100 empresas que fizeram as maiores doações no Brasil

Ilustração: Rogerio Maroja

O ineditismo das consequências da pandemia do novo coronavírus no Brasil não vai entrar para os livros de história apenas pelo viés dramático do número de vítimas fatais e da recessão econômica acachapante. A Covid-19 despertou o brasileiro para uma corrente de solidariedade que também nunca se tinha visto por aqui. Em dois meses e meio – de 31 de março a 19 de junho, foram doados mais de R$ 5,6 bilhões em resposta à terra arrasada causada pelo vírus, montante que é o resultado da atitude de 395.042 doadores. Entre eles, desde pessoas físicas repassando R$ 30 até grandes bancos, como o Itaú Unibanco, que fez a maior doação até agora, de R$ 1 bilhão (sem mencionar aportes subsequentes de menor valor das empresas ligadas ao grupo).

Os dados foram compilados pelo site “Monitor das Doações”, criado pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), que faz parte de uma rede mais ampla chamada Movimento por uma Cultura de Doação, e foram verificados pela Forbes junto às empresas. Doações em produtos, matéria-prima, logística e outros itens não monetários foram convertidos em reais.

LEIA MAIS: Empresários brasileiros tentam elevar a cultura de filantropia no país

O segmento que mais doou foi o sistema financeiro, com 33% do total. Alimentação e bebidas estão em segundo, com 14%, e, logo atrás, mineração, com 10%. “Foi o maior movimento de generosidade já visto no Brasil. Incrível termos pessoas, empresas e instituições de todo o país mobilizadas pela doação, por incentivar ainda mais doações, por fazer o bem”, diz João Paulo Vergueiro, diretor executivo da associação.

“Quando o Monitor das Doações Covid-19 foi ao ar, ele estava em R$ 450 milhões. Hoje esse número é dez vezes maior. Surpreendeu-nos como ele cresceu rápido, e como engajou a sociedade civil para fazer a diferença na vida das pessoas. Em dois meses, as empresas doaram muito mais do que costumam doar em um ano inteiro.”

João Paulo credita esse resultado ao fato de o vírus ter atingido todas as camadas sociais do país. “A causa é de todos. Quando temos um motivo que mexe com todos nós, que nos impacta, somos inspirados a doar e sermos ainda mais generosos. O desafio é fazer essa generosidade ser permanente.”

Veja na galeria de fotos 12 empresas que se destacam nessa corrente solidária e a lista com as 100 companhias que se mobilizaram nesse momento histórico.

  • ITAÚ UNIBANCO

    Banco faz doação recorde e mostra seu poder de fogo com o programa Todos pela Saúde

    Ao anunciar, no dia 13 de abril, a maior doação do país no combate à Covid-19 – R$ 1 bilhão –, o Itaú Unibanco deu também os detalhes do programa Todos pela Saúde, sustentado por quatro pilares: Informar (campanha de incentivo ao uso de máscaras e orientação sobre higiene das mãos); Proteger (disponibilização de equipamentos de proteção individual e testagem); Cuidar (apoio aos gestores públicos na estruturação de gabinetes de crise, uso de telemedicina para monitoramento de casos, ampliação da capacidade de hospitais e compra e distribuição de insumos estratégicos); Retomar (desenvolvimento de estratégias visando a retomada das atividades sociais).

    Após um mês de programa, a instituição comemorou os resultados: compra de 90 milhões de equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde que atuam no SUS e 20 ventiladores; encomenda de 20 milhões de máscaras de pano e distribuição de 5 milhões para a população; e criação de gabinetes de crise em todos os estados. Os recursos aportados no Todos pela Saúde são administrados por um grupo de especialistas liderado pelo médico Paulo Chapchap, diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês.

    “Estamos orgulhosos do que realizamos até aqui. Temos contribuído não apenas com recursos financeiros, mas com nossa capacidade de gestão, tecnologia e logística, que são altamente demandadas em uma operação complexa e de abrangência nacional como esta”, disse Claudia Politanski, vice-presidente do Itaú Unibanco. “Temos absoluta consciência da gravidade da situação e seguiremos trabalhando com determinação e foco para ajudar os brasileiros.”

