Anglo American anuncia acordo para comprar Sirius

Operação, que passa dos US$ 500 milhões, marca o retorno da mineradora ao mercado de fertilizantes.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
ReutersConnect/Nigel Roddis
ReutersConnect/Nigel Roddis

A transação marca a volta da Anglo American ao mercado de fertilizantes

Acessibilidade


A Anglo American fechou acordo hoje (20) para comprar a Sirius Minerals por £ 404,9 milhões (US$ 526,2 milhões) em dinheiro, o que marca o retorno da mineradora ao mercado de fertilizantes e lança um colete salva-vidas para a Sirius, que vinha enfrentando dificuldades.

Os acionistas da Sirius vão receber um valor por ação que representa prêmio de 34,1% em relação ao valor de fechamento de 7 de janeiro, véspera do dia em que a Anglo American informou que estava em negociações para adquirir a empresa de fertilizantes.

LEIA MAIS: CEO da Apple diz que sistema tributário corporativo precisa ser reformulado

A Sirius vem lutando desde 2017 para obter financiamento para concluir sua mina de polialita de North Yorkshire, o maior projeto de mineração do Reino Unido. A empresa entrou em reestruturação após o fracasso de um plano para levantar US$ 500 milhões com a venda de títulos.

“Enfrentamos agora uma escolha gigantesca. Se a aquisição não for aprovada pelos acionistas e não for concluída, há uma grande possibilidade de que o negócio possa entrar em recuperação ou liquidação dentro de semanas”, disse o presidente do conselho da Sirius, Russell Scrimshaw.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O potencial acordo também deve salvar centenas de empregos no norte da Inglaterra, onde a falta de oportunidades foi uma questão importante na eleição que garantiu o primeiro-ministro Boris Johnson no poder.

LEIA TAMBÉM: Guiabolso cria braço para acesso de empresas a dados financeiros de consumidores

A aquisição ainda marca a expansão do portfólio da Anglo American de volta ao ramo de fertilizantes. A empresa havia vendido seu projeto remanescente no setor, no Brasil, em 2016, quando se recuperava de um “crash” do mercado de commodities.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: