Filmes lançados em streaming poderão concorrer ao Oscar em 2021 por conta de coronavírus

Reuters
Reuters

Antes, para concorrer ao Oscar, um filme precisava ser exibido em um cinema em Los Angeles por ao menos sete dias

Os organizadores do Oscar anunciaram ontem (28) que filmes lançados apenas em plataformas de streaming ou de vídeo sob demanda enquanto os cinemas estão fechados por conta da pandemia de coronavírus poderão concorrer na premiação do ano que vem.

A mudança temporária, que se aplica apenas para o Oscar do ano que vem e prescreve quando os cinemas forem reabertos pelos Estados Unidos, foi anunciada em nota pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

VEJA MAIS: Netflix recebe 24 indicações ao Oscar, incluindo duas para melhor filme

Anteriormente, um filme precisava ser exibido em um cinema em Los Angeles por ao menos sete dias para que fosse permitido a concorrer ao Oscar.

“A Academia acredita firmemente que não há melhor maneira de experimentar a mágica dos filmes do que assisti-los em um cinema. Nosso compromisso com isso não mudou e não se abalou. Apesar disso, a pandemia histórica e trágica de Covid-19 necessita dessa exceção temporária para as regras de elegibilidade dos nossos prêmios”, disseram o presidente David Rubin e a diretora-executiva Dawn Hudson em referência à doença causada pelo vírus.

Cinemas por todos os Estados Unidos fecharam as portas em meados de março, forçando o adiamento de grandes lançamentos cinematográficos. Alguns foram lançados diretamente em plataformas de streaming ou de vídeo sob demanda.

As principais cadeias de cinemas do país – AMC, Regal e Cinemark – disseram que não esperam reabrir até o final de junho ou julho. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).