    Reuters
  • AMBEV

    Doação de R$ 110 milhões e 3 milhões de máscaras feitas com PET

    Uma série de ações da Ambev para contribuir com os esforços contra a pandemia recebeu aportes da companhia até o fim de maio que somaram R$ 110 milhões.

    Com o etanol de suas cervejarias foi produzido 1,2 milhão de unidades de álcool gel em embalagens de 237 ml. Para a distribuição das primeiras 500 mil unidades, hospitais públicos nas áreas mais afetadas das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília receberam prioridade.

    Em parceria com a Prefeitura de São Paulo, a Gerdau e o Hospital Albert Einstein, a Ambev participou da ampliação de 100 leitos do Hospital do M’Boi Mirim, em São Paulo. A operação durou apenas 36 dias, se transformando na obra hospitalar mais rápida já feita no país. E, como a proteção do rosto é uma das principais formas para ajudar na prevenção da Covid-19, a Ambev se responsabilizou pela fabricação de 3 milhões de máscaras do tipo face shield, que cobrem toda a face e são fundamentais para os profissionais de saúde. A matéria-prima para esses equipamentos é o PET utilizado nas embalagens de Guaraná Antarctica.

    As marcas de cerveja Legítima (produzida no Ceará) e Nossa (de Pernambuco) ficaram incumbidas da doação de 10 toneladas de goma de tapioca para 10 mil famílias dos dois estados. Já a marca Magnífica doou 100 mil unidades de sabão para comunidades do Maranhão.

    A água mineral AMA, que destina 100% do lucro para levar água potável a comunidades com dificuldade de acesso no país, participou com a doação de 700 mil garrafas de 2 litros de AMA para 140 comunidades e 18 hospitais de São Paulo e Rio de Janeiro.

    Paulo Whitaker/Reuters
  • REDE D’OR

    R$ 110 milhões para compra de equipamentos e construção de hospitais de campanha

    Aquisição de respiradores pulmonares, insumos médicos e construção de hospitais estão entre os principais focos da doação de R$ 110 milhões da Rede D’Or anunciada em abril. Em parceria com outras empresas, a maior rede de hospitais particulares do país não mede esforços para a ampliação do número de leitos destinados a atender às milhares de vítimas que estão sendo infectadas pela pandemia da Covid-19.

    No Rio de Janeiro, a rede gerenciou a construção de dois hospitais de campanha com capacidade de 400 leitos, sendo 150 de UTI, em parceria com empresas do porte da SulAmérica, Stone, Bradesco Saúde e P&G. Ainda no Rio, a parceria com a UnitedHealth, por sua vez, garantiu a abertura de 108 novos leitos no Hospital São Francisco da Ordem Terceira Penitência.

    No dia 11 de maio, começou a funcionar o Hospital de Campanha no Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca, com 200 leitos (50 de UTI) – foi o quarto hospital desse tipo a ser aberto na cidade. A expectativa é que funcione por quatro meses e receba 2 mil pacientes. Ao custo de R$ 50 milhões, bancado pela Rede D’Or e outros parceiros, o hospital ficou pronto dias antes do esperado, tamanha a força-tarefa para colocá-lo em pé, e, assim, desafogar os hospitais e unidades de saúde básica que já estavam lotados.

    Em São Paulo, a rede atuou para entregar à Santa Casa de Misericórdia 102 novos leitos (30 de UTI). Na capital paulista, destinou ao Hospital das Clínicas 10 mil máscaras do modelo N95. As regiões Norte e Nordeste também foram beneficiadas.

    Reuters
  • CAOA CHERY

    Montadora traz da China máquina capaz de fazer 100 mil máscaras por dia

    Na mesma fábrica em Jacareí (SP), onde costuma produzir os modelos Arrizo 5 e Tiggo 2, a Caoa Chery montou um maquinário importado da China para a produção de máscaras. A planta paulista tem capacidade de produzir 100 mil máscaras por dia – tudo repassado para os colaboradores da empresa, seus familiares, profissionais da rede de oficinas da marca e doadas à população.

