Como a entrega de mantimentos e remédios por drones pode mudar a luta contra o coronavírus

Divulgação
O serviço de delivery por drones da Manna Aero é ideal para que grupos de risco possam pedir produtos sem contato humano

Uma startup irlandesa está lançando um teste do primeiro serviço de entrega via drones do mundo, que transportará remédios e mantimentos para idosos e pessoas vulneráveis ​​em auto-isolamento, mais um sinal de que a pandemia de coronavírus está acelerando soluções tecnológicas pensadas há anos no mercado.

O drone, desenvolvido pela startup de entrega de alimentos por drones Manna Aero, será testado a partir da próxima semana na cidade irlandesa de Moneygall, transportando bens essenciais para as pessoas em isolamento com maiores necessidades.

LEIA MAIS: 21 ovos de Páscoa para apreciar na quarentena

O drone da Manna Aero é projetado para fazer 100 viagens por dia, pode transportar 4 kg de comida de uma só vez e viaja até 80 km/h em um raio de 6 km, informou o “Times”. Sua localização pode ser rastreada no smartphone dos usuários, que emite notificações quando a entrega chega.

A tecnologia foi inicialmente planejada para ser um serviço de entrega de comida para viagem em parceria com a gigante internacional de delivery Just Eat, mas a ideia foi alterada para se adequar às circunstâncias únicas da pandemia, já que milhões estão sendo aconselhados a ficar em casa na Irlanda, principalmente idosos e vulneráveis.

O teste faz parte de um acordo com uma farmacêutica que não foi revelada, de acordo com o “Times”, e começará na próxima segunda-feira (6). Ele foi autorizado pela Autoridade de Aviação Irlandesa.

O CEO da Manna Aero, Bob Healy, disse em comunicado: “[O serviço] é direcionado a idosos e vulneráveis, pessoas que foram instruídas a ficar dentro de suas casas. Eles precisam de suprimentos essenciais de alimentos e medicamentos prescritos, e é isso que entregaremos”.

A tecnologia de entrega de drones está em pauta há algum tempo, com a Amazon desenvolvendo tecnologia semelhante para entregar seus pacotes aos clientes (o serviço ainda não foi lançado). A empresa realizou um teste do serviço Prime Air em Cambridge, na Inglaterra, em dezembro de 2016. A UPS também anunciou recentemente uma joint venture com a startup alemã Wingcopter para desenvolver drones de entrega. Mas a pandemia, que forçou milhões de empresas não essenciais em todo o mundo a fechar lojas nas últimas semanas, pode acelerar a comercialização da tecnologia, já que mais clientes estão recorrendo às compras online.

LEIA TAMBÉM: Stéphane Bancel se torna bilionário com subida das ações da empresa que desenvolve pesquisa contra o coronavírus

A Irlanda sob isolamento efetivo de duas semanas até 12 de abril de 2020, com as pessoas apenas saindo para comprar alimentos e realizar exercícios limitados. Pessoas com mais de 70 anos e que são medicamente vulneráveis ​​foram instruídas pelo primeiro-ministro, Leo Varadkar, a não deixarem suas casas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).