CTO da Uber deixa o cargo e empresa considera demissões em massa

Reproduçã/Forbes
Reproduçã/Forbes

Thuan Pham, CTO da Uber que deixará a óisção no dia 16 de maio, ocupa o cargo desde 2013

O CTO da Uber, Thuan Pham, vai renunciar ao cargo. A empresa considera fazer milhares de demissões por conta das medidas de distanciamento social para combater a pandemia de Covid-19.

De acordo com um comunicado de ontem (28), Pham deixará a posição em 16 de maio. Ele ocupa o cargo desde 2013. Além de perder o CTO, a empresa também está considerando demitir até 20% de sua força de trabalho, ou cerca de 5.400 funcionários, segundo o “The Information”.

VEJA MAIS: CEO da Uber quer ajuda a motoristas e entregadores em pacote de estímulos dos EUA

“Como seria de esperar, a empresa está analisando todos os cenários possíveis para garantir que cheguemos ao outro lado da crise em uma posição mais forte do que nunca”, disse um porta-voz da Uber à Forbes.

Quando o presidente norte-americano, Donald Trump, declarou emergência nacional nos EUA, a Uber compartilhou que seus negócios haviam caído em até 70% nas principais cidades do país.

Em 16 de abril, a empresa retirou as expectativas para 2020 de reservas brutas, receita líquida ajustada e Ebitda ajustado, dizendo “é impossível prever com precisão o impacto cumulativo da pandemia em nossos resultados financeiros futuros”.

As ações da Uber chegaram a US$ 14,82 em 18 de março, uma queda de 52% desde o início do ano, mas se recuperaram desde então, fechando em US$ 30,12 na terça-feira.

A Uber vai anunciar seus resultados do primeiro trimestre em 7 de maio. Antes da pandemia, a empresa esperava atingir a lucratividade no quarto trimestre. Em uma posição igualmente precária, a Lyft compartilhará os lucros do primeiro trimestre do dia anterior, em 6 de maio.

No ano passado, a Uber demitiu quase 1.000 funcionários em três rodadas separadas, das equipes de engenharia, marketing e Uber Eats.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).