    Criada em 2017 após acordo entre a Caoa (maior conglomerado de distribuição e fabricação de automóveis da América Latina) e a Chery (maior exportadora de veículos chineses), a montadora destinou R$ 74 milhões para os esforços na guerra contra o vírus. A empresa também se organizou para importar da China 6 milhões de máscaras para profissionais de saúde e mais de 118 mil equipamentos de proteção individual. A carga foi encaminhada ao governo do estado de São Paulo, que se responsabilizou pela distribuição dos itens.

    Mauro Correia, presidente da empresa, celebrou o fato de ter acontecido uma “união da sociedade” em torno das necessidades da pandemia. Ele acredita que, “passado esse período tão difícil, o país pode ter um futuro brilhante se todos estiverem unidos com o objetivo único de fazer o Brasil crescer”.

    Divulgação
  • NESTLÉ

    Doação de R$ 55 milhões impacta a vida de 2,5 milhões de brasileiros

    “Doamos 800 toneladas de produtos entre alimentos, bebidas, suplementos nutricionais e alimentos para pets. Ajudamos mais de 20 mil idosos em abrigos no estado de São Paulo, bem como ONGs de apoio a pets, entre outras frentes”, disse Marcelo Melchior, CEO da Nestlé Brasil.

    “Também trabalhamos muito próximos da ONG Gerando Falcões, em uma campanha interna para arrecadar doações com nossos colaboradores: a cada R$ 1 real doado por um funcionário, a companhia doou mais R$ 1, e o valor foi convertido em cestas básicas digitais para famílias em situação de vulnerabilidade na Grande São Paulo.”

    Entre as diversas ações no país, a Nestlé fez parceria com as cooperativas de reciclagem e catadores da plataforma Cataki, realizando a doação de mais de 24 toneladas de alimentos para serem distribuídos a 2.500 famílias ligadas às cooperativas de reciclagem da cidade de São Paulo e região, o que equivale a mais de 1 milhão de pratos de refeição.

    Em outra iniciativa, no dia 9 de abril, a empresa anunciou a doação de 470 mil máscaras cirúrgicas para 15 regiões onde possui fábricas e centros de distribuição, além de um montante destinado ao Ministério da Saúde e ao Hospital Municipal de Campanha do Pacaembu, em São Paulo.

    Denis Balibouse/Reuters
  • BRF

    Uma das maiores empresas de alimentos do mundo doa R$ 50 milhões e distribui 2,5 milhões de refeições

    Com a hashtag NossaPartePeloTodo, a BRF ratificou sua responsabilidade de, mesmo neste momento, seguir abastecendo milhares de famílias no Brasil e no mundo, sem abrir mão da saúde e da segurança de todos os envolvidos no processo. No dia 1º de abril, Lorival Luz, CEO da BRF, anunciou a doação de R$ 50 milhões em alimentos, insumos médicos e apoio a fundos de pesquisa e desenvolvimento social nos esforços contra a Covid-19.

    Foram mais de 130 entidades beneficiadas, entre hospitais, organização de assistência social e profissionais de saúde nos municípios onde a empresa alimentícia atua. As ações acontecem em mais de 70 cidades em dez estados do Brasil e no Oriente Médio (Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Turquia).

    A BRF surgiu em 2009 com a fusão entre a Perdigão e a Sadia – ambas marcas catarinenses criadas por imigrantes italianos, a primeira na cidade de Videiras (1934) e a segunda em Concórdia (1944). Guiada pelo propósito “Vida Melhor”, a empresa tem mais de 90 mil colaboradores, com presença em mais de 130 países – é uma das maiores companhias de alimentos do mundo.

    Considerando apenas as instituições hospitalares no Brasil, incluindo hospitais de campanha, as doações vão servir 15 mil pessoas por dia, com cerca de 2,5 milhões de refeições por três meses – graças à doação de 904 toneladas de alimentos. Fundos de pesquisa científica receberam R$ 3,5 milhões com o intuito de seguirem, com a maior agilidade possível, na busca de soluções para prevenir, diagnosticar e tratar a doença.

