Ibovespa fecha acima de 109 mil pontos pela 1º vez

Índice de referência da bolsa brasileira subiu 1,13%

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Reuters

O Ibovespa subiu 1,13%, a 109.580,57 pontos

Acessibilidade


O Ibovespa subiu hoje (7), renovando sua máxima de fechamento, beneficiado pelo clima mais favorável sobre as negociações comerciais EUA-China, em sessão marcada por rico noticiário corporativo no Brasil e avanço forte de Petrobras.

LEIA MAIS: Ibovespa recua em dia volátil com megaleilão de petróleo e gás

Índice de referência da bolsa brasileira, o Ibovespa subiu 1,13%, a 109.580,57 pontos. Durante a sessão, chegou a 109.671,91 pontos, recorde intradia. O volume financeiro do pregão somou R$ 20,25 bilhões.

No exterior, Wall Street também renovou recordes para o S&P 500 e Dow Jones em meio a notícias de que China e Estados Unidos concordaram em cancelar em fases as tarifas adotadas durante a disputa comercial.

A expectativa é de que um acordo comercial provisório entre EUA e China inclua uma promessa de Washington de retirar as tarifas marcadas para entrar em vigor em 15 de dezembro sobre cerca de US$ 156 bilhões em importações chinesas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na visão do gestor Marco Tulli, da corretora Coinvalores, as últimas notícias sugerem alguma calmaria na guerra comercial, o que favorece a trajetória de ganhos nas bolsas no exterior e também no Brasil.

“Ao mesmo tempo, a temporada brasileira de balanços também mostrou bons resultados”, acrescentou.

Entre os desempenhos trimestrais que repercutiram no mercado nesta sessão, Ultrapar figurou entre as maiores altas, após resultado acima do esperado entre julho e setembro.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: