“Me chamem de Harry”, diz príncipe britânico em encerramento de obrigações reais

ReutersAndrew-MilliganPool
ReutersAndrew-MilliganPool

Harry não será mais identificado como Sua Alteza Real, mas continuará sendo príncipe

O príncipe Harry iniciou a última rodada de suas obrigações reais de maneira informal hoje (26), deixando claro à plateia que ouvia seu discurso sobre viagens sustentáveis em Edimburgo que devia chamá-lo simplesmente de Harry.

O neto da rainha Elizabeth e sua esposa norte-americana, Meghan, o duque e a duquesa de Sussex, anunciaram que abdicarão de seus compromissos como membros destacados da realeza britânica no mês que vem para passarem mais tempo na América do Norte.

Harry não será mais identificado como Sua Alteza Real, mas continuará sendo príncipe.

LEIA MAIS: Príncipe Harry e Meghan vão deixar de usar marca “Sussex Royal”

Mas antes do discurso desta quarta-feira, a anfitriã do evento, Ayesha Hazarika, disse aos delegados: “Ele deixou claro que todos nós só devemos chamá-lo de Harry”.

Harry e Meghan passaram várias semanas no Canadá com o filho, Archie, mas ele voltou ao Reino Unido na terça-feira, de acordo com a mídia local.

Na sexta-feira (28), ele deve visitar os estúdios de Abbey Road, no norte de Londres, onde os Beatles gravaram 11 de seus 13 discos, para se encontrar com o cantor Jon Bon Jovi e com o Coral dos Jogos Invictus, que estão gravando uma canção para uma iniciativa de caridade.

Sua volta para casa vem na esteira da notícia da semana passada de que ele e Meghan não usarão a palavra “real” em seus produtos, depois de semanas de conversas do casal com a família real sobre como o par se apresentará ao mundo no futuro.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).