    Rodolfo Buhrer/Reuters
  • VOTORANTIM

    Boa parte das metas dos 300 projetos conduzidos pelo grupo foi adaptada para o enfrentamento da pandemia

    Com o cuidado de direcionar parte do dinheiro para cidades de pequeno e médio porte e determinada a antecipar-se à disseminação da pandemia no interior do Brasil, a Votorantim doou, no fim de março, R$ 50 milhões para a compra de kits de teste e respiradores.

    Atuando em diversos segmentos – siderúrgico, financeiro e energético –, o grupo encaminha a doação por meio do Instituto Votorantim para autoridades públicas, instituições de saúde e entidades privadas da sociedade civil – tudo com o apoio técnico e médico da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

    O recurso total destinado às iniciativas de combate à pandemia, no entanto, é de R$ 150 milhões. Isso é possível graças ao redirecionamento do orçamento do instituto, além das doações feitas diretamente pelas empresas e pela família acionista. Boa parte das metas dos 300 projetos conduzidos pelo instituto e pelas empresas do grupo foi adaptada para o enfrentamento dessa situação emergencial sem precedentes.

    A primeira ação do grupo foi identificar as necessidades das cidades mais vulneráveis e com faixa etária mais elevada para desenvolver projetos de prevenção e de assistência à população. Foram distribuídos itens de higiene e de subsistência, além de equipamentos de segurança para profissionais de saúde.

    “Com essas ações, a Votorantim reafirma seu papel de empresa cidadã comprometida com o país e os brasileiros. O desafio de enfrentar os efeitos da Covid-19 é enorme, mas a Votorantim reforça a crença de que, com a união de esforços de poder público, empresas e sociedade civil, trabalhando de forma coordenada e em sintonia, esta crise de saúde será superada”, afirmou a empresa.

    Getty Images
  • PENÍNSULA PARTICIPAÇÕES

    “Numa crise como esta, a necessidade de ações emergenciais se impôs”

    “Esta é a crise mais difícil e assustadora que vivi nos meus 83 anos, por afetar a saúde de tantas pessoas no mundo e abalar a economia global de forma tão abrupta e profunda. Mas acredito que podemos sair mais solidários no fim da pandemia. A solidariedade é uma forma contagiosa de amor, respeito e carinho.” As palavras do empresário Abilio Diniz justificam a entrada da Península Participações na corrente de generosidade.

    Por meio da companhia, a família Diniz doou R$ 50 milhões. O montante é empregado em três eixos: combater a fome e necessidades imediatas, ações de saúde e fomento a micro e pequenos empreendedores. Uma fatia de R$ 4,5 milhões foi destinada ao União SP (apoio a comunidades vulneráveis) para a compra de cestas básicas. Em parceria com a granja Mantiqueira, 12 milhões de ovos fazem parte das cestas.

    Outro R$ 1,4 milhão foi para o projeto do BTG Pactual, que atua na criação de novos leitos de UTIs em hospitais públicos de São Paulo, além de R$ 1 milhão para equipamentos hospitalares do Hospital das Clínicas. Já a ONG Gerando Falcões e a Cufa (Central Única das Favelas) receberam R$ 1,5 milhão para reverter em benefícios às comunidades. O projeto Colabora, Agora, que distribui cartão pré-pago com saldo de R$ 200, recebeu a injeção de R$ 300 mil.

    O Estímulo 2020, movimento de socorro financeiro a pequenos empreendedores, teve aporte de R$ 5 milhões. E a Letrus, startup de educação, ficou com R$ 555 mil para apoio emergencial aos alunos de escola pública de terceiro ano que se preparam para o Enem. Em parceria com entidades privadas, a Península também lançou a plataforma Tudo de Máscara, um hub que conecta quem deseja comprar e vender máscaras de proteção.

