Entregas da Boeing caem pela metade nos primeiros 11 meses de 2019

Gary He/Reuters
A Boeing entregou 345 aeronaves nos onze meses até novembro

A Boeing entregou menos da metade do número de aeronaves nos primeiros onze meses de 2019 do que no mesmo período do ano passado, disse a fabricante de aviões hoje (10), enquanto continua enfrentando impactos da suspensão de voos dos jatos 737 MAX.

As entregas totalizaram 345 aeronaves nos onze meses até novembro, em comparação com 704 no ano passado e também foram menos da metade do número entregue pela rival europeia Airbus no mesmo período.

LEIA MAIS: Joint venture Boeing Embraer é batizada de Defense

Os clientes geralmente pagam a maior parte da aeronave na entrega, por isso o indicador é importante para o setor.

A Boeing viu um aumento nos pedidos na feira de aviação de Dubai, no mês passado, elevando o número de encomendas líquidas de cancelamentos ou conversões este ano para 56 no final de novembro, ante 45 no mês anterior.

Após um ajuste contábil, o total líquido de pedidos da Boeing neste ano melhorou marginalmente para 84 aviões negativos em comparação a 95 negativos no mês anterior.

Os pedidos incluíam uma conversão de oito aeronaves MAX para dois 787 Dreamliners, feita pela China Aircraft Leasing Group.

A empresa também disse que recebeu 30 pedidos para a aeronave 737 MAX, incluindo uma encomenda de 10 unidades feita pela turca SunExpress e outros 20 aviões MAX pedidos por um outro cliente não identificado pela Boeing.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).