LVMH faz oferta de US$ 14,5 bi à Tiffany

Alex Tai/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
As ações da Tiffany subiram assim que a proposta foi oficializada

Resumo:

  • A LVMH ofereceu à Tiffany US$ 14,5 bilhões pela compra da empresa;
  • Após rumores, ambas as empresas confirmaram a proposta, mas a Tiffany ainda não aceitou nem negou a transação;
  • Após o anúncio, as ações da Tiffany subiram significativamente.

A multinacional LVMH Moët Hennessy – Louis Vuitton confirmou hoje (28) a oferta de compra à Tiffany Co. por US$ 14,5 bilhões. A LVMH está disposta a pagar US$ 120 em dinheiro vivo por ação da joalheria.

LEIA MAIS: Grupo de luxo francês LVMH faz oferta para comprar joalheira Tiffany, dizem fontes

As ações da Tiffany fecharam na sexta-feira (25) a US$ 99,55, o que significa que a oferta da LVMH representa uma valorização de mais de 20%. No entanto, desde que a proposta foi publicamente oficializada, as ações já alcançaram o valor de US$ 129, desvalorizando a proposta da multinacional. Em 2018, as ações da Tiffany chegaram à marca dos US$ 140.

As especulações em relação ao próximos passos da LVMH são fortes. Ao canal de notícias CNN Business, Oliver Chen, analista do banco de investimentos Cowen, disse que a LVMH teria de oferecer ao menos US$ 160 por ação para conseguir fechar o negócio.

A Tiffany, que afirmou estar analisando a proposta, vem passando por momentos turbulentos nos últimos anos. A empresa trocou de CEO em 2017. Alessandro Bogliolo veio da Bulgari, onde trabalhou por 16 anos até que a empresa foi comprada pela LVMH em 2011. Depois disso, ele liderou a Sephora pela multinacional por pouco mas de um ano.

A aquisição da Tiffany pode ser a mais cara já feita pelo grupo, que pagou US$ 12 bilhões para trazer a Christian Dior em 2017. A LVMH é o maior conglomerado de marcas de luxo do mundo, com 75 no total, incluindo Louis Vuitton, Christian Dior, Marc Jacobs, e no futuro, talvez, Tiffany.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).