    Divulgação
  • SUZANO

    159 respiradores chineses, 1 milhão de máscaras e parcerias estratégicas

    Com produtos que impactam 2 bilhões de pessoas no mundo, a Suzano disponibilizou R$ 50 milhões para iniciativas de apoio à sociedade brasileira. Doou materiais de uso pessoal de fabricação própria (papel higiênico, guardanapos e fraldas descartáveis) e importou da China 159 respiradores e 1 milhão de máscaras hospitalares.

    A carga foi distribuída para sete estados (São Paulo, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Pará e Paraná). Em São Paulo, além da capital, os municípios de Limeira, Americana, Capão Bonito e Jacareí ficaram com 50 respiradores e 260 mil máscaras hospitalares.

    Ao lado de Positivo Tecnologia, Klabin, Flex e Embraer, a Suzano deu apoio financeiro para a Magnamed (fabricante nacional de respiradores) conseguir entregar 6.500 aparelhos até agosto. Em outra parceria, desta vez com a Veracel Celulose e o governo da Bahia, utilizou o estacionamento do Hospital Municipal de Teixeira de Freitas para erguer um hospital de campanha com 20 leitos de UTI. Além de casos locais, o foco da ação é atender 13 municípios do sul baiano. Um programa social envolvendo artesãos e costureiras de diversas comunidades vai garantir a confecção de 125 mil máscaras para doação em cinco estados.

    Getty Images
  • BANCO SAFRA

    “É o momento de salvar o maior número de vidas possível”

    Desde que a pandemia se instalou por aqui, o banco já doou R$ 37 milhões a hospitais públicos e instituições filantrópicas. O primeiro aporte foi anunciado em 31 de março: R$ 20 milhões, investidos na ampliação de leitos hospitalares e aquisição de equipamentos e insumos médicos para a rede hospitalar pública. Uma semana depois, dia 7 de abril, o banco divulgava outro aporte: R$ 10 milhões.

    “A sociedade precisa se mobilizar para que seja salvo o maior número possível de vidas. Nossas ações têm foco na população carente, que depende da rede pública de saúde”, disse o Safra em comunicado.

    O Hospital M’Boi Mirim e a UPA de Campo Limpo (zona sul de São Paulo), administrados pelo Hospital Albert Einstein, ficaram com a maior fatia do total das doações: R$ 7,6 milhões. Ao Hospital Santa Marcelina (zona leste) foram destinados R$ 5,7 milhões, enquanto que para o Hospital de Campanha Lagoa-Barra (Rio de Janeiro), administrado pela Rede D’Or, ficou a terceira maior quantia: R$ 5 milhões. Entre as entidades beneficiadas estão o Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer), a Comunitas (entidade de apoio às populações carentes), a Instituição Beneficente Israelita Tenyad e a ONG Projeto Arrastão.

    Divulgação
  • XP INVESTIMENTOS

    Programa Juntos Transformamos começa com doação de R$ 25 milhões “para inspirar outros doadores”

    Alimentar 100 mil pessoas em dificuldades. Foi com essa proposta que, no dia 26 de março, Guilherme Benchimol, fundador da XP Investimentos, lançou o projeto Juntos Transformamos. Com a iniciativa, a empresa espera incentivar outros doadores a concentrarem recursos para o drama que vive a população brasileira mais carente.

    A meta inicial é arrecadar com a campanha R$ 50 milhões em 92 dias. Benchimol destacou que 70% dos brasileiros não têm reserva alguma, e que 40 milhões são autônomos, chefes de família que não podem comprar comida para os filhos se o seu trabalho está suspenso. “Com essa crise, muitas pessoas já não têm mais o que comer. Não podemos nos omitir e temos que sensibilizar o máximo de pessoas possível”, disse, mesmo considerando o pouco costume que o brasileiro tem de doar, se comparado a outros países.

    “É o momento de todo mundo ajudar. Hora de compaixão de verdade, de solidariedade. É assim que se forma uma nação mais forte.” A resposta à iniciativa surtiu efeito imediato: em uma hora foram arrecadados R$ 80 mil, 500 doadores se cadastraram nas primeiras horas do programa e, no fim da tarde, já haviam sido doados R$ 300 mil.

