Tencent compra 10% de participação na Universal Music por US$ 3,4 bi

Reprodução, Forbes
Tencent reivindica maior acesso à companhia que assina com grandes artistas como Taylor Swift, The Beatles e Lady Gaga.

A Universal Music Group começa o ano com uma grande jogada: a maior gravadora do mundo vendeu uma participação de 10% a um consórcio de investidores liderados pelo conglomerado chinês Tencent Holdings.

De propriedade do império da mídia francesa Vivendi, a compra de US$ 3,4 bilhões confere à UMG um valor total de US$ 33,6 bilhões – com a opção para a Tencent de adquirir até 15 de janeiro de 2021 um pedaço adicional da unidade, até 10%.

VEJA TAMBÉM: 10 mulheres mais bem pagas na música em 2019

O movimento reforça a expansão global de cada empresa: a Tencent reivindica maior acesso à companhia que tem grandes artistas como Taylor Swift, The Beatles e Lady Gaga. Com 7,5% de participação na gigante sueca Spotify, a Tencent Music Entertainment anunciou no início de 2019 uma parceria de distribuição e marketing de música com a principal empresa de k-pop SM Entertainment.

Enquanto isso, a UMG terá maior acesso ao mercado asiático. “A Vivendi está muito feliz com a chegada da Tencent e de seus coinvestidores”, afirmou o grupo francês de mídia em comunicado. “Eles permitirão que a UMG se desenvolva ainda mais no mercado asiático.” Juntamente com a Interscope, a gravadora assinou um acordo com o grupo de k-pop BLACKPINK no final de 2018 – um movimento que resultou em um aumento significativo do público da banda nos Estados Unidos e uma participação no Coachella em 2019.

Segundo o “The Guardian”, em um memorando publicado na última terça-feira (31), o chefe da Universal, Sir Lucian Grainge, garantiu aos funcionários que o acordo não mudaria o dia a dia da companhia. “Com exceção de recursos adicionais para avançar ainda mais em nossa estratégia, todo o restante permanecerá o mesmo: nossa visão operacional; nossos nomes; rótulos e unidades de negócios; nossas localizações; e, claro, nosso excelente pessoal ”, afirmou. “Este é um passo interessante que reflete fortemente na validação da nossa estratégia de negócios, nossa incrível equipe e seu excelente trabalho.”

A Billboard informou anteriormente que os ganhos da UMG no terceiro trimestre aumentaram 15,7%, totalizando mais de US$ 1,7 bilhão. O fãs de Taylor Swift contribuíram para o crescimento, estrelando o topo da Billboard 200 com a venda de 679.000 álbuns na primeira semana.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).