Butantan formaliza pedido à Anvisa de registro definitivo da Coronavac

A agência de vigilância respondeu que o pedido será avaliado pelas áreas técnicas envolvidas, com prazo de análise de 60 dias.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

A Coronavac foi o primeiro imunizante aplicado no Brasil contra a Covid-19.

Acessibilidade


O Instituto Butantan, vinculado ao governo paulista, enviou na sexta-feira à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pedido de registro definitivo da vacina chinesa Coronavac contra a Covid-19, informou a Anvisa em nota publicada neste sábado.

A agência disse ainda que o pedido será avaliado pelas áreas técnicas envolvidas, com prazo de análise de 60 dias, e lembrou que a vacina está em uso emergencial no Brasil desde 17 de janeiro de 2021.

A Coronavac foi o primeiro imunizante aplicado no Brasil contra a Covid-19 e por um período foi a vacina mais utilizada no país contra a doença.

O imunizante, desenvolvido pela chinesa Sinovac, também esteve no centro de uma disputa política entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) — que costumeiramente questiona a eficácia das vacinas — e o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB), na época visto como potencial rival de Bolsonaro na corrida para o Palácio do Planalto.

Doria anunciou em maio desistência de pré-candidatura à Presidência da República. Bolsonaro deverá ter sua candidatura à reeleição formalizada no próximo dia 24.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: