmente 10 mil vezes mais forte que os humanos.

Vários estudos preliminares usando amostras de suor de pacientes hospitalizados mostraram que os cães podem ser eficientes na detecção de casos de coronavírus, mas este estudo é um dos primeiros a comparar as habilidades de detecção de cães com testes de antígenos, segundo pesquisadores.

Leia mais: Preocupações com Covid-19 e segurança no metrô limitam retorno aos escritórios em Manhattan

Os cães podem oferecer um método de teste Covid mais imediato e menos invasivo em comparação com os testes PCR, que são feitos através de um cotonete nasal ou saliva e podem levar vários dias para serem concluídos.

A pesquisa também sugeriu que os cães podem ser capazes de detectar uma variedade de outras doenças em humanos, incluindo câncer de mama, ovário e diabetes. Os pesquisadores sugeriram que estudos futuros deveriam se concentrar em cães farejando diretamente, para realizar testes em massa em espaços lotados, como aeroportos e estações de trem, embora essa abordagem possa expor cães ao Covid e causar problemas para humanos que têm medo de cães, observaram os pesquisadores.

Compartilhe esta publicação: