Ibovespa recua de volta a nível de 116 mil pontos

Resultado da semana, no entanto, apresentou avanço de 1,2%

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
ReutersAmandaPerobelli
ReutersAmandaPerobelli

O Ibovespa caiu 0,57% no pregão de hoje (27)

Acessibilidade


Em dia de volume reduzido, o Ibovespa registrou uma sessão de realização no penúltimo dia de negociações de 2019, chegando a renovar sua máxima intradia durante a manhã, antes de devolver parte dos ganhos da semana encurtada pelo Natal.

O Ibovespa caiu 0,57%, a 116.533,98 pontos, no pregão de hoje (27) e avançou 1,2% na semana. O volume financeiro somou R$ 16,7 bilhões. No mês, o índice acumula ganho de 7,7%.

O otimismo em relação à economia do país em 2020 continua na pauta de agentes do mercado apesar da realização desta sexta-feira. Mais cedo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a taxa de desemprego no Brasil caiu a 11,2% no trimestre encerrado em novembro, sendo o nível mais baixo da taxa desde maio de 2016.

VEJA TAMBÉM: Dólar fecha na mínima em mais de 7 semanas

“Essa realização não assusta o mercado, não desconfigura nosso otimismo”, afirmou Raphael Guimarães, operador de renda variável da RJ Investimentos, também citando os recentes dados econômicos como impulsionadores do viés positivo do índice.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Entre outros dados corroborando esse cenário, o estoque total de crédito no Brasil subiu 1,1% em novembro sobre outubro, a R$ 3,410 trilhões, no quarto mês consecutivo de alta com o saldo geral de financiamentos no país passou a 47,3% do PIB, divulgou o Banco Central.

No exterior, o bom humor prevaleceu nos mercados financeiros, diante de uma melhora da confiança em relação ao conflito tarifário entre Estados Unidos e China. Tanto o S&P 500, quanto o Dow Jones renovaram suas máximas nesta sexta-feira.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: