Disney busca dinheiro depois de perder um terço de valor de mercado

GettyImages/Edward Berthelot
Crise do coronavírus desacelerou o bom ritmo dos negócios da Disney em 2020 e a multinacional já perdeu muito valor de mercado

A Disney irá se endividar para levantar dinheiro, de acordo com um comunicado divulgado ontem (19) junto à SEC, a Comissão de Títulos e Câmbios dos EUA, para compensar a perda de receita que sofrerá com o fechamento de parques e atrasos em lançamentos de filmes.

A multinacional, que estava em alta no início do ano com uma bilheteria de US$ 12 bilhões em 2019 e um novo serviço de streaming, perdeu quase um terço do seu valor de mercado no último mês.

LEIA MAIS: Por que a Olimpíada de Tóquio ainda não foi cancelada e o que vai acontecer se for

Na semana passada, a companhia decidiu pelo fechamento dos parques Disneyland, Walt Disney World e Disneyland Paris, além dos parques temáticos na Ásia. Somente os parques e resorts domésticos representam 30% da receita operacional da Disney, de acordo com a UBS.

A Disney alertou os investidores, em outra declaração dada hoje, que a empresa estava sendo impactada por todos os lados, com lançamentos e produção de filmes atrasados, cadeias de suprimentos sofrendo interrupções e quedas nas vendas de anúncios.

Com as taxas de juros próximas de zero, Bernie McTernan, analista da Rosenblatt Securities, diz que este é um bom momento para as empresas levantarem dinheiro em caixa. A Disney, em particular, com seu forte balanço patrimonial, está em uma boa posição para fazê-lo, diz ele.

A empresa não divulgou a quantia que buscaria através da oferta de dívida.

A Disney perdeu US$ 78,5 bilhões em valor de mercado da Disney no mês passado. É um começo difícil para o mandato de Bob Chapek como CEO.

LEIA TAMBÉM: Under 30 Andres Andrade mostra por que dark kitchens podem ser esperança para restaurantes em meio à crise do novo coronavírus

Por outro lado, a plataforma de streaming Disney+ pode receber impulso. O serviço já tem mais de 26 milhões de assinantes e um catálogo antigo de filmes que conta com a saga “Star Wars”, títulos da Marvel e clássicos da Disney para recorrer se os planos de produção estiverem em espera. O fato de ser indicado para todas as idades também ajuda: “Se você é um pai tentando entreter uma criança em casa, essa é uma ótima opção agora”, diz McTernan.

Mesmo após a pandemia, a economia do cinema pode ser completamente diferente para a Disney e o restante da indústria. A Universal quebrou sua janela de lançamentos no início desta semana, e há dúvidas sobre se os estúdios tradicionais voltarão a lançar seus filmes exclusivamente nos cinemas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).