7 jeitos como as marcas devem se comunicar na pandemia

mikroman6-GettyImages
Notícias positivas são importantes em momentos de crise

Se você se preocupa com sua marca comercial ou pessoal, é preciso pensar em como se comunicar durante um período de crise. A pandemia de Covid-19 trouxe muitas mudanças, uma das principais foi a quantidade de países que impuseram o isolamento domiciliar, o que representa mais pessoas em casa e online. Isso resulta em maior número de interações e engajamento nas redes. Nesse momento, o que sua comunicação e suas redes dizem sobre você e/ou seu negócio?

Existem muitos jeitos de causar o tipo certo de impacto durante esta crise. Com as pessoas em casa, esta é uma oportunidade para aumentar o tráfego online, por isso certamente não é bom se abster. Em vez disso, pense em como pode se mostrar diferente do resto.

VEJA TAMBÉM: Como adaptar as estratégias da sua marca durante a pandemia de coronavírus

Veja, na galeria de imagens a seguir, sete formas de pensar sobre a comunicação da sua marca:

  • 1. Seja positivo

    “Ser a pessoa mais positiva na sala” já é uma boa característica, e, na atual crise, a positividade vence mais uma vez. Se você é capaz de priorizar informações positivas ou pelo menos alternar com boas notícias durante um período de incerteza e medo, você vai se destacar.

    A ideia central não é fingir que tudo ao nosso redor não está desmoronando, mas todos já estão falando disso, por que não fornecer alguma boa notícia, positividade, onde for adequado? É um ato de equilíbrio para qualquer marca profissional ou pessoal.

  • 2. Chamadas honestas

    Todos nós buscamos melhor engajamento, mas não permita que essa busca o incentive a se concentrar em manchetes que chamam a atenção, em vez de serem honestas.

    Como diz o ditado, a honestidade é a melhor política, isso é verdade em circunstâncias normais e durante um período de crise, seu público pede que você forneça informações verdadeiras e confiáveis.

    Às vezes, a honestidade não é particularmente atraente, mas é o necessário para manter o valor da sua marca a longo prazo. Muitas conversas acontecem a portas fechadas e nas mídias sociais sobre negócios que não agiram com honestidade e que poderão cair no esquecimento do público. Vale a pena?

  • 3. Imagens causam impacto

    Há uma enorme quantidade de texto com manchetes atraentes, informação e oportunidade para atrair a atenção do público-alvo. Quando todos estão chamando a atenção, você tem um espaço de tempo condensado para se destacar e, nessa situação, o visual supera tudo, inclusive o desempenho da peça escrita.

  • 4. Qualidade acima de quantidade

    Você não precisa postar ou publicar um pilha de conteúdo relacionado ao coronavírus. Isso pode comprometer o foco nas publicações mais importante. Concentre-se em divulgar um ótimo conteúdo sobre a Covid-19, focado e aprofundado, ilustrando sua experiência e oferecendo informação de qualidade aos leitores e ouvintes.

  • 5. Esteja disposto a ajudar

    Negócios podem sofrer nesse período. Mas isso não significa que você não consiga pensar em outras maneiras de agregar valor à sua marca diante do seu público.

    É preciso ir além para garantir que os clientes fiquem satisfeitos com o serviço. Durante esse momento, oferecer soluções online ou conectar o público a outras marcas/especialistas para discutir oportunidades para o futuro, é uma boa pedida.

    Quando os tempos são difíceis, é preciso trabalhar em comunhão, não apenas porque você deseja conseguir demanda futura, mas porque os outros são humanos também. Se for difícil para você, pode apostar que também não é fácil para o restante.

  • 6. Foco nos clientes

    Não pense apenas em você, leve em consideração o que mais pode ser feito ou publicado para ajudar seus clientes a pensar ou trabalhar. Durante uma crise e um período de isolamento, é fácil apenas relaxar, mas esse não é o momento certo para inação.

    É o momento perfeito para traçar estratégias e aconselhar

    – O que você pode mais você pode oferecer?
    – Como você pode ajudar?
    – O que você pode planejar agora que ajudará no futuro?
    – O que você pode oferecer para ajudar seus clientes a se recuperarem?
    – Já perguntou o que eles precisam?

    Para meus mentorados, além de disponibilizar nossas sessões online, forneço conversas adicionais para que eles se sintam apoiados e possam resolver qualquer problema. O que você pode fazer para agregar valor?

    Como suas mensagens estão ajudando no agora e no futuro –e não, não estou sugerindo que você faça mais daquelas mensagens motivacionais diárias. Existem muitas e elas são bastante impessoais. Pense em um diferencial.

  • 7. Concentre-se em seu público

    Eles podem não ser clientes ainda, mas são potenciais. Como você se comunica com eles?

    Você oferece conteúdo que ilustre sua experiência? Com isso, quero dizer orientações gratuitas que os encoraje a interagir ou pensar sobre.

    Você está mostrando o lado correto do seu negócio em uma crise? Quem você é agora defende quem você pode ser no futuro, lembre-se disso.

    O que você pode oferecer mesmo que seja para melhorar o marketing?

1. Seja positivo

“Ser a pessoa mais positiva na sala” já é uma boa característica, e, na atual crise, a positividade vence mais uma vez. Se você é capaz de priorizar informações positivas ou pelo menos alternar com boas notícias durante um período de incerteza e medo, você vai se destacar.

A ideia central não é fingir que tudo ao nosso redor não está desmoronando, mas todos já estão falando disso, por que não fornecer alguma boa notícia, positividade, onde for adequado? É um ato de equilíbrio para qualquer marca profissional ou pessoal.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).