Conheça os Under 30 mais ricos da edição norte-americana

Reprodução Forbes
Zachariah Reitano é cofundador da startup mais financiada da lista Under 30 2020

Resumo:

  • As companhias mais ricas do ranking arrecadaram valores acima de US$ 15 milhões para suas iniciativas;
  • Startup voltada para a saúde digital recebeu o maior financiamento de US$ 176 milhões.
  • Em dois anos de operação, Ro está avaliada em US$ 500 milhões;
  • Empresas de Tecnologia são maioria entre as mais valiosas;
  • Capital de risco busca novas alternativas para no setor alimentício.

O capital de risco tem investido e apostado muito em jovens empreendedores. Coletivamente, os membros da lista Forbes Under 30 2020 dos Estados Unidos arrecadaram mais US$ 1 bilhão em aportes. A relação dos mais ricos do ranking de 2020 destaca fundadores que arrecadaram valores superiores a US$ 15 milhões para seus negócios.

A startup com maior financiamento é a empresa digital de saúde Ro, que conseguiu US$ 176 milhões em capital de risco proveniente de investidores como FirstMark, Reddit e o cofundador da Initialized Capital, Alexis Ohanian, o que conferiu à startup de dois anos uma avaliação de US$ 500 milhões (a Forbes tem um pequeno investimento na companhia). Para Zachariah Reitano, Under 30 e cofundador da Ro a iniciativa partiu de uma necessidade pessoal. Aos 17 anos, ele relatou sua disfunção erétil ao médico, o que levou ao diagnóstico de problemas cardíacos e uma cirurgia cardiovascular dias depois. Essa experiência inspirou o empreendedor a cofundar a Ro em maio de 2017 para evitar o constrangimento do tratamento clínico de impotência sexual. A empresa trabalha com três produtos principais: Roman para homens, Rory para mulheres e Zero para vícios. Os serviços oferecidos são mediados por consultas médicas online e com prescrições entregues na casa do cliente.

VEJA TAMBÉM: Under 30 2020: conheça 20 jovens revelações da lista norte-americana

Fica claro pela relação das startups com mais dinheiro na lista que o capital de risco está sedento por inovação no setor de alimentos. A Snackpass, empresa cofundada pelo então aluno de Yale Kevin Tan junto a Jonathan Cameron e seu companheiro da Thiel (uma irmandade norte-americana) Jamie Marshall, para fazer da comida um elemento básico da universidade, é um exemplo. Hoje, a empresa possui US$ 23 milhões em financiamento e mais de US$ 10 milhões em volume bruto de mercadorias. E existe um grande apetite por carnes sustentáveis alternativas. A Clara Foods produz proteína de ovos usando um processo de fermentação de leveduras que remove totalmente as galinhas do processo. Para os ovos sem frango, a empresa, fundada por Arturo Elizondo, de 27 anos, levantou US$ 45 milhões de grandes empresas de alimentos como a Ingredion.

Das 20 categorias do Under 30, cada uma com 30 homenageados, as empresas de tecnologia ocupam o maior número de vagas no recorte das mais ricas, ocupando nove dos 30 lugares. O que reflete o clima favorável para as soluções digitais como melhoria para as operações comerciais. A segurança é um ponto forte entre as companhias de tecnologia do Under 30 norte-americano. A CyCognito, por exemplo, atraiu US$ 23 milhões com o intuito de simular cenários hackeados para identificar pontos fracos nos sistemas de computação das organizações. Já a Persona, startup de verificação de cientes de Rick Song, apoiada por Charles Yeh conseguiu US $17,5 milhões em financiamento, e a Nightfall AI, uma solução segura para dados sensíveis e díspares recebeu aporte de US$ 20,3 milhões.

E embora a lista dos maiores valores tenha a presença maciça de companhias chefiadas por homens, fundadoras como Jennifer Campbell, da Tagomi; e Ashley Zumwalt-Forbes, da Black Mountain Metals; provam que mulheres também podem lidar com o mundo do capital de risco. Jennifer levantou US$ 28 milhões de investidores como a Founders Fund para sua plataforma de comércio de criptomoedas Tagomi, que facilitou negócios de até US$ 130 milhões para 275 clientes institucionais. Enquanto isso, a Black Mountain Metals comandada por Ashley, de 29 anos, atraiu US$ 75 milhões para extrair metais de bateria como cobalto, níquel e cobre, que são usados ​​para alimentar veículos elétricos.

De empresas de fidelização de marcas a companhias voltadas para a tecnologia, as iniciativas com alto grau de investimento da lista são diversas. No entanto, a missão nas entrelinhas desses fundadores é semelhante: melhorar a vida de seus clientes enquanto movem o mundo em direção ao progresso. No setor da educação, os irmãos gêmeos nascidos no Irã, cofundadores da ApplyBoard, criaram a empresa para tornar o ensino superior nos Estados Unidos uma realidade para qualquer estudante internacional. Com US$ 54 milhões em financiamento, 300 funcionários em oito países, o ApplyBoard ajudou 70 mil estudantes em todo o mundo a se inscreverem em universidades americanas, simplificando o processo de visto, pagamentos de mensalidades e viagens aéreas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).