    A XP confiou em três ONGs para fazer a cesta básica chegar até quem mais precisa de ajuda: Gerando Falcões, Amigos do Bem e Visão Mundial. A corretora acredita, porém, que, em função da grande quantidade de cestas, outras maneiras de distribuição serão necessárias, como o beneficiário receber o dinheiro via celular, vale-refeição ou depósito em conta corrente.

    Amanda Perobelli/Reuters
  • NIVEA

    Companhia destina R$ 25 milhões ao combate à pandemia e produz 1,2 milhão de unidades de álcool gel

    A linha de produção da fábrica da Nivea em Itatiba (SP) destinou 110 toneladas de álcool gel para doações entre abril e maio. A empresa também doou mais de 1 milhão de sabonetes para a população em situação de vulnerabilidade em São Paulo e milhares de Nivea Creme.

    Hospitais de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais e moradores carentes de estados nordestinos receberam 600 mil latinhas do produto. No Nordeste, a logística de recepção dos produtos e distribuição nos rincões mais necessitados ficou sob a coordenação da instituição Amigos do Bem.

    O total repassado pela Nivea para colaborar com as ações solidárias foi de R$ 25 milhões. A empresa se encarregou de produzir 1,2 milhão de unidades de álcool gel para distribuir em hospitais públicos e centros que abrigam idosos.

    Um dos principais objetivos da companhia foi fornecer um kit de higiene e cuidados pessoais para hospitais e grupos de risco, como os idosos. Na lista das instituições beneficiadas estão a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente), Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo) Faculdade de Medicina da USP, Santa Casa de Santo Amaro e projetos vinculados ao Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância).

    Thos Robinson/Getty Images

ITAÚ UNIBANCO

Banco faz doação recorde e mostra seu poder de fogo com o programa Todos pela Saúde

Ao anunciar, no dia 13 de abril, a maior doação do país no combate à Covid-19 – R$ 1 bilhão –, o Itaú Unibanco deu também os detalhes do programa Todos pela Saúde, sustentado por quatro pilares: Informar (campanha de incentivo ao uso de máscaras e orientação sobre higiene das mãos); Proteger (disponibilização de equipamentos de proteção individual e testagem); Cuidar (apoio aos gestores públicos na estruturação de gabinetes de crise, uso de telemedicina para monitoramento de casos, ampliação da capacidade de hospitais e compra e distribuição de insumos estratégicos); Retomar (desenvolvimento de estratégias visando a retomada das atividades sociais).

Após um mês de programa, a instituição comemorou os resultados: compra de 90 milhões de equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde que atuam no SUS e 20 ventiladores; encomenda de 20 milhões de máscaras de pano e distribuição de 5 milhões para a população; e criação de gabinetes de crise em todos os estados. Os recursos aportados no Todos pela Saúde são administrados por um grupo de especialistas liderado pelo médico Paulo Chapchap, diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês.

“Estamos orgulhosos do que realizamos até aqui. Temos contribuído não apenas com recursos financeiros, mas com nossa capacidade de gestão, tecnologia e logística, que são altamente demandadas em uma operação complexa e de abrangência nacional como esta”, disse Claudia Politanski, vice-presidente do Itaú Unibanco. “Temos absoluta consciência da gravidade da situação e seguiremos trabalhando com determinação e foco para ajudar os brasileiros.”

Veja as 100 Maiores Empresas Doadoras do Brasil:

