Dólar tem pouca variação ante real

iStock
Às 10:32, a moeda norte-americana recuava 0,05%, a R$ 3,7234 na venda

O dólar tinha pouca variação ante o real na manhã de hoje (16), com os investidores ainda ansiosos pela proposta de reforma da Previdência e com o mercado internacional mostrando resiliência após a derrota da primeira-ministra britânica Theresa May em votação parlamentar do Brexit.

LEIA MAIS: Dólar sobe ante real em dia de votação do Brexit

Às 10:32, a moeda norte-americana recuava 0,05%, a R$ 3,7234 na venda, depois de terminar a sessão anterior em alta de 0,71%, a R$ 3,7253. O dólar futuro operava com alta de cerca de 0,15%.

Conforme o esperado, o Parlamento britânico rejeitou na noite de ontem (15) a proposta de Brexit negociada por May, lançando incertezas sobre como se dará a saída do Reino Unido da União Europeia.

“O mercado digere a derrota da Theresa May, no Reino Unido. Sempre há uma preocupação com relação ao Brexit, mas em geral o cenário externo está relativamente calmo”, afirmou o economista-sênior do Banco Haitong, Flávio Serrano.

Após a rejeição do acordo, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse que a maior probabilidade é que aconteça um Brexit desordenado, enquanto Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, sugeriu que o Reino Unido considere reverter totalmente o Brexit.

O Parlamento se reúne novamente nesta quarta-feira para votar um voto de desconfiança, convocado pelo líder do Partido Trabalhista, de oposição, contra May.

VEJA TAMBÉM: Dólar tem leve alta ante real em dia de votação do Brexit

No Brasil, investidores continuam no aguardo de anúncios mais concretos sobre a reforma da Previdência, após o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmar na terça-feira que a proposta será apresentada ao presidente Jair Bolsonaro até domingo (20).

“No cenário interno, não há nada muito expressivo, teve ontem o Onyx falando que seria apresentado para o Bolsonaro e que ele viajaria a Davos”, afirmou Serrano.

“Existe uma expectativa sim com relação à possibilidade de anúncios, mas não acho que haja uma apreensão com relação a isso”, ponderou.

Segundo Onyx, Bolsonaro deve usar a viagem ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, para discutir o tema, e que uma decisão deve ser tomada na volta ao Brasil.

O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 13,4 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de dezembro, no total de US$ 13,398 bilhões. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).