Entenda a volatilidade do bitcoin nos últimos dois anos

Getty Images
A equipe da Forbes Digital Assets analisou mais de um milhão de dados para determinar tendências do bitcoin

Resumo:

  • Foram analisados dados de quatro corretoras nos últimos 24 meses;
  • A equipe da Forbes Digital Assets usou 1,6 milhão de registros;
  • Com foco em períodos de tempo específicos, foram determinados os dias da semana e horários em que a criptomoeda é mais volátil.

Nos últimos 24 meses, a equipe Forbes Digital Access usou 1,6 milhão de registros em dados para examinar a volatilidade do bitcoin nas seguintes grandes corretoras: Coinbase, Gemini, Kraken e Binance. Comparações foram feitas com o dólar e com as outras criptomoedas Tether e Ethereum.

LEIA MAIS: Bitmain lançará novo serviço para mineração de bitcoin

Sexta-feira é o dia mais volátil da criptomoeda, enquanto sábado é o menos. No entanto, às quarta-feiras, mais precisamente às 16h GMT (13h no horário de Brasília), o bitcoin alcança seu pico de volatilidade, 36% a mais do que a média de outros períodos. O período mais calmo é às segundas-feiras, às 10h GMT (7h no horário de Brasília).

Na corretora BitMEX, saques só acontecem uma vez por dia, às 10h (horário de Brasília). Essas janelas podem adicionar à volatilidade.

Para determinar os seguintes dados, foram usadas ferramentas da Splunk Enterprise e a plataforma de análise da Inca Digital Securities NTerminal.

Análise do valor atual

Uma análise semanal do bitcoin mostra tendência de queda. Isso acontece normalmente quando um bem se estabiliza e se consolida após uma subida quase vertical, o que aconteceu com o bitcoin desde o começo do ano até junho. No longo prazo, corretores esperam altas ainda maiores, mas em curto e médio prazo, o esperado é uma queda contínua. O ponto de suporte de US$ 7.500 foi mantido de maio até o começo de junho. Atualmente, é de US$ 7.900, mas não está claro por quanto tempo isso vai durar.

Depois de cair fortemente em 24 de setembro, o bitcoin bateu os 200 pontos no índice EMA (Exponential Moving Average, ou em português, Média Móvel Exponencial), nova resistência da criptomoeda. O Índice de Força Relativa (da sigla RSI) está em um território perigoso de menos de 30 pontos. Volume e volatilidade continuam baixos, o que é um indicador de grandes mudanças, potencialmente para baixo.

Nos dois primeiros dias de outubro, o valor do bitcoin foi de US$ 7.750 para US$ 8.500, marcando uma alta de quase 10%. No momento, ele vale US$ 8.150.

Efeitos da BitMEX na volatilidade

Já que as corretoras BitMEX e CME expiram na última sexta-feira de cada mês, com quatro horas de diferença entre uma e outra, elas podem ter afetado os resultados que apontam a sexta-feira como o dia mais volátil.

Segundas-feiras menos voláteis

O começo das segundas-feiras nos Estados Unidos têm a menor taxa de volatilidade da semana. O período das 8h às 10h é 35% menos volátil que à média.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).