Faturamento de empresas de bebidas alcoólicas cai 71% na 1ª quinzena de abril

GettyImages/ krisanapong detraphiphat
GettyImages/ krisanapong detraphiphat

Grande parte do consumo de bebidas alcoólicas acontece em bares, restaurantes, casas noturnas e eventos

A Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe) aponta uma queda média de 71% no faturamento das empresas de bebidas alcoólicas na primeira quinzena de abril. Para a presidente-executiva da instituição, Cristiane Foja, a diminuição de vendas está intimamente ligada ao fechamento de bares e restaurantes. No entanto, ela comenta que o consumo destes produtos costuma reagir imediatamente à renda dos brasileiros.

“A bebida alcoólica é um complemento ao convívio social, às celebrações e aos encontros festivos. No isolamento social, não há esta interação em larga escala”, disse Cristiane ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Uma pesquisa encomendada pela Abrabe à KPMG, em outubro de 2019, mostrou que 61% do consumo de bebidas alcoólicas acontece em bares, restaurantes, casas noturnas e eventos.

LEIA MAIS: Com coronavírus, pedidos de crédito caem nos bancos e sobem nas fintechs

Mas, para além do fechamento destes estabelecimentos, a recessão econômica que se desenha para os próximos meses também deve influenciar o padrão de consumo dos brasileiros quando se trata de bebida. “Quando há uma crise econômica no país, os consumidores fazem um down-grade de produtos ou, ainda, acabam acessando bebidas provenientes do mercado ilegal. Vimos isso em 2014 e 2015”, comenta Cristiane.

A queda de faturamento registrada de 1 a 15 de abril nas empresas do ramo é maior que a da última pesquisa. A queda média no faturamento da segunda quinzena de março foi de 52%. A pesquisa foi feita junto às empresas associadas para acompanhar a evolução do impacto econômico devido à Covid-19. (Com Agência Estado)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).