Órgão da ONU vê forte impacto do coronavírus no investimento estrangeiro direto

GettyImages/ ArtistGNDphotography
GettyImages/ ArtistGNDphotography

A conferência ainda declarou que os impactos negativos devem aumentar

O surto de coronavírus causará redução de 5% a 15% no investimento estrangeiro direto (IEE) no mundo, em comparação às previsões anteriores, sendo os setores automotivos, aviação e de energia os mais afetados, disse um relatório da ONU neste domingo.

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) indicou que o impacto negativo do vírus provavelmente será ainda maior.

LEIA MAIS: Ações da Aramco têm valor abaixo do IPO pela 1ª vez

Das 100 empresas multinacionais supervisionadas pela UNCTAD como um barômetro econômico global, muitas estão diminuindo os investimentos nas áreas afetadas e 41 emitiram advertências sobre resultados até agora, disse a agência.

Uma amostra maior de companhias, das 5.000 principais negociadas em bolsa, apresentou previsões menores de lucro para o ano fiscal de 2020, com revisão média de 9% no último mês devido ao vírus.

A indústria automotiva (-44%), as companhias aéreas (-42%) e as energia e materiais básicos (-13%) têm sido as mais afetadas, de acordo com a UNCTAD.

LEIA TAMBÉM: Brasil assina com EUA acordo militar que dá acesso a fundo de US$100 bi

“As revisões até o momento provavelmente são conservadoras”, disse a UNCTAD. “O impacto negativo do vírus provavelmente se espalhará e aumentará ainda mais.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).