1 Itaú Unibanco
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 1 bilhão

2 Vale
Área de atuação: Mineração
Valor da doação: R$ 500 milhões

3 JBS
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 400 milhões

4 Ambev
Área de atuação: Bebidas
Valor da doação: R$ 110 milhões

5 Rede D’Or
Área de atuação: Hospitais
Valor da doação: R$ 110 milhões

6 Bradesco
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 99 milhões*

7 Santander
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 85 milhões

8 Caoa Chery
Área de atuação: Indústria automobilística
Valor da doação: R$ 74 milhões

9 Senai
Área de atuação: Formação profissional
Valor da doação: R$ 63 milhões

10 Nestlé
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 55 milhões

11 BR Distribuidora
Área de atuação: Combustíveis
Valor da doação: R$ 50 milhões

12 BRF
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 50 milhões

13 BTG
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 50 milhões

14 Grupo Votorantim
Área de atuação: Diversificada
Valor da doação: R$ 50 milhões

15 Itaúsa
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 50 milhões

16 Península Participações
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 50 milhões

17 Suzano
Área de atuação: Celulose
Valor da doação: R$ 50 milhões

18 Americanas
Área de atuação: Varejo
Valor da doação: R$ 45 milhões

19 Coca-Cola
Área de atuação: Bebidas
Valor da doação: R$ 45 milhões

20 Hospital Albert Einstein
Área de atuação: Saúde
Valor da doação: R$ 43 milhões

21 Apas
Área de atuação: Supermercados
Valor da doação: R$ 41 milhões

22 Alpargatas
Área de atuação: Indústria de calçados
Valor da doação: R$ 40 milhões

23 BB Seguros
Área de atuação: Seguros
Valor da doação: R$ 40 milhões

24 Natura
Área de atuação: Cosméticos
Valor da doação: R$ 38 milhões

25 UnitedHealthGroup Brasil
Área de atuação: Saúde
Valor da doação: R$ 38 milhões

26 Banco Safra
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 37 milhões

27 Banco BV
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 30 milhões

28 Petrobras
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 30 milhões

29 XP Investimentos
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 30 milhões

30 Usiminas
Área de atuação: Mineração
Valor da doação: R$ 27 milhões

31 P&G
Área de atuação: Beleza, saúde e higiene
Valor da doação: R$ 26 milhões

32 Nivea
Área de atuação: Beleza, saúde e higiene
Valor da doação: R$ 25 milhões

33 RD (RaiaDrogasil)
Área de atuação: Farmácias
Valor da doação: R$ 25 milhões

34 Eurofarma
Área de atuação: Indústria farmacêutica
Valor da doação: R$ 24 milhões

35 Enel Brasil
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 23,4 milhões

36 Anglo American
Área de atuação: Mineração
Valor da doação: R$ 20 milhões

37 Cielo
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 20 milhões

38 Gerdau
Área de atuação: Siderurgia
Valor da doação: R$ 20 milhões

39 Marfrig
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 19,5 milhões

40 ArcelorMittal
Área de atuação: Siderurgia
Valor da doação: R$ 19 milhões

41 Riachuelo
Área de atuação: Varejo
Valor da doação: R$ 18 milhões

42 Cosan
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 17 milhões

43 Ypê
Área de atuação: Limpeza e higiene
Valor da doação: R$ 17 milhões

44 Vivo
Área de atuação: Telefonia
Valor da doação: R$ 16,3 milhões

45 Mapfre
Área de atuação: Seguros
Valor da doação: R$ 16 milhões

46 Grupo Carrefour
Área de atuação: Supermercado
Valor da doação: R$ 15 milhões

47 Qualicorp
Área de atuação: Planos de saúde
Valor da doação: R$ 14 milhões

48 FCA
Área de atuação: Indústria automobilística
Valor da doação: R$ 13 milhões

49 Oral-B
Área de atuação: Higiene
Valor da doação: R$ 12 milhões

50 Shell
Área de atuação: Combustíveis
Valor da doação: R$ 11,8 milhões

51 Colgate-Palmolive
Área de atuação: Limpeza e higiene
Valor da doação: R$ 11,3 milhões

52 Praticagem do Brasil
Área de atuação: Atividade portuária
Valor da doação: R$ 10,2 milhões

53 Braskem
Área de atuação: Petroquímica
Valor da doação: R$ 10 milhões

54 Duratex
Área de atuação: Diversificada
Valor da doação: R$ 10 milhões

55 EDP
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 10 milhões

56 Grupo Solví
Área de atuação: Saneamento
Valor da doação: R$ 10 milhões

57 Klabin
Área de atuação: Celulose
Valor da doação: R$ 10 milhões

58 Localiza
Área de atuação: Locação de veículos
Valor da doação: R$ 10 milhões

59 Magazine Luiza
Área de atuação: Varejo
Valor da doação: R$ 10 milhões

60 Minerva Foods
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 10 milhões

61 Vick
Área de atuação: Indústria farmacêutica
Valor da doação: R$ 10 milhões

62 Zurich
Área de atuação: Seguros
Valor da doação: R$ 9,6 milhões

63 Advent International
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 8 milhões

64 Sicoob
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 7,4 milhões

65 Arteris
Área de atuação: Concessionária de rodovias
Valor da doação: R$ 7 milhões

66 Copasa
Área de atuação: Saneamento básico
Valor da doação: R$ 7 milhões

67 Hidrovias do Brasil
Área de atuação: Navegação
Valor da doação: R$ 7 milhões

68 Amaggi
Área de atuação: Agronegócio
Valor da doação: R$ 6 milhões

69 Banco BMG
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 6 milhões

70 PepsiCo
Área de atuação: Bebidas
Valor da doação: R$ 6 milhões

71 Bayer
Área de atuação: Indústria química
Valor da doação: R$ 5,7 milhões

72 Grupo Boticário
Área de atuação: Cosméticos
Valor da doação: R$ 5,7 milhões

73 Renner
Área de atuação: Varejo
Valor da doação: R$ 5,6 milhões

74 Via Varejo
Área de atuação: Diversificada
Valor da doação: R$ 5,3 milhões

75 iFood
Área de atuação: Serviços de entrega
Valor da doação: R$ 5,1 milhões

76 Aché
Área de atuação: Indústria farmacêutica
Valor da doação: R$ 5 milhões

77 Copel
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 5 milhões

78 Energisa
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 5 milhões

79 M. Dias Branco
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 5 milhões

80 Samsung
Área de atuação: Eletrônicos
Valor da doação: R$ 5 milhões

81 3corações
Área de atuação: Agronegócio
Valor da doação: R$ 4,7 milhões

82 Danone
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 4,5 milhões

83 RB Health
Área de atuação: Limpeza e higiene
Valor da doação: R$ 4,5 milhões

84 Eneva
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 4 milhões

85 Engie
Área de atuação: Energia
Valor da doação: R$ 4 milhões

86 L’Oréal
Área de atuação: Cosméticos
Valor da doação: R$ 4 milhões

87 McDonald’s
Área de atuação: Alimentação
Valor da doação: R$ 4 milhões

88 Rappi
Área de atuação: Serviços de entrega
Valor da doação: R$ 4 milhões

89 Ternium
Área de atuação: Siderurgia
Valor da doação: R$ 4 milhões

90 Vigor Alimentos
Área de atuação: Indústria alimentícia
Valor da doação: R$ 3 milhões

91 Panasonic
Área de atuação: Eletrônicos
Valor da doação: R$ 2,5 milhões

92 Copagaz
Área de atuação: Produção e distribuição de gás
Valor da doação: R$ 2,4 milhões

93 Whirlpool
Área de atuação: Eletrodomésticos
Valor da doação: R$ 2,3 milhões

94 Andrade Gutierrez
Área de atuação: Engenharia de grande porte
Valor da doação: R$ 2 milhões

95 DMCard
Área de atuação: Serviços financeiros
Valor da doação: R$ 2 milhões

96 Hering
Área de atuação: Indústria têxtil
Valor da doação: R$ 2 milhões

97 Minuano
Área de atuação: Limpeza
Valor da doação: R$ 2 milhões

98 Pague Menos
Área de atuação: Supermercados
Valor da doação: R$ 2 milhões

99 Tetra Pak
Área de atuação: Embalagens
Valor da doação: R$ 2 milhões

100 AngloGold Ashanti
Área de atuação: Mineração
Valor da doação: R$ 1,6 milhão

*Valor estimado pelo banco, que se envolveu em outras iniciativas sociais de combate aos danos da pandemia

Reportagem publicada na edição 78, lançada em junho de